Resenha #47 - Cidade das Almas Perdidas (Os Instrumentos Mortais Vol 5)!



Coleção: Os Instrumentos Mortais
Título: Cidade das Almas Perdidas (Vol. 5)
Autor: Cassandra Clare
Editora: Galera Record
Edição: 1
Ano: 2013
Idioma: Português
Especificações: Brochura | 434 páginas
ISBN: 978-85-0140-328-5
Quando Jace e Clary voltam a se encontrar, Clary fica horrorizada ao descobrir que a magia de Lilith, um demônio muito poderoso, ligou Jace ao perverso Sebastian, transformando o Caçador de Sombras em um servo do mal. A Clave decide destruir Sebastian, mas não há nenhuma maneira de mata-lo sem destruir Jace. Clary e seus amigos, no entanto, irão tentar mesmo assim. Ela está disposta a fazer qualquer coisa para salvar o namorado, mas ainda pode confiar nele? Ou ele está realmente perdido?


*********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
*********************************************************************
★★★★★


ATENÇÃO, CONTÉM SPOLERS

Eu estava no escuro. Não havia nada além de sombras, e eu era uma sombra. Então ouvi sua voz.” – (Cidade das Almas Perdidas, pag: 395)

Tudo começa com uma escolha! Eita frase de efeito viu. Mas esse livro faz você viver esta frase. Na realidade, ele te mostra as diferentes fases, e prova que nada é o que parece ser... Ou talvez seja. Só posso dizer que entre drama e ação, Cassandra Clare traz a inestimável seqüência de Cidade dos Anjos Caídos, com mais uma leitura arrasadora que faz o leitor suspirar e transpirar a cada página.

O livro se passa duas semanas depois dos eventos de seu antecessor. Jace e Sebastian continuam desaparecidos, e enquanto isto, Clary é diariamente questionada sobre a Espada Mortal, para que revele toda a verdade que esconde da Clave. Mas quando os Caçadores de Sombras decidem que procurar Jace é uma tarefa secundária, Clary e seus amigos vão em busca de achá-lo por conta própria, e as verdades que vão descobrir serão devastadoras. Jace está ligado a Sebastian, e agora compartilham uma ligação de alma, onde um não pode existir sem o outro.

Quando o amor é verdadeiro, você sacia todos os desejos e necessidades da contraparte.” – (Cidade das Almas Perdidas, pag: 209)

Posso dizer que momentos marcantes é a especialidade de Clare. Não só em outra narrativa perfeita, com o máximo de detalhes, como também em selecionar os cenários mais maravilhosos que você pode imaginar. Cidade das Almas Perdidas é uma viagem pelo mundo, embarcando logo cedo para a bela Veneza e adentrando no entardecer na encantadora Paris. Devo dizer que este foi um dos livros com o cenário mais magnífico que já tive o prazer de ler. Só três outros livros batem este: Cidade de Vidro (quando conhecemos a cidade dos Caçadores de Sombras, Alicante), A Marca de Atena (Porque conhecer Roma foi tudo de bom!) e A Linhagem (da nossa querida brasileira, Camila Dornas, marcando o leitor com seus cenários de época impecáveis).

Notei neste volume também o amadurecimento da escrita de Cassandra Clare (lógico que ela sempre escreveu bem, claro). Diferentemente dos outros livros que li, ela me passou uma segurança muito maior neste, como se estivesse mais tranquila ou solta, de forma que a narrativa torna-se interessante até nos momentos que você não quer acreditar.
Não existe de fato, um modo de relatar como é a experiência de ler este livro. Ele é... Ele é... É, simplesmente! Além da autora está muito mais segura, a personagem em si também amadureceu. Estávamos acostumados a ver Clary como alguém pobre e indefesa nos livros anteriores. Ignore este pensamento quando estiver adentrando em Cidade das Almas Perdidas. Nossa pequena protagonista abandonou a cenas dramáticas e invadiu o mundo da ação, mostrando toda sua garra, e isto me encantou. Gosto de personagens fortes, que lutem e não se deixem depreciar por rótulos. Clary sem sombra de dúvidas, neste livro, brilhou. Ela não fez as coisas por um mero acaso, pelo contrário, fez porque sabia que podia fazer, e testou mais de uma vez suas habilidades de luta. 

Outro par mágico que cada vez me encanta mais é Simon e Isabelle, que neste livro, estão mais unidos do que nunca. Quero dizer: É MUITO AMOR! <3 Cassandra Clare não centrou apenas Jace, Clary e Simon neste penúltimo volume. Ela deu importância igualitária para os secundários, e até a Jocelyn (mãe de Clary) entrou na dança! O fato é que esse livro tem um aquele Q gigantesco de final. Ele é basicamente um ataque cardíaco antecipado, dizendo a nós (fãs) que a série ta chegando ao fim, e que o final promete... E COMO PROMETE!

Esse livro em si se focou muito em Sebatian, em mostrar um pouco mais sobre o antagonista, assim como também, possui doses fortes de intriga. Quero dizer, você pensa em jamais ceder às declarações que o vilão faz durante o desenrolar da história, mas tem momentos em que se senti fortemente levado a acreditar no que ele diz. Além disso, um SPOLERS grande pra quem já leu e suspirou como eu, é a batalha entre os irmãos. Devo admitir que me surpreendi. Pensei que Clary ia perder, mas MEU, ELA ARASOU!


Sinceramente, de todos os volumes que li, só outro se compara a este. Cidade das Almas Perdidas não só sustenta uma leitura maravilhosa, cheia de altos e baixos, como também seduz o leitor com uma variação perfeita entre diferentes pontos de perspectiva, que se encaixam um ao outro da forma mais impressionante que se pode imaginar.




 

Um comentário

  1. Estou louca para ler essa série

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir

Expresse-se