Resenha #91 - Eu Sou o Número Quatro (Os Legados de Lorien Vol 1)!



 
Coleção: Os Legados de Lorien
Título: Eu Sou o Número Quatro 
Autor: Pittacus Lore
Tradução: Débora Isidoro 
Editora: Intrínseca 
Edição: 1 
Ano: 2011 
Idioma: Português 
Especificações: Brochura | 352 páginas 
ISBN: 978-85-8057-013-7 
Peso: 490g 
Dimensões: 230mm x 160mm
O planeta Lorien foi destruído. Os habitantes foram dizimados, exceto nove crianças e seus Guardiões, que se exilaram na Terra. Mas a raça que devastou aquele planeta os seguiu. Os Nove estão sendo caçados. A guerra deles chegou à Terra, e aqui será decidida.
"Eu Sou o Número Quatro" é o primeiro volume da série "Os Legados de Lorien", idealizada por James Frey, autor do polêmico "Um Milhão de Pedacinhos", e escrita em coautoria com Jonie Hughes sob o pseudônimo de Pittacus Lore - o ancião de Lorien a quem foi confiada a história dos Nove.



************************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
************************************************************************
★★★☆☆



Quebrando todos os conceitos da atualidade, o autor E.T Pittacus Lore apresenta a seus leitores uma emocionante ficção cientifica que junta conhecimento intelectual com fantasia, dando origem a um livro repleto de um enredo envolvente e personagens cativantes.

"Algumas coisas nunca podem ser desfeitas"
John Smith parece ser um garoto comum, como qualquer outro. Mas enganam-se quem pensa assim. John esconde um segredo: ele não pertence a este planeta. Seu planeta natal, Lorien, foi destruído pelos invasores Mogadorianos, um grupo de extraterrestres que almejam a conquista de toda a galáxia. A guerra que se arrastou por eras entre ambos o planeta chegou a Terra assim que os noves lorienos, possuidores de dons sobrenaturais, ou como são conhecidos, portadores de legados poderosos, são a única esperança que a batalha seja vencida e que Lorien venha a ver um novo amanhã.

Para derrotar esta ameaça, os Mogadorianos precisaram matar os nove lorienos, na ordem certa, sendo do 1 ao 9. Três estão mortos. John é o número 4.


O livro tinha tudo no lugar certo para ser mais um grande sucesso, mas deixa a desejar em alguns momentos. Apesar de possuir um enredo bastante chamativo e envolvente, a história não dá suporte para a quantidade de dramas que o autor preenche nas páginas desta obra. Para um primeiro volume, que deveria ser o chamado para as próximas continuações, Eu Sou o Número 4 não alavanca muita confiança. Boa parte do livro vemos John passando pelos dramas adolescentes de sempre, e tirando algumas partes divertidas ou momentos românticos que tem com sua amiga/namorada Sarah, a coisa fica meio tediosa, parecendo sempre uma repetição. Pessoalmente acho que faltou centrar mais na batalha que acontece fora do ponto de visão de John. O livro narrado em primeira pessoa é ótima, se avaliado pelo lado de que o protagonista vai transmitir ao seu leitor muito mais tensão e sentimentos do que o habitual em 3º pessoa. Contudo, quando se depara com um personagem que não tem uma vida assim tão interessante, e passa grande parte do tempo reclamando (tipo Katniss na primeira parte de A Esperança), acaba-se tornando uma leitura cansativa a certo modo. Acho que o livro teria ficado muito melhor se Lore tivesse adotado uma visão em 3º pessoa, assim teríamos a centralização geral, onde um leque novo de possibilidades seria aberto.

O livro que ganhou adaptação cinematográfica não conquistou tanto assim nas telonas, embora seja sincero a dizer quando afirmo que gostei muito mais do filme do que do livro. Não só vivenciei o intenso amor entre John e Sarah com muito mais vivacidade, como a história não fica só nos clichês depressivos de John, voltando-se para momentos de tensão ou ação.

Não é um livro totalmente ruim. Como falei o enredo é muito interessante e acaba prendendo o leitor a sua maneira. Poderia ser melhor (só acho). Espero que os próximos volumes sejam mais ativos. Na verdade, quando a personagem mais legal aparece, o livro acaba. Mas não vou contar quem é. Vou deixar aqui a indicação para quem quiser se arriscar e ler. Pode ser uma boa pedida pra quem está cansado do velho drama: distopia/drama/romance/erótico.


PS: QUERO O CACHORRO DO JOHN PRA MIM! Bernie Kosar <3



Um comentário

  1. Perfeita visão, vi do mesmo modo, a não ser pela parte de Katnis , que para mim eh uma melhores narrações em primeira pessoa que já li, isso em toda saga.

    ResponderExcluir

Expresse-se