Resenha #92 - O Poder dos Seis (Os Legados de Lorien Vol 2)!



Coleção: Os Legados de Lorien
Título: O Poder Dos Seis 
Autor: Pittacus Lore
Editora: Intrínseca 
Edição: 1 
Ano: 2011 
Idioma: Português 
Especificações: Brochura | 320 páginas 
ISBN: 978-85-8057-121-9 
Peso: 440g 
Dimensões: 230mm x 160m
Em O Poder dos Seis, John e a Número Seis se recuperam da grande batalha contra os mogadorianos, de quem ainda fogem para salvar a própria vida. Enquanto isso, a Número Sete está escondida em um convento na Espanha, acompanhando pela Internet notícias sobre John. Ela se pergunta onde estão Cinco e Seis, imaginando se um deles é a garota de cabelo preto e olhos cinzentos de seus sonhos, cujos poderes vão além de tudo o que ela já imaginou, aquela que tem a força necessária para reunir os seis sobreviventes.


*********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
*********************************************************************
★★★★☆


Os únicos limites amanhã, são as dúvidas que temos hoje” (Pag: 89)


O Poder dos Seis da sequência a história dos Legados de Lorien, em uma continuação digna e muito mais arrebatadora que seu volume anterior, Eu Sou o Número Quatro.

John Smith, ou simplesmente Quatro, derrotou os mogadorianos que invadiram sua escola em Paradise, Ohio, com a ajuda de uma sobrevivente loriena, Seis e seu fiel amigo nerd, Sam. Mas os custos foram grandes e John sofreu duas grandes perdas. Agora, sendo procurado por todo o Estados Unidos, John, Seis e Sam precisam evitar a polícia enquanto continuam sua busca para reunir os outros seis membros da Garden que falta. Mas uma perigosa empreitada os aguarda.

Enquanto isso, na Espanha, escondida de tudo e todos, está Marina, a número Sete. No momento, ela se abriga numa casa de freiras junto com sua Cepân, Adelina. Mas a chegada inesperada de Ella, uma misteriosa garotinha pode mudar tudo, e sua vida se tornar um verdadeiro turbilhão. Os mogadorianos estão chegando e sua segurança está a cada dia mais ameaçada.

Se algum dia conhecer um homem que estiver tanto afogar suas mágoas, faça a gentileza de informá-lo que as mágoas sabem nadar.” (Pag: 119)

O segredo para mudar é superar o medo.” (Pag: 119)

O Poder dos Seis é um livro deliciosamente sedutor que leva o leitor a viajar nos seus loucos e inexplicáveis acontecimentos. Mais uma vez Pittacus Lore finaliza o livro com aquele Q de preciso saber mais. E dessa vez, o Q é exageradamente grande. O livro possui um começo bem precário, e tendo em vista a realidade tediosa que seu volume anterior teve, eu fiquei meio ansioso e temeroso ao mesmo tempo, em lê-lo. Mas ai, de repente, a narrativa toma outros rumos e começa a tirar seu fôlego de forma que você não consegue parar um só instante, viciado em descobrir mais sobre as origens dos lorienos e sobre o que eles devem fazer para deter essa guerra planetária que se arrasta há anos já.

Outro ponto chamativo foi o quesito narrador. Diferentemente do anterior, este volume não se prende a visão de John apenas, entretanto oscila, dando espaço tanto a Marina, quanto a Seis. E apesar de todos não terem realmente um diferencial característico para seus capítulos, isso permite que o leitor veja a história de diferentes pontos de vista, ou seja, quando a ação realmente começa, o autor fica entrecortando de um ponto para o outro (bem semelhantemente ao que nossa amiga Cassandra Clare faz quando quer matar todo mundo do coração :D). Os personagens, novamente, estão super produzidos e muito bem encaixados em seus papeis na história. Como sempre, adorei rever Sam, nosso nerd comédia que faz do livro muito melhor, mas também passei a detestar personagens que antes gostava, como o próprio Quatro, Sarah, ou até mesmo Seis (SPOLER: acho o namoro dela com o quatro muito forçado).



Lore destruiu um aspecto que eu gostei bastante no livro anterior, sobre o fato de descrever que os lorienos se apaixonavam diferentemente dos humanos. Como se disse no livro, com eles é para sempre. Meio clichê, claro, mas eu curto essas “paradas”, então, quando ele desmentiu este fato neste volume, fiquei um tanto decepcionado. Gostava da ideia do amor de Sarah e John ser algo eterno, predestinado (eu sei, sou altamente meloso).

Lembre-se de que, mesmo quando este mundo mostrar o que tem de pior e lhe der as costas, ainda assim sempre haverá esperança.” (Pag: 178)

Dos novos personagens, eu adorei a Marina. Ela é muito legal. Não é aquela personagem que você vá chamar de “FODA” (tipo a Seis), porém, é legalzinha, tendo um charme pessoal que faz o que leitor se apegar a ela, mesmo sem querer ou pensar. O personagem que eu REALMENTE curti nesse livro eu nem posso mencionar, se não estaria dando spoler. Mas É FODA! Com F maiúsculo. Quem leu ou quem vai ler, vai descobrir.

Dessa vez leva as 4 estrelas porque, mesmo tendo tido uma reviravolta bem forte na história, o começo, como falei acima, foi bem deprimente e tedioso.



Um comentário

  1. To lendo todas as resenhas do livro só para não desistir a leitura...
    To quase largando... que livro chato...
    Acho que sou eu... mas pq?

    ResponderExcluir

Expresse-se