Resenha #18 - Em Chamas!



"Em Chamas" é o segundo volume da bem-sucedida trilogia iniciada com "Jogos Vorazes", mais novo fenômeno da literatura jovem dos últimos tempos, que mistura ficção científica com reality show, passando pela mitologia e pela filosofia com muita ação e aventura.
Depois de ganhar os Jogos Vorazes, competição entre jovens transmitida ao vivo para todos os distritos de Panem, Katniss agora terá que enfrentar a represália da Capital e decidir que caminho tomar quando descobre que suas atitudes nos jogos incitaram rebeliões em alguns distritos.
A trilogia manteve-se por 130 semanas consecutivas na prestigiada lista do jornal The New York Times.


**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************
★★★★☆


CONTÉM SPOLERS

CUIDADO COM OS MACACOS! Essa foi a lição mais importante que pude aprender com esse livro ~risos~ (Quem leu, sabe do que estou falando). Não, sério, Em Chamas, é tão emocionante quanto Jogos Vorazes, claro, levando em conta que os acontecimentos são muito mais tenebrosas e as mortes mais surpreendentes. Se você se chocou lendo Jogos Vorazes, prepare-se para um verdadeiro ataque cardíaco. Com cenário renovado, e uma nova “bomba” em suas mãos, Katniss vai aprender da pior maneira o quanto é ruim desafiar a Capital, e quanto pequenos atos podem ter grandes conseqüências. 

Bem ao estilo Suzanne Collins, Em Chamas é um prato recheado de sentimentos, ação e agonia. Dividido em três sessões, como o volume anterior, este é tão chocante, que muitas vezes, comprovando com seus olhos, você não vai querer acreditar que tudo aquilo está realmente acontecendo; que tudo aquilo é verdade! Posso dizer que me arrepiei em muitos momentos. A mente da autora, elaborando esses testes em sua própria obra chega a ser maquiavélica em alguns momentos, como por exemplo, no momento da arena, quando o veneno perseguir Katniss e Peeta. É ali onde se ocorre uma das piores mortes, na minha opinião, quando Mags se sacrifica. Mas claro não podemos esquecer os macacos assassinos e canibais, que vem apenas para comer mais alguns tributos. Isso sim é tenebroso. Me peguei imaginando eu na mesma situação, preso em uma ilha que é uma verdadeira bomba relógio, cercado de gente que quer me matar e ainda tendo que me preocupar com animais altamente perigosos. Em Chamas trás o dobro de ação que Jogos Vorazes trouxe. 

Entre as três partes a qual o livro se reparti, a que mais gostei foi a da arena. Da pra imaginar a adrenalina, e o final, sério! Uma dica para leitores compulsivos como eu: NÃO LEIAM A ULTIMA PÁGINA ANTES DE TERMINAR O LIVRO! TEM UM GRANDE SPOILER LA. Fiz isso e de certa forma me arrependi. 

“Aqui na Capital eles vomitam pelo prazer de encher seus corpos ininterruptamente. Não por causa de alguma enfermidade do corpo ou da mente, nem por causa de alguma comida estragada. É o que todo mundo faz numa festa. É o que é esperado. Faz parte da diversão.”

A primeira parte do livro, intitulada “Faísca” é bem interessante também, porque acontecimentos diversos marcam o levante que está para dar início à nova revolução. Em partes essa repartição é boa e em outras não. Algo que eu realmente detesto no livro é a questão dos longos capítulos. Estou acostumado com leituras bem mais curtas. Alguns capítulos são tão longos que me cansei algumas vezes e achei que não ia aguentar. Além disso, Katniss se mostra muito deprimida nesse livro, o que dá aquele tom de tédio ao enredo, apesar de ela ser bastante forte. Mas o livro é bem mais sentimental que o anterior. E isso foi ruim e bom ao mesmo tempo. Refiz alguns conceitos sobre o personagem de quem menos gostava, que era o Peeta. Ele parece mais participativo desta vez, e a amizade deles fica bem mais natural, fluindo como algo do enredo. Além disso, Katniss parece bem mais pensativa aos seus verdadeiros sentimentos por Peeta e Gale, que agora se declarou para ela também. Ou seja, como era meio previsível, no segundo livro da série, veremos um pequeno triângulo amoroso, apesar de ainda achar que romance não se encaixa muito bem, tendo em vista o central da história.

“Meus pesadelos normalmente têm a ver com perder você.”

A segunda parte do livro, intitulada “O Massacre”, quando a 75º Edição dos Jogos Vorazes é anunciada, e é declarado que no Massacre Quartenário deste ano os vencedores dos antigos Jogos serão sorteados para retornar a arena. Já dá para imaginar quem é que vai representar o 12 né? Sendo ela a única ganhadora feminina. Essa parte é uma das mais chatas em minha opinião. Realmente cansativa, porque você vai meio que reviver tudo de novo, desde a apresentação dos tributos as entrevistas pessoais. A única coisa que motiva o leitor a continuar a leitura é a certeza que a ação está garantida na sessão seguinte, “O Inimigo”, quando os Jogos se dão inicio. Se você viu Cinna arrasar os locks de Katniss em Jogos Vorazes, prepare-se para se chocar muito mais. O nome garota em chamas não vai ser apenas uma simbologia. 


Para encerrar, só posso adiantar uma coisa: VOCÊS VÃO SE CHOCAR COM A ARENA. ELA REALMENTE SUPEROU TUDO. Imprudência, egoísmo e influencia serão traços que notaram em cada palavra desse livro, e sua raiva pela Capital só vai crescer muito mais. Aguardem, porque os tributos ansiosos vão ganhar um prato cheio com adaptação que está por vim, em novembro.


 

Um comentário

  1. Adorei a resenha ficou fascinante, garanto que quem ñ leu o livro ainda vai querer ler depois da resenha.
    Adorei!!!

    ResponderExcluir

Expresse-se