Coluna: Anime da Semana!




Como geralmente só falamos sobre animes de romance, de ação, comédia, ou uma estranha mistura desses três gêneros, hoje iremos falar de um anime um pouco diferente, de categoria gore, ou seja, um anime sem muito espaço pra comédia e com cenas de ação realmente sangrentas, eu, por exemplo, parei de contar os personagens mortos nos primeiros quinze minutos do primeiro episódio, então se você tem estomago forte ou simplesmente acha interessante ver como membros do corpo podem ser rasgados ao meio, este é o anime indicado pra você, sendo um dos mais populares do gênero.



O anime conta com um enredo futurístico, onde parte da raça humana teria evoluído para seres mais poderosos denominados diclonius. Em geral eles tem aparência humana, diferindo-se apenas na cor dos cabelos, que costumam ser vermelhos/rosa assim como seus olhos. Eles possuem também um par de chifres no topo da cabeça que se assemelham muito a orelhas de gato, além de uma mutação na glândula pineal, que causa o desenvolvimento de estranhas estruturas em seus corpos, denominadas vectors, que agem como se fossem braços, porém com maior força destrutiva, podendo também deter tiros.

Por tamanha força e habilidade, os diclonius acabam sendo vítimas de preconceito pela sociedade, que os veem como bichinhos de laboratório e ameaças, sendo estudados e logo em seguida descartados.

A história do anime começa com a fuga de uma diclonius chamada Lucy, que foge de um destes centros de pesquisa que fica localizado em uma ilha, porém, durante uma tentativa de eliminá-la antes que conseguisse fugir do local, um sniper acaba atirando em seu capacete (antes utilizado para conter seus poderes de tele cinese), e a derrubando no mar.

Lucy é encontrada vagando por uma praia por Kouta e sua prima Yuka, sem roupas e sem memórias devido ao tiro, conseguindo pronunciar uma única palavra “Nyuu”, que acaba se tornando o nome pelo qual Kouta e a prima chamam Lucy. A garota se abriga na casa que o garoto alugou para morar enquanto está na universidade. Enquanto isso, desesperados pelo risco que uma diclonius supostamente descontrolada do nível de Lucy, possa causar a sociedade, o centro de pesquisa manda vários tipos de assassinos para tentar eliminá-la inclusive outra diclonius, chamada Nana, que ao contrário de Lucy não desenvolveu ódio da humanidade, pois foi criada como uma filha, pelo chefe do centro de pesquisas onde Lucy estava aprisionada.

O próprio Kouta teve o passado marcado pela presença destrutiva da diclonius Lucy, porém já não se lembra, e eu também não vou contar o que é, quem quiser descobrir terá que ver o anime de apenas uma temporada com treze episódios e um OVA que se encaixa entre os episódios 10 e 11. Este teria sido uma tentativa de se redimir da emissora que transmitia o anime, já que o anime tece um final diferente do mangá de onde foi inspirado. Se você não gosta de ver sangue, ou cabeças esmigalhadas, não veja Elfen Lied, pois é o que mais acontecerá no decorrer dos episódios, mas se você gosta de coisas do tipo provavelmente irá adorar, assim como eu.

Confira algumas imagens:














Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se