Cinema #48 - Família do Bagulho!




Um traficante de drogas veterano tem em mãos a chance de receber do México um grande carregamento de maconha. Para fechar negócio, ele resolve criar uma família falsa, de forma que ninguém desconfie do que está realmente acontecendo.















*********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
*********************************************************************
★★★★☆


Talvez este filme não possua algo muito forte para passar, ou talvez eu esteja sendo equivocado. O fato é que com seu palavreado de baixo escalão ou as cenas que fazem referencia ao eróticos, Família do Bagulho vai arrancar boas risadas de você, e seria uma ótima pedida para o fim de semana.

Um traficante de drogas veterano tem em mãos a chance de receber do México um grande carregamento de maconha. Para fechar negócio, ele resolve criar uma família falsa, de forma que ninguém desconfie do que está realmente acontecendo. Mas essa viagem pela fronteira do país pode ser muito mais perigosa e louca do que ele podia imaginar, principalmente quando sua família é formada por uma mãe stipper gostosona, uma filha delinqüente e sem teto, ou seu filho virgem e bobão.



Pessoalmente, como disse acima, o filme não possui filosofia ou exemplos a ser aprender, o que em minha opinião, acaba sendo uma grande falha, já que ele realmente te conquista. Mas tirando o lado cômico, o longa-metragem não possui outro chamativo, por isso, talvez, a influencia tão forte da comédia. Com certeza, o filme pode não agradar a todos os públicos, principalmente porque os personagens não são nada exemplares (tirando o virgem, claro), se tornando estritamente proibido para crianças, não só pelos palavrões ou cenas vulgares, contudo, pela aprendizagem ou más influencias que ele possa vir a transmitir. Pais com certeza irão concordar comigo caso cheguem a assistir.

O enredo é bem peculiar, nem inovador, nem clichê. A ideia de mostrar protagonistas nada bonzinhos ou exemplares foi o que mais me chamou atenção, e acredito que seja uma grande cartada. Em termos trilhas sonoras, por outro lado, eu pessoalmente não tenho muito que falar. Manteria ela no meio termo. Minha principal motivação para assistir o filme, foi ele contar com Emma Roberts no elenco (eu amo ela!). Acredito que ela novamente roubou as cenas (pelo menos para mim). Mas claro, não vamos nos esquecer de Jennifer Aniston, nossa stipper super sexy que não só passou tanta segurança atuando no papel, como também arrasou, incorporando a personagem. Tenho certeza que deixou muitos marmanjos babando.



Então se não avaliamos a falta de história, você provavelmente vai se pegar sendo conquistado pelas piadas sujas que este filme vai lhe mostrar.



 

Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se