Cinema - Thor e o Mundo Sombrio!



Gênero: Ação
Direção: Alan Taylor

Roteiro: Christopher Markus, Christopher Yost, Stephen McFeely

Elenco: Adewale Akinnuoye Agbaje, Andrew Crayford, Anthony Hopkins, Chris Hemsworth, Christopher Eccleston, Clive Russell, David Stay, Idris Elba, Jaimie Alexander, James Michael Rankin, Jonathan Howard, Julian Seager, Kat Dennings, Natalie Portman, Ray Stevenson, Rene Russo, Richard Brake, Richard Whiten, Russell Balogh, Stellan Skarsgård, Tadanobu Asano, Tom Hiddleston, Zachary Levi

Produção: Kenneth Branagh, Kevin Feige
Thor (Chris Hemsworth), o Poderoso Vingador, luta para salvar a Terra e os Nove Reinos de um inimigo sombrio, mas uma antiga raça liderada pelo vingativo Malekith (Christopher Eccleston) retorna para levar o universo de volta às trevas. Enfrentando um inimigo que nem mesmo Odin (Anthony Hopkins) e Asgard são capazes de derrotar, Thor embarcará em sua jornada mais perigosa e pessoal que o reunirá a Jane Foster (Natalie Portman) e o forçará a sacrificar tudo para salvar a humanidade.


**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************
★★★★★


CONTÉM SPOLERS


PERAI MINHA GENTE, É THOR! EU PRECISO FALAR MAIS ALGUMA COISA?

A milhões de anos atrás, os Elfos Negros criaram uma perigosa arma denominada Éter, capaz de sugar toda a luz do universo, jogando todos os reinos galácticos na escuridão eterna. Malekith acordou novamente depois de milênios dormindo e anseia por vingança. Agora, Thor, terá de se unir ao seu aliado mais improvável, não só para salvar seu mundo e todos os outros, como também para proteger seu amor, Jane Foster.

Cara, eu não curto filmes de quadrinhos. Já disse isso uns milhares de vezes em outras críticas que postei, mas pelo amor de Deus! Thor com certeza é exceção dessa lista. Você não só se apaixona novamente pelos personagens, como o filme também está recheado de momentos repletos de tensão, combate e efeitos visuais. E que efeitos visuais! Imagine Asgard ampliada por uma televisão gigantesca; agora mentalize você vendo tudo isto em 3D e se colocando dentro daquela sociedade magnífica e fictícia, que fazem os mitos nórdicos serem tão eletrizantes! Com certeza é uma experiência única, e só posso dizer que só falar não serve para expressar a emoção que esta adaptação causa em você!


Com mais uma trilha sonora magnífica, ficamos de frente a outra excelente elaboração dos estúdios Marvel, que vem emocionando e conquistando cada vez mais seu público, com filmes muito mais trabalhados e com Q muito maior de “quero mais”, Thor: O Mundo Sombrio deixa aquele velho gostinho de filme que com certeza tem que ganhar como melhor do ano.

Se existe um ponto fraco aqui, acredito que seja o fato de eles não terem explorado um pouco mais o lado maligno de Jane Foster, que estava possuída pelo Éter. Acho que teria sido legal vê-la em ação contra Thor ou até mesmo, sua rival no amor, Sif. Logicamente que isto não retira o encanto de toda a ação que o longa mostra ter. Se você estava carente de momentos de combate, largue essa ideia e corra para o cinema.

E não vamos esquecer de Tom Hiddleston, nosso Loki, o vilão mais troll do universo, e que teve a cara de pau de montar as cenas mais chocantes, engraçadas e de tirar o fôlego que você pode imaginar. Porque denominaram o filme de Thor se a estrela aqui não é ele? O ator não só rouba a cena, como também faz todas as fãs suspirarem e ficarem roendo as unhas de tanta ansiedade. Eu que nem sou tão fã assim fiquei angustiado com os instantes que o meio vilão, meio mocinho apareceu, marcando não só mais pontos para o lado visual do filme, como também levando a galera a loucura, vendo os dois irmãos que antes brigavam, lutarem lado a lado num momento de desespero.



Além é claro, de ressaltar: SÓ SAIA DA SALA DO CINEMA DEPOIS QUE A TELA APAGAR, PORQUE TEM MAIS. No finalzinho após os primeiros créditos vemos uma cena que provavelmente (e pelo que eu vi em algumas críticas) puxa o futuro enredo de Guardiões da Galaxia (2014). E depois, quando todas as letrinha somem, temos também mais duas cenas extras, referentes a Thor, que podem ser interpretadas como o inicio para Os Vingadores 2: A Era de Ultron.



 

Um comentário

  1. Esse filme ficou ótimo, tudo na medida certa, vemos um Thor mais compenetrado em agir corretamente, Loky mais sarcástico do que nunca, as cenas de ação ficaram ótimas! Simplesmente muito melhor que o primeiro.

    Abraço,
    Diego de França
    http://leitorsagaz.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Expresse-se