Resenha #97 - Psicose!



Título: Psicose
Autor: Robert Bloch 
Editora: Darkside
Edição: 1
Ano: 2013 
Idioma: Português 
Especificações: Brochura | 240 páginas 
ISBN: 978-85-6663-615-4 
Peso: 23940g 
Dimensões: 230mm x 160mm
"Psicose", o clássico de Robert Bloch, foi publicado originalmente em 1959, livremente inspirado no caso do assassino de Wisconsin, Ed Gein. O protagonista Norman Bates, assim como Gein, era um assassino solitário que vivia em uma localidade rural isolada, teve uma mãe dominadora, construiu um santuário para ela em um quarto e se vestia com roupas femininas. Em Psicose, sem edição no Brasil há 50 anos, Bloch antecipou e prenunciou a explosão do fenômeno serial killer do final dos anos 1980 e começo dos 1990. O livro, assim com o filme de Hitchcock, tornou-se um ícone do horror, inspirando um número sem fim de imitações inferiores, assim como a criação de Bloch, o esquizofrênico violento e travestido Bates, tornou-se um arquétipo do horror incorporado a cultura pop.


*********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
*********************************************************************
★★★★★


O polêmico livro que originou o filme de mesmo nome volta em uma reedição produzida pela Editora DarkSide, que antes só era encontrado em versões antigas e desatualizadas no território brasileiro. Além de ganhar uma nova versão de capa à editora cedeu uma novíssima tradução a obra, deixando-a ainda mais atraente. A obra que ficou imortalizada nas telinhas dos cinemas pela direção do celebre Alfred Hitchcok, e que gerou grande curiosidade devido à excentricidade do diretor que ao resolver realizar a produção comprou todos os exemplares do livro das prateleiras para manter o suspense sobre o final da trama do autor Robert Bloch a cinquenta anos atrás.

O filme foi um sucesso de bilheterias, tendo gasto cerca de 800 mil dólares em sua produção e faturado impressionantes 50 milhões em todo o mundo, além de sua famosa cena do chuveiro que viria mais tarde a consagrar Hitchcok como o mestre do suspense.

Mas porque o livro tornou-se tão aclamado? Bem, para descobrir você terá de mergulhar nas páginas desse suspense e acompanhar a trama a partir da visão dogerente do Bates Motel, Norman Bates, um homem com cerca de quarenta anos que levaria uma vida quase pacata se não fosse constantemente atormentada pela presença da mãe idosa e controladora.

Porém esta vida está prestes a mudar com a chegada de uma hospede inesperada em uma noite chuvosa. Marion Crane é seu nome, uma fugitiva de seu antigo emprego levando consigo grande bolada em dinheiro, rumo a um recomeço, que mal sabia ela estava prestes a ser interrompido, se soubesse que seria morta provavelmente jamais teria pedido para passar a noite no Bates Motel, mas ela não sabia.

Nesta trama sem rodeios, Bloch te leva a conhecer os cantos mais recônditos da mente do aparentemente inofensivo Norman Bates, que em um momento esta atendendo a jovem cliente, e em outro, esta esquartejando o corpo da jovem Marion para encobrir os rastros de um crime que sua mãe supostamente cometerá. Mas não se deixem enganar, o verdadeiro vilão, o verdadeiro crime, a verdadeira motivação, estão escondidos melhor do que você pode imaginar. Será mesmo que Bates é... “Incapaz de fazer mal até mesmo a uma mosca”?

Apenas acompanhando os eventos que se sucedem após o desaparecimento da Senhorita Crane podemos compreender a trama em sua plenitude, e mesmo assim, cada reviravolta no livro nos deixa ainda mais eufóricos diante da capacidade do escritor Robert Bloch, que baseando seu vilão no assassino Ed Gein, atribui um novo sentido ao termo. Esta é sem dúvidas uma leitura viciante que fica girando em nossas mentes, dias depois de ter finalizado o livro, nos desafiando a compreender como o final pode ser tão surpreendente.

Eu acho que todos nós somos um pouco loucos de vez em quando.”


 

Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se