Resenha #27 - Finale (Hush Hush Vol 4)!



Nora e Patch pensavam que seus problemas tinham ficado para trás. Hank estava morto, e seu desejo de vingança não precisava ser levado adiante. Na ausência do Mão Negra, porém, Nora foi forçada a se tornar líder do exército nefilim, e era seu dever terminar o que o pai começara - o que, essencialmente, significava destruir a raça dos anjos caídos. Destruir Patch.
Nora nunca deixaria isso acontecer, então ela e Patch bolam um plano: os dois farão com que todo mundo acredite que não estão mais juntos, manipulando, dessa forma, seus respectivos grupos. Nora pretende convencer os nefilins de que a luta contra os anjos caídos é um erro, e Patch tentará descobrir tudo o que puder sobre o lado oposto. O objetivo deles é encerrar a guerra antes mesmo que ela venha a eclodir. Mas até mesmo os melhores planos podem dar errado.
Quando as linhas do combate são finalmente traçadas, Nora e Patch precisam encarar suas diferenças ancestrais e decidir entre ignorá-las ou deixá-las destruir o amor pelo qual sempre lutaram.


*********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
*********************************************************************
★★★★★


Que final adorável! Depois de uma longa espera, Becca Fitzpatrick presenteou todos (nós, seus leitores), com um desfecho magnífico, sedutor e marcante para todos seus amados personagens. Lotado de sacrifícios e lições fortes sobre os valores do amor verdadeiro e da amizade, Finale, vai garantir ao leitor uma leitura gostosa, num ritmo perfeito, cheio de ação, amor e desafios.

Nora está no meio de um verdadeiro fogo cruzado, tendo que enfrentar de um lado o medo de perder Patch para sempre, ou guerrilhar em uma batalha que nunca lhe pertenceu; até o momento, é claro. As coisas mudaram. Ela agora é uma nefilim, e como qualquer outro de sua raça, só quer ter uma vida normal, para curtir sua paixão e esquecer todas as bagunças que os anjos caídos vêm causando pela cidade, atrás de um hospedeiro para o Cheshvan (momento onde os anjos caídos se apoderam do corpo dos nefilins) que se aproxima cada vez mais. É inevitável que o perigo só aumento desde a morte de Hank, e os desafios de Nora e Patch estão mais longe de acabar do que quando tudo isso começou, poucos meses atrás. Envolta em uma atmosfera de pressão, insegurança e medo, Nora terá que não apenas liderar um exército, mas também a se transformar em uma líder adequada e controlar seus novos dons como nefilim. Claro que nada disso será facilitado, já que seu relacionamento com Patch ficou ainda mais complexo. Escondidos, agora precisam se manter na escuridão, para que ninguém descubra que o sentimento entre ambos ainda não morreu. Desafios a aguardam, num futuro cheio de incertezas e perdas. 
— Você veste essas roupas para impressionar — falei, em tom de aprovação. — Não, Anjo. — Ele se inclinou e mordeu de leve minha orelha. — Eu tiro a roupa para impressionar." (Finale, pag: 301)
Sem arrependimentos, Anjo." (Finale)

Com um lance genial, Fitzpatrick transformou seu desfecho em um gran-finale! A série Hush Hush foi um dos poucos livros que me conquistou poucos meses após seu lançamento. Não só as capas me eram chamativas, como o enredo de Sussurro (1° Volume) me fez querer tê-lo ainda mais. Finale foi uma grande jogada e devo admitir, me emocionou e atingiu todas as expectativas que eu aguardava. Depois do 2º e 3º volumes da saga, pensei que o final não fosse ser lá grande coisa. Crescendo e Silencio foram para mim, prolongamento desse desfecho maravilhoso que se sucedeu. Não só notei traços que amei do primeiro livro, como vi a história de outra forma. Vemos Nora, Vee e Scott amadurecerem bastante. Claro que nossa “querida” Marcie vai estar lá também, mais perversa do que nunca. Mas fixo aqui em minha resenha o papel de Nora, que deixa de ser aquela mera humana, para se transformar numa maquina de combate contra o mal.
Algumas coisas nunca mudam.”(Finale)
Por fim, um recado para meus leitores. Esses três anos foram incríveis! Obrigada por serem um público tão divertido para quem escrever. Obrigada pela cartas de apoio, por comparecerem aos eventos e por se apaixonarem por Patch, Nora, Vee e Scott. Não vejo a hora de escrever para vocês novamente no futuro.” (Finale - Agradecimentos aos fãs)

O livro tem uma narrativa bem diferenciada dos demais. Nos volumes anteriores, a perspectiva sempre foi em 3º pessoa, diferentemente deste, onde Nora passa a narrar os fatos, o que torna as cenas muito mais fortes e reais. Na hora da batalha, me senti realmente dentro do campo de guerra, vendo todas as simples descrições que ela fazia. A simples garota humana adota uma nova atitude, de guerreira, pronta para enfrentar os perigos. E nada de fragilidade. Claro que ela continua feminina, mas as argumentações dela mudam. Em Crescendo tive uma péssima experiência, associando o drama do livro muito a obra de Meyer, Lua Nova. Já Finale, discorre totalmente ao contrário de Amanhecer, quebrando essa mera semelhança. Os rumos que o enredo toma são tão surpreendentes que a cada página você fica mais boquiaberto ainda.

Scott também se torna um personagem bem visível nesse volume, deixando os coadjuvantes para se transformar em um dos protagonistas. Tenho que dizer, ele vai marcar momentos bem fortes na história, então se prepare para grandes surpresas. E caso você seja um fã dele, prepare o coração.

Nada de melodrama ou amores impossível. Temos aqui algo quente, envolvente e bastante insinuativo. Patch e Nora estão prontos para se entregar um ao outro, e não porque seja algo predestinado, mas sim, um sentimento forte, de desejo, proteção e amor. Altamente envolvente, com toques hilários (ao bom humor de nosso anjo caído preferido), Finale está na medida certa para o grande final de uma série, deixando marca registrada e escolhendo com perfeição seus últimos momentos.
Apaixonar-se nunca foi tão fácil….. nem tão mortal” (Finale - Capa)



Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se