Resenha #2 - Caçada (The House Of Night Vol 5)!




Novos personagens e cenários são inseridos neste quinto livro da série "House of Night". Neferet, após conquistar um novo e poderoso aliado, Kalona, vira as costas para a Deusa Nyx. Juntos, arquitetam terríveis planos. O passado vem à tona, influenciando escolhas fundamentais. A Morada da Noite é ocupada por criaturas demoníacas, que sob o comando de Kalona, um ser incrivelmente belo, mantém o domínio sobre quase todos os alunos e professores. O único lugar relativamente seguro para Zoey e seus amigos é um local escondido, subterrâneo, onde uma nova raça de vampiros habita. Parece não haver fim para os problemas que continuam a surgir. O mal se abate sobre o centro de Tulsa, gerando não só o caos terreno, mas também um grande e doloroso massacre. Será Zoey forte e sábia o suficiente para enfrentar tudo o que está por vir?





********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
********************************************************************
 ★★★☆☆

Drama! É como posso definir esta sequencia. Eu sinceramente me decepcionei um pouco com este livro da série. Quando Indomada estava prestes a acabar e meada a tanto mistério e tanta emoção, esperei que o 5º livro fosse realmente mais interessante que os anteriores. Mas mesmo diante das circunstância pra lá de sombrias, vemos Zoey se enrolar outra vez, novamente com três garotas, desta vez, ficando muito mais dramática e melancólica do que o normal. 

Os momentos de ação são os mais esperados. E isso que mantem o leitor ativo para continuar. Quando se atinge o capítulo 10, você começa a penetrar mais história e coisa vai ficando mais sedutora e chamativa, mas ao proceder de novos acontecimentos inesperados, retornamos a monótona vida de Zoey, que mesmo vivendo em meio a bizarrices extremas, continua preocupada com seu enorme ego e sua capacidade desumana de amar mais de três pessoas ao mesmo tempo. A questão do ponto de vista de amor que P.C e Kristin mostram no livro é extremamente pavorosa, e quando digo pavoroso, quero dizer exatamente isto. Os romances de Zoey não se resumem a carinhos e trocas de olhares. Mas a pegação, chupação de sangue e muito, mas muito sexo. 

Dentre os namorados dela, o mais normal que considero é Heath, mas mesmo assim, neste livro, ele anda muito masoquista. E taram! Ta ai! Descobri de onde saiu a inspiração para Cinquenta Tons de Cinza

A história só retorna a suas origens, para prender novamente o leitor no capítulo 29, quando Zoey realmente deixa seus dramas de lado e penetra na ação de cabeça. Seus confrontos com Neferet são o mais esperado, mas pelo jeito, a coisa vai demorar um pouco mais. Além disso, mesmo tendo sido uma leitura um tanto exaustiva, pelo fato de Zoey passar metade do livro reclamando de sua posição "avacalhada" de gostar de três caras ao mesmo, tempo, podemos firmar umas gargalhadas de vez em quando, quando os amigos dela estão em cena.


Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se