Resenha #58 - Diário de um Banana (Diário de um Banana Vol 1)!



Coleção: Diário de um Banana
Título: Diário de um Banana (Vol 1) 
Subtítulo: Um Romance em Quadrinhos
Autor: Jeff Kinney 
Tradução: Antonio de Macedo 
Editora: V&R 
Edição: 1 
Ano: 2008 
Idioma: Português 
Especificações: Capa dura | 218 páginas 
ISBN: 978-85-7683-130-3 
Peso: 330g 
Dimensões: 210mm x 150mm
Ser criança não é fácil, ainda mais quando você estuda em uma escola onde os fortes e malvados se aproveitam da fragilidade dos magros e tímidos --principalmente quando o "magro" e "tímido" é você. Este é o caso de Greg Heffley, um garoto que estuda no ensino fundamental e que tem de lidar com as babaquices dos grandalhões que se acham os donos da escola.
Neste diário, ele desabafa sem frescura ou choramingo tudo o que sente e o que passa em sua cabeça. E isso vai revelar um herói improvável e encantador. Um garoto comum às voltas com os desafios da puberdade.


*********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
*********************************************************************
★★★☆


Bobinho? Sim! Cômico? Extremamente!

Não é nada fácil ser criança, e ninguém sabe melhor disto do que Greg Heffley, que está cercado das pessoas mais sem noção e fora de contexto que você pode imaginar. E nada disto facilita quando o garoto começa a cursar o ensino fundamental, onde todos os seus problemas parecem se ampliar. Conviver com “crianças” super crescidas e altamente violentas vai ser complicado, principalmente quando sua amizade mais antiga está em jogo.
Porque são nossas escolhas que nos fazem quem somos.” (Diário de um Banana, pág: 182)

Primeiramente deixe-me adiantar: Eu recomendo este livro para qualquer pai ou criança que necessite de uma leitura leve, sem violência ou outros aspectos que os adultos julguem que sejam capazes de mexer com o psicológico de seus filhos. Diário de um Banana não só é uma leitura gostosa e muito cômica, como também não conta mais do que a realidade (mesmo que está realidade se baseie na infância de crianças americanas). Com temas clichês como valores de amizade, família e convivência na escola, Jeff Kinney vai seduzir os pequenos leitores e arrancar boas risadas. Com certeza este é um livro que eu considero adequado para um dia que você não estiver se sentindo bem ou infeliz. Com certeza ele vai te alegrar.

Por outro lado, sendo eu uma eterna criança (tenho 19 anos galerinha ^^) pessoalmente gostei, mas podem ter outras interpretações e algumas pessoas podem achar meio bobo ou até mesmo chato, até pelo fato de que o livro não é para adolescentes, e sim propriamente para crianças. Claro que isto não arranca a qualidade singela que a narrativa tem, e nem o ar diferenciado que a obra adquiriu tendo em suas páginas diversos cartoons (estilos de desenho) feitos pelo próprio autor. Você acaba se cativando pelo protagonista e todo o universo a sua volta, e não precisa se esforçar para imaginar tudo aquilo ganhando vida. Greg está realmente ali, nas suas páginas, contando sua história para você! Este é um dos pontos mais legais do livro, principalmente para quem gostar de HQs. E não vamos esquecer-nos da adaptação. O filme tem muitas partes semelhantes, apesar das grandes diferenças. Eu consideraria uma ótima adaptação cinematográfica, comparando-se com as atuais. 



2 comentários

  1. Achei super bacana, faz um tempo que namoro esses livros, meus tres sobrinhos tem entre cinco e doze e acho que é uma boa leitura pra eles tbm ♥
    um abraço!
    Pan
    http://www.punkystore.com.br
    http://pansmind.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Ah, é um livro que você tem que ler sabendo qual é o público alvo. Não adianta você pegar e achar que vai ser um livro SUPER revolucionário.
    Bem legal a resenha. :)

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir

Expresse-se