Resenha #26 - O Filho de Sobek!


 
Percy Jackson encontra Carter Kane em mais uma eletrizante aventura do autor best-seller Rick Riordan. Ao investigar os ataques de um crocodilo imenso contra pégasos em Long Island, o grande herói do Olimpo conhece o líder da casa do Brooklyn, que também está no rastro da fera. Os dois se unem para combater o terrível filho de Sobek, mas as dúvidas são muitas:por que há um monstro egípcio atacando mitos gregos?
Será que a união de forças dos dois heróis será suficiente para derrotar a fera? E a mais importante: quem estaria por trás desse terrível evento?


*********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
*********************************************************************
★★☆☆☆


CONTÉM SPOILERS


Fraco! É como eu definiria esse conto muito forçado entre as séries Percy Jackson e As Crônicas dos Kanes.

Quando um monstro mitologicamente improvável começa a ameaçar tantos os mitos egípcios, quanto os mitos gregos, os dois heróis de cada série, decidem que o melhor a fazer é acabar com essa nova ameaça. Mas esse encontro está predestinado ao desastre e um choque de realidades como essa pode gerar não só o caos completo, como também, acabar com tudo que Carter e Percy acreditavam ser reais. Em O Filho de Sobek, o emocionante encontro entre as duas séries de maior sucesso de Rick Riordan está prestes a acontecer, e as conseqüências desse encontro serão gigantesca. Porque estaria um monstro egípcio atacando criaturas gregas?

Desculpe pela sinceridade, mas achei o conto totalmente fora de contexto. Quero dizer, eu tive experiências bem chatas com As Crônicas dos Kanes, então, não curti muito esse lance de misturar ambas as séries. No começo, a história parecia até legal, mas os acontecimentos que se desenrolam ficaram muito forçados. Se avaliarmos pelo lado de que os deuses gregos dominam a face ocidental do planeta, como podem deuses egípcios interferir nos territórios de outras divindades? O paradoxo existente entre essa linha não faz sentido, porque se ponderamos pelo lado do que houve na Pirâmide Vermelha, (o combate entre Apofis e os magos da Casa da Vida) onde estavam os semideuses, frente a esta ameaça? Ou o contrário. Onde estavam os magos, frente à ameaça Cronos? Tudo bem que é citado no primeiro livro da série egípcia, que a influencia dos magos não chega a cidade dos gregos, mas mesmo assim.

Um crossover meio sem fundamento. Sem falar, que a história ficou muito corrida. Quando eu pensei que a ação ia começar, ela já tinha acabado,e pior, depois do sufoco que os heróis passam, eles nem ao menos se apresentam direito um para o outro. Segundo o enredo, seria porque não se pode misturar ambas as mitologias, entretanto, se foi criado um monstro capaz disso, o que garante que eles não tinham que trocar informações? Sinceramente, os Kanes não me fixam! Me parecem sempre uma má imitação de Percy Jackson. Dar continuidade as aventuras de Percy eu até sou a favor. Ficar inventando séries mitológicas toda hora, onde os personagens mudam apenas de nome, não é legal!

Então, se você ainda não leu, mas queria comprar, não faça isso! Baixe e experimente. Depois, se você gostar (preste atenção no sentido, por favor), ai você adquiri o e-book.




Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se