Especial Semana do Terror: Cinema - Evocando Espíritos!




Uma família é forçada a se mudar para perto de uma clínica, na qual o filho adolescente recebe tratamento contra o câncer. Porém, eventos sobrenaturais e violentos começam a aterrorizá-los em sua nova casa.
















********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
********************************************************************
★★☆☆☆


Este filme tem uma temática bem definida como o próprio titulo já sugere. Evocando Espíritos traz a história de uma casa onde funcionava uma espécie de estabelecimento utilizado para contatar os mortos em sessões espíritas. O processo é simples. Várias pessoas se reuniam em volta de uma mesa e presenciavam após algumas orações, diversos tipos de manifestações espirituais, algumas delas que eu poderia classificar como poltergeists.

O enredo tem uma história realmente interessante, mas que acaba indo por água a baixo graças a um péssimo desenvolvimento da trama além de terríveis efeitos sonoros. Os tão esperados sustos que estas manifestações fantasmagóricas deveriam proporcionar acabam sendo estragados pelo som de violinos dissonantes que avisam previamente qualquer aparição, antes de ser ver qualquer vulto, ou semelhante, o maldito som de violinos começa tornando a aparição em si, um fato até cômico.

A história central acontece anos depois que casa é utilizada para tais sessões espíritas, quando uma nova família se muda para a residência e começa a ser atormentada pelos espíritos prisioneiros deste estranho lugar, onde aparentemente seus corpos passaram por um ritual “satânico”, para que jamais descansassem ou encontrassem a paz. O gênero de fantasmas feitos de coitados e transformados em assassinos voluntários é sem sombra de dúvidas o tema mais corroído e desgastado da indústria do terror, o que torna o filme “Evocando Espíritos” uma enorme seqüência de clichês com um clímax demasiadamente fraco.

É como eu já afirmei antes, o filme até poderia ser bom, mas o seu desenvolvimento é um total fracasso. Creio que muitos expectadores foram inocentemente atraídos para as salas de cinema, assim como eu, iludidos pelas incríveis obras de marketing do filme, tipo pôsteres onde uma pessoa aparece em cruz colada ao teto ou um jovem garoto expelindo uma massa ectoplasmática pela boca. Poderia afirmar com convicção que esta é a melhor parte do filme, porém, alguns de nossos leitores me criticariam por ser muito sarcástica.

Sobre este filme que na minha opinião foi um enorme fracasso da indústria do terror,  ainda foram cogitadas algumas possíveis idéias de continuação, mas não sei o que poderia esperar de tamanho fiasco em um segundo filme, e nem sei como a trama iria se desenvolver já que o final da primeira trama sugere que aquele fora um final absoluto, do tipo, estamos livres dessas aberrações para sempre e não precisamos mais nos preocupar com absolutamente nada disso, ou melhor, foi o típico final feliz dos enredos clichês. A quem ainda pode estar cogitando ver esta obra, espero que se divirta mais do que eu, pois sinceramente não sou capaz de recomendar tamanho desastre para um amigo ou leitor.



 

Um comentário

  1. Hum, até gosto de violinos haha mas eles aparecerem sempre que algo mais "assustador" surja é um tanto chato e tira a imprevisibilidade do roteiro, gosto de filmes de terror/horror mas alguns mal feitos me desanimam a assistir mais filmes do gênero. Acho que Evocando Espíritos não vai para o meu filmow :P

    Beijos,
    Jhey
    www.passaporteliterario.com

    ResponderExcluir

Expresse-se