Cinema #67 - O Senhor dos Anéis: As Duas Torres!



Gênero: Aventura

Direção: Peter Jackson

Roteiro: Frances Walsh, Peter Jackson, Philippa Boyens, Stephen Sinclair

Elenco: Andy Serkis, Bernard Hill, Billy Boyd, Billy Jackson, Brad Dourif, Bruce Allpress, Bruce Hopkins, Bruce Phillips, Calum Gittins, Cate Blanchett, Christopher Lee, Craig Parker, David Wenham, Dominic Monaghan, Elijah Wood, Hugo Weaving, Ian McKellen, Jed Brophy, John Bach, John Leigh, John Noble, John Rhys-Davies, Josh Wood, Karl Urban, Katie Jackson, Lee Hartley, Liv Tyler. , Miranda Otto, Nathaniel Lees, Olivia Tennet, Orlando Bloom, Paris Howe Strewe, Phil Grieve, Ray Trickett, Robbie Magasiva, Robert Pollock, Robyn Malcolm. 
No final do primeiro filme da trilogia, a Sociedade do Anel, designada para levar a jóia em segurança até a Montanha da Perdição, é dissolvida. A partir disso, duas narrativas paralelas compõem a trama de Senhor dos Anéis: As Duas Torres: de um lado Aragorn (Viggo Mortensen), Legolas (Orlando Bloom) e Gimli (John Rhys-Davies) saem em busca de Merry (Dominic Monaghan) e Pippin (Billy Boyd), os hobbits seqüestrados pelos terríveis orcs. De outro, Frodo (Elijah Wood) e Sam (Sean Astin) rumam para a Montanha da Perdição, carregando o precioso anel que precisa ser destruído.


*********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
*********************************************************************
★★★☆☆



Certo, deixa eu perguntar uma coisa, qual o problema do Tolkien que sempre faz um primeiro livro chato e um segundo sufocante? Porque tipo, depois da meio que decepção com Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel, eu fiquei apreensivo em assistir As Duas Torres, mas ai, o negocio me pega de surpresa outra vez e me deparo com um filme instigante, super produzido e altamente sufocante D: CADE O 3 PARA EU VER LOGO?

Nessa segunda parte da trilogia, Frodo Bolseiro continua sua missão para destruir o anel maligno de Sauron. Juntamente com seu amigo Sam e um improvável aliado, eles seguem rumo aos territórios proibidos. Mas enquanto persegue seu destino, mal sabe Frodo a guerra que se forma ao seu redor. No reino não muito distante dali, o mago branco prepara seu exército de monstros para travar a batalhas contra os homens, enquanto Legolas e seus aliados tentam manter a fé e a esperança acessa.



As Duas Torres é um prelúdio de fim. Provavelmente eventos marcantes me aguardam na seqüência do filme, O Retorno do Rei. Como sempre, estou ansioso. Depois da Peter Jackson quase me matar do coração com Desolação de Smaug, ele me aparece com esse filme, cercado das paisagens mais lindas e os efeitos mais realistas que já tive o prazer de ver (comparando claro para a época do filme). O segundo volume de Senhor dos Anéis superou minhas expectativas e sou sincero quando digo que eu deveria ter assistido a este filme antes. Não vou assumir que quero ler os livros. Como disse, tive uma experiência bem traumática com As Crônicas de Narnia, então prefiro não arriscar no momento.

Senti falta do Bilbo. Na outra crítica que fiz ao primeiro volume (Aqui), disse que Bilbo é meu personagem favorito, junto ao elfo, Legolas. Frodo em minha opinião é um substituto muito meia-boca, não só pela incapacidade de fazer algo realmente útil no filme (a não ser fugir ou chorar), como também pelo fato de depois de tudo que enfrentou continuar agindo tão abobalhadamente. Geralmente me apego aos protagonistas, mas no caso de Senhor dos Anéis, temos uma exceção. Espero com sinceridade que ELE FAÇA ALGO ÚTIL NO PRÓXIMO FILME, PELO AMOR DE DEUS! (Perdoem pelo desabafo).



Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se