Resenha #50 - Escondida (The House Of Night Vol 10)!



Coleção: Série House of Night
Título: Escondida (Vol. 10)
Autor: Kristin Cast, P.C. Cast
Editora: Novo Século
Edição: 1
Ano: 2013 
Idioma: Português 
Especificações: Brochura | 360 páginas 
ISBN: 978-85-7679-871-2 
Peso: 510g 
Dimensões: 230mm x 160mm
Desvende a real essência escondida atrás das aparências... Finalmente, Zoey consegue o que sempre quis: a verdadeira natureza malévola de Neferet foi desmascarada, e o Conselho Supremo dos Vampiros não está mais ao lado dela. Mesmo assim, a força da ex-Grande Sacerdotisa está longe de ser insigni¬ficante. Primeiro, um misterioso incêndio assola os estábulos. Depois, Neferet começa a jogar os humanos contra os vampiros e ataca alguém muito ligado a Zoey - tudo para tentar criar o caos no mundo. Com as sementes da destruição espalhadas na Morada da Noite, todos precisam se organizar para elaborar estratégias de defesa. Porém, isso se revela mais difícil do que nunca. Kalona, antigo inimigo do grupo de Zoey, tornou-se guerreiro e protetor da Morada da Noite. Para agravar a situação, Zoey vê algo através da pedra da vidência que mal consegue explicar a si mesma. É possível que Heath tenha retornado em uma forma diferente? É por esse motivo que Zoey está tão intrigada a respeito de Aurox, quando parece tão óbvio que ele é perigoso? E quem acreditaria se ela contasse? Em meio à tensão que começa a afetar as amizades dentro do grupo, a horda de nerds conseguirá manter-se unida para enfrentar as Trevas antes que seja tarde?


************************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
************************************************************************
★★☆☆


Se você achou que o final de Destinada foi forte, espere só para ver o desfecho de Escondida. Você provavelmente vai surtar com tanta adrenalina e emoção.

Neferet sucumbiu ao conselho  supremo dos vampiros. Sua verdadeira face foi descoberta e agora, ela não faz mais parte da Morada de Noite e muito menos da sociedade vampiresca. Thanatos, a Sarcedotisa da Morte agora será a líder em Tulsa, e Zoey e seus amigos, precisam se preparar, pois a ameaça das Trevas ainda não acabou. Com Neferet afastada do colégio, vigiar seus passos tem ficado apenas mais difícil. E agora, com um plano maquiavélico em mente, a pessoa que Zoey mais ama pode estar correndo um sério risco de vida. Quem dera as coisas fossem fácil. Pode parecer apenas uma impressão, mas Aurox, o receptáculo das trevas criado por Neferet após um terrível sacrifício, pode ser muito mais que um mero instrumento das sombras, e apenas Zoey sabe disso. Poderia ela, colocar o destino de seus amigos outra vez em jogo apenas para comprovar suas suspeitas?

Eu não quero tomar mais uma decisão errada, idiota e imatura. O que eu faço e digo afeta muito mais gente do que apenas eu. Quando tomo decisões ridículas, é como aquelas peça de dominó caindo uma atrás da outra” – (Escondida, pag: 76)





A vida não é preto no branco ou verdadeiro ou falso. Nem as pessoas” – (Escondida, pag: 77)

Achei que esse volume fosse ser melhor que o anterior. Depois de Indomada (4° Volume), a série tem seguido uma linhagem bem dramática, e não dramas com sentido, mas muita embromação que só alongou o livro e não o levou a canto algum. Gosto muito da escrita de P.C e da Kristin (tirando os palavrões, algo que não curto isso em livros, o que acaba não faltando neste), mas essa espera toda por um desfecho, ou quem sabe, algo emocionante não está me deixando motivado para o fim que se aproxima. As autoras passam o livro praticamente todo enrolando com temas fúteis e chatos para quando chegar ao final, transmitirem aquele ar trágico e fechar o volume. Tornou-se algo previsível, e pessoalmente, estou começando a achar chato.

Ta aqui uma série que é salva pelos coadjuvantes. Aphrodite, a personagem mais chatinha nos primeiros três volumes, ganha espaço e domina as paradas. Eu a vejo como a única que realmente amadureceu e aprendeu com seus erros. E tipo, se tirassem ela do livro, o único ar de graça que temos aqui seria extinto. Não só porque os outros personagens parecem mortos-vivos que estão ligados no automático, como também, os poucos que aparentam ser normal, sempre estão fazendo alguma burrice ou chateando o leitor com historinhas dramáticas de adolescentes. Não apenas dramas adolescentes, mas pela futilidade dos personagens em si. Se são meninos: só pensam em sexo. Se são meninas: só pensam em sexo. Não consigo ver o relacionamento de Zoey e Stark de forma fofa ou de companheirismo. A protagonista passa essencialmente metade da obra fazendo sexo, enquanto o mundo está prestes a ruir. Sua única preocupação é que roupa íntima vai usar na próxima noite? Isto torna a leitura desse livro um tanto cansativa. Mesmo depois de metade do livro, as coisas não fluem como você espera, e os pequenos momentos de tensão que a autoras tentam criar acabam sendo algo bobo ou idiota.

Os humanos são tão fracos, entediantes e terrivelmente simplórios.” – (Escondida, pag: 90)

Zoey não só continua sendo uma garotinha bem fútil e irritante (e uma excelente vaca, como diria as autoras), como também, não amadureceu nada, mesmo depois de nove livros. Isso desanima. Então, o que continua a me prender na série são pequenos momentos com Aphrodite, Stevie Rae ou os finais, que sempre são legais e recheados de ação. Se você aguentar, tenho certeza que o fim do livro vai compensar de alguma forma suas expectativas.


Se temos outro ponto favorável aqui, este seria a alternância de narrativas do livro. Desta vez as autoras abriram espaço para personagens antes desprivilegiados, como avó de Zoey, ou a novata Shaylin. Então, depois do final que Escondida teve, e prevendo que o próximo livro é o penúltimo, aguardo sinceramente melhoras no próximo volume. Como diria o velho ditado, a esperança é a última que morre!



 

Um comentário

  1. Tenho vontade de ler essa série
    Só me desanimo por ela ser muito grande e fico com medo de não conseguir termina-la

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir

Expresse-se