Resenha #36 - A Culpa é das Estrelas!



Hazel é uma paciente terminal. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante --o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos--, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas.
Inspirador, corajoso, irreverente e brutal, "A Culpa é das Estrelas" é a obra mais ambiciosa e emocionante de John Green, sobre a alegria e a tragédia que é viver e amar.





**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************
★★★★★



Um dos livros mais conhecidos do escritor americano John Green, A Culpa é das Estrelas é sem dúvidas um incomparável livro pra se devorar, enquanto rimos e choramos ao lado de seus incríveis personagens.

No livro, acompanhamos a história da jovem Hazel Grace, que enfrenta um câncer de pulmão desde que tinha doze anos de idade, ironicamente, a noticia teria chegado um pouco depois de sua primeira menstruação, fato que ela menciona como sendo uma mensagem da vida para ela, e que significaria mais ou menos o seguinte: “parabéns, você já é uma mulher, agora morra”.

Após vários anos afastada da escola, lutando contra o câncer e ganhando uns poucos anos de vida devido a tratamentos experimentais, ela passa a ser uma adolescente quase normal, que necessita da ajuda de um aparelho para respirar, e que acompanha um Grupo de Apoio de Crianças com Câncer na igreja, devido aos insistentes pedidos de sua mãe. Lá, ela conhece o charmoso Augustus Waters, um sobrevivente do câncer, com quem passará os melhores anos de sua vida (como quando experimenta o gosto de beber estrelas ao provar champanhe pela primeira vez), e provavelmente também os mais difíceis.

Alguns infinitos são maiores que outros”

Essa frase torna-se uma vivida realidade quando mergulhamos nas páginas de A Culpa é das Estrelas. Buscamos incessantemente beber cada palavra da emocionante história de Hazel Grace e Augustos Waters, querendo jamais chegar ao fim, e mesmo com o aparente fim, é como se a história não chegasse ao final, e sim a uma grande pausa. Não deixe de mergulhar neste pequeno e ao mesmo tempo enorme infinito.

Encantador, inspirador e irreverente, o livro A Culpa é das Estrelas, se tornará um dos seus livros favoritos, assim como também se tornou um dos meus. O enredo, muito bem escrito, conta com frases perfeitas em quase todas as suas páginas, mas tente resistir à vontade de sair marcando-as por ai, elas invadirão sua memória espontaneamente.



Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se