Cinema #61 - Ender's Game: O Jogo do Exterminador!




Em um futuro próximo, extraterrestres hostis atacaram a Terra. Com muita dificuldade, o combate foi vencido, graças ao heroísmo do comandante Mazer Rackham. Desde então, o respeitado coronel Graff e as forças militares terrestres treinam as crianças mais talentosas do planeta desde pequenas, no intuito de prepará-las para um próximo ataque. Ender Wiggin, um garoto tímido e brilhante, é selecionado para fazer parte da elite. Na Escola da Guerra, ele aprende rapidamente a controlar as técnicas de combate, por causa de seu formidável senso de estratégia. Não demora para Graff considerá-lo a maior esperança das forças humanas. Falta apenas um treinamento com o grande Mazer Rackham, e depois garoto estará pronto para a batalha épica que decidirá o futuro da Terra e da humanidade.


*********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
*********************************************************************
★★★☆☆


"No momento em que eu realmente entender meu inimigo, entendê-lo bem o suficiente para derrotá-lo, então, nesse exato momento, eu também o amarei"

Em uma aventura que mexe com seu psicológico e trabalha o raciocínio, Ender’s Game – O Jogo do Exterminador é uma boa pedida para os amantes de uma boa ação futurística, com personagens que não só mostram força no combate corpo-a-corpo, como também trabalhando suas mentes, nas mais inusitadas situações.



Ender poderia ter sido um garoto comum, livre de qualquer problema ou pressão, se não fosse pelo fato de estar aprisionado em uma realidade assustadora, onde invasores alienígenas atacaram nosso planeta, e agora, o governo da Terra deposita suas esperanças nas crianças, que segundo eles, são altamente capazes de lidar com a alta tecnologia que vem sendo desenvolvida. Em vista disto, sendo Ender, irmão de um dos quase melhores comandantes que já surgiram para a batalha, se candidata na academia para assumir o posto. Suas habilidades de lidar com problemas mais inusitados utilizando à lógica são impressionantes e chamam logo atenção. Contudo, a vida não é jogo; não se pode ter outra chance caso venha falhar. Estaria Ender preparado para aguentar toda a pressão de carregar o destino de um planeta em suas mãos? Seria possível acabar com uma guerra que já dura a milhares de anos apenas com uma escolha? Qual escolha tomar?

Ender’s Game claramente surpreende em aspectos bem fortes que fazem seus telespectadores se envolverem com a trama. Nas atuais críticas recebidas, o filme tem sido bem mal falado, retratado como uma realidade impossível. Pessoalmente discordo. O enredo é muito bem elaborado, e apesar de falhas bem visíveis (como no final, por exemplo), isto não deixa a história menos chamativa, nem tira todos os outros méritos a que venha receber. A trama futurística que envolve guerra espacial me pareceu em primeira vista com Star Wars, mas logo se diferencia, ganhando um toque bem mais intelectual. Como já disse acima, o forte aqui são as jogadas psicológicas, onde os roteiristas mostram muito da capacidade humana de lidar com os problemas usando-se de diplomacia e inteligência. Tantos personagens misturados somam a uma grande mente brilhante, cheia das mais variadas idéias, e apesar de possuir momentos clichês (como certas revelações que o telespectador provavelmente já deduz inicialmente), o enredo ainda conta com um grande número de surpresas, que pegam você despreparado.

Efeitos especiais é um ponto a mais para se falar, que somando a trilha sonora, tocada nos momentos mais oportunos, chegam a maravilhar quem estiver assistindo. Ação é algo que não lhe falta nesse filme, sempre aparecendo na medida certa e nas melhores ocasiões. Então não julgaria que faltou diálogos ou reflexões no filme. Soube-se muito bem utilizar-se da 1 hora de 42 segundos que o longa conta. Tirando o final, que poderia ter sido muito mais elaborado, o restante ficou muito bem planejado. Se tenho um ponto negativo a ressaltar, é apenas uma opinião pessoal, referente aos vilões da trama, que são os Formics, ou em poucas palavras, umas formigas espaciais super inteligente. Este ponto em particular pareceu-me meio tosco e deu uma infantilizada no filme, contrariando o lado adulto que aparenta ter. Mas como falei, é apenas uma opinião pessoal.



Considerei a interpretação de Asa Butterfield muito boa também. Ele realmente entrou no personagem e deu vida, literalmente falando, a Ender. Mas podemos relevar também todos os outros atores e atrizes que trabalham ao lado do garoto, que também fizeram um excelente trabalho.



 

Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se