Coluna: Anime da Semana!





Com um toque bem parecido ao de Sakura Card Captors, esse anime, nós trás uma mensagem bem forte, sobre para onde o avanço da humanidade pode nos levar? Ou melhor, será que todo esse avanço é realmente bom?

Para Yui Kasuga isso é péssimo. Ela tem sérios problemas para tratar do seu computador. E não um computador qualquer. Estamos falando da tecnologia de primeiro mundo do ano de 2020, quando os computadores já estão integrados praticamente por completo na vida das pessoas (não muito diferente de hoje em dia). O pai de Yui é um programador (uma pessoa que cria os software). Um super computador de nome Grosser deseja tomar o controle da COM.net (a internet como é globalmente conhecida na história) e os programas que foram criados para pará-lo (conhecido como Correctors) precisam da ajuda de apenas uma garota: Yui. Ela é recrutada por um software de nome I.R, que lhe presenteara com poderes mágicos, tornando-a capaz de fazer downloads de trajes elementais (roupas que contém os elementos da natureza e os poderes necessários para deter Grosser e seus vírus de computador.)


Na primeira temporada (First Term), a série se desenrola na guerra da Corrector contra Grosser. E o desenrolar da história se dá de acordo com que a garota Yui vai encontrando os outros softwares Correctors que vão ajudá-la. É explorado também os conflitos internos entre as personagens e ao pouco vai se descobrindo o criador dos Correctors e sua relação com o computador infectado.


Na segunda temporada (Second Term) Yui e seus amigos vão lutar contra um misterioso vírus que ameaça a rede rapidamente, E ainda vão lidar com uma garota misteriosa de nome Corrector Ai, que também está atrás do vírus e parece ser solitária, tentando resolver as coisas do seu próprio jeito. A chave do mistério está em torno de uma garota que está perdida na rede e pode estar relacionada com as devastadoras aparições do vírus.
Com uma central muito chamativa, Corrector Yui é um dos clássicos da minha infância, que jamais quero esquecer. Quero dizer, o anime me pegou tão bem quanto Sakura. Eu amava as transformações de Yui (principalmente porque sempre envolvia algum elemento natural, algo que adoro ainda mais). Mas o mais impressionante é a forma de como um anime tão antigo retrata tão bem nossa realidade hoje em dia, de depender de um computador para quase tudo na vida. O tema da dominação das maquinas atribui um ar sombrio a história, e mesmo parecendo meio bobinho (como minha queridíssima colunista Lena Tinto disse para mim), Corrector Yui é tão marcante quanto qualquer outro clássico dos animes, e tão amado também.
O anime, como já dito acima, tem duas temporadas, cada uma tendo 26 capítulos. É curtinho, e uma ótima pedida para reviver os bons tempos.

Confira algumas imagens abaixo:













Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se