Resenha #7 - Destinada (The House Of Night Vol 9)!



Há novas forças trabalhando na Morada da Noite. Algumas delas ameaçam sua estabilidade. Zoey está finalmente em casa, segura, ao lado do guerreiro Stark, se preparando para enfrentar Neferet. Kalona lançou seu poder sobre Rephain. E, após terem sido presenteados por Nyx com uma parte humana, Rephaim e Stevie Rae estão finalmente juntos - isso se ele puder andar no caminho da Deusa e ficar livre da sombra de seu pai. Há também o belo e misterioso Aurox, um adolescente que é mais ou menos humano. Apenas Neferet sabe que ele foi criado para ser sua maior arma. Mas Zoey pode sentir a parte de sua alma que ainda é humana. Há algo estranhamente familiar nele.


**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************
★★★☆☆ 


Depois de uma descendência de resenhas de House Of Night, aqui vai a ultima por enquanto. Li Destinada tipo, em uma semana, e o que posso dizer disso? O livro é legal! Mas não do tipo, "legal, eu consigo ler", e sim "LEGAL, O LIVRO É SUPER DEMAIS". Dentre os diversos da série, ele é Indomada foram os que mais adorei, porque o final foi de tirar o fôlego e prende você a leitura de forma que você não consegue parar. 

Neste volume a história principal perde seus dramas diarios e parti para a parte da ação. A batalha contra Neferet e as sombras está cada vez mais próxima, e Zoey está se preparando para isto ("Se preparando" é modo simpático, porque, tipo, ela chora bastante para não ter que lutar contra o mal. Tipo, se eu tivesse os poderes que ela tem, e as pessoas ao meu redor estivessem correndo perigo porque alguém estava ameaçando elas, eu simplesmente lutaria e protegeria todos). Claro, ela está fazendo novas amizades, e isto é um ponto muito importante, porque novas forças e personagens começam a integrar o universo vampiresco de P.C e Kristin. 

O que mais gostei foi a alteração dos pontos dos personagens. Geralmente, quando a história fica só frente a Zoey, o enredo fica chato e meloso, porque tipo, a vida dessa menina é um drama que envolve simplesmente garotos, maquiagens e sexo (agora). Sou muito mais Stevie Rae, ou Aphrodite, que alias, tem sofrido bastante com as visões que prevê e que cada vez mais machucam sua pobre carcaça meio humana. Mas voltemos ao mais importante. A alteração dos pontos de vista na história ficou por um lado muito bem elaborada, porque isto nos deu chance de conhecer outros personagens com mais perfeição, como a professora Lenobia, Mestra dos Cavalos, e o Mestre das Espadas, Dragon. Por outro lado, o enredo da metade do livro para o final, ganha um misto de capítulo legal, capítulo chato, capítulo legal, capítulo chato, e isto acaba deixando a leitura meio caótica e previsível Certo, sou muito a favor das descrições e de detalhar os personagens, mas acredito que as autoras podiam abreviar um pouco mais da vida inutilmente fútil que a protagonista leva, e de seus dramas amorosas pra la de chatos, porque simplesmente, concordo, Zoey tinha que ser cortada da lista de personagens para a falar. Ela é muito dramática. Mas o pior não é isto, e sim porque os dramas dela são simplesmente fúteis demais, bem típico daquelas garotinhas mimadas que ficam chateadas porque os pais pegaram seus cartões de crédito. ALGUÉM MATE ESSA ESSA MENINA! 

No entanto, tanta chateação valeu a pena, porque o desfecho foi incrível, e como era de se esperar, estou loucamente viciado e contado os segundos para ler Escondida, o 10º volume que já está nas livrarias, e que infelizmente não tenho :( 

Por fim, acredito que depois de visualizar a história de tantos pontos diferentes, adquiri uma nova visão desse universo, e uma nova personalidade, mais vívida e real para os personagens, tanto os antigos, que já estão na história desde o 1º volume, quanto os novos que acabaram de chegar.




Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se