Resenha #3 - O Pequeno Príncipe!






Livro de criança? Com certeza!
Livro de adulto também, pois todo homem traz dentro de si o menino que foi. O pequeno Príncipe devolve a cada um o mistério da infância.De repente retorna os sonhos. Reaparece a lembrança de questionamentos, desvelam-se incoerências acomodadas, quase já imperceptíveis na pressa do dia-a-dia. Voltam ao coração escondidas recordações. O reencontro,o homem-menino.













********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
********************************************************************
★★★★★


EXTREMAMENTE INSPIRADOR! São definições aceitáveis para tal obra com tamanha engenhosidade e forma crítica de se expressar. O Pequeno Príncipe não apenas um livro para crianças. Não, jamais! Ele deve ser levado muito a sério, pois sua construção fala muito da humanidade em si. Antoine não só misturou ficção com realidade, como também deu origem a uma personagem marcante, e extremamente belo. Quem nunca imaginou-se encontrando o pequeno Principezinho? Ou quem sabe ajudá-lo a cuidar de seus Baubá? Eu adoraria visitar seu pequeno planeta e quem sabe, num fim de tarde, viajar pelos intermináveis mundos que podemos encontrar. 

O livro é repleto de frases marcantes, com reflexões mais lindas ainda. Por todo o enredo notamos muitas críticas relacionadas a sociedade. É comum relacionar coisas banais aos seus humanos, ou homem grande, como o principezinho defini. As verdadeiras belezas só se enxergam as crianças, que desprovidas da influencia da sociedade, vivem da maneira como querem. Além disso, temos uma menção do autor ao lado infantil que todos nós temos. É importante, de vez em quando, relembrar esses momentos inesquecíveis e intermináveis que formaram nossa bela e inapagável infância. 

"O essencial é invisível para os olhos."

É um tanto sentimental avaliado de outro ângulo. O mais impressionante desta obra é que ela possui diversos lados, com muitas interpretações. Cabe ao leitor equivaler aquele que mais lhe agradou. Eu sinceramente adorei o lado sentimental do texto. Além de um conteúdo muito místico e reflexivo, encontramos trechos como o acima, repleto de fortes emoções, onde percebo com clareza a pureza das palavras que o autor quis nos transmitir.

"Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde, desde as três eu começarei a ser feliz."

Uma das frases que mais gostei em todo o texto. Achei tão perfeita. Ta outra face da obra que podemos perceber. Existe certo romantismo na interação entre a raposa e o Príncipe  É necessário enxergar as palavras com sentimento. Eis que isso fica bem claro pelo próprio autor em seu texto. Ele não só demonstra grande afinidade com seu leitor, como também que realmente nos transmitir aquela sensação de certeza... De que tudo que foi narrado realmente existiu.


Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se