Cinema #73 - Divergente!



 Sinopse:
Na pós-apocalíptica Chicago, a adolescente Beatrice (Shailene Woodley) completa 16 anos e tem que escolher entre as diferentes facções que controlam a cidade. Elas são cinco, e cada uma representa um valor diferente, como honestidade, generosidade, coragem. Beatrice surpreende a todos e até a si mesma quando decide pela facção dos destemidos, escolhendo uma diferente da família, e tendo que abandonar o lar. Ao entrar para a Audácia, ela torna-se Tris e vai enfrentar uma jornada para afastar seus medos e descobrir quem é de verdade.

**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************



Novamente, a LionGate promove aos leitores um encanto de adaptação, mantendo em seu rank mais um grande sucesso de bilheteria. Divergente abrangeu não só seus fãs para o cinema, mas também toda uma tribo de admiradores de Jogos Vorazes, que com ferocidade encaram mais um ótimo trabalho realizado pela produtora rumo ao top das adaptações.

Em uma sociedade futurística, nos deparamos numa Chicago totalmente diferenciada dos nossos dias atuais. A cidade foi dividida em grande cinco facções (Audácia, Erudição, Abnegação, Franqueza e Amizade) cada uma com seu propósito. Beatrice Prior é uma Abnegação de nascença, mas sempre achou que seu lar não era ali, no meio daquelas pessoas tão corretas e dispostas a sempre olharem para os outros ao invés de olhar para si mesmo. Em seus mais preciosos sonhos, anseia a Audácia, e sua transferência pode estar mais perto do que nunca. Mas em seu teste de aptidão, algo vai modificar toda a sua visão: Beatrice é Divergente! Agora, suas escolhas indicarão seu futuro, futuro este que está cada vez mais inconstante e incerto.

Divergente ficou uma adaptação para ninguém colocar defeito. Com um cenário magnífico, tão perfeito quanto o do livro, o jogo de computação gráfica sugeriu um realismo assustador e ao mesmo tempo encantador para todos os telespectadores que estiverem dando uma chance ao filme. O longa não só vem recheado de ação e aventura, como também fará quem estiver assistindo roer as unhas de tanta ansiedade. Com interpretações totalmente magníficas, Shailene Woodley (nossa amada Tris) montou um papel que se adequou identicamente a personagem.


image

O filme vem no mesmo ritmo do livro e tirando alguns pontos que julguei um tanto negativo, é uma ótima pedida. Eu pessoalmente fico a desejar com alguns detalhes importantes que acho que o filme deveria ter explorado mais, como os medos de Tris, ou fato de ela ter um apelido tão relevante a sua personalidade quanto Tobias; ou o não aparecimento de Uriah (personagem muito importante para os outros livros), e etc. Só detalhes. O que realmente chateou foi a morte da mãe dela :( Sinceramente, a mulher tem uma queda bastante heróica e no filme ficou tão clichê. Esse ponto especificamente era pra ter sido um dos momentos mais forte do longa, o que acarretou em algumas perdas de pontos comigo, já que a cena não teve lá essa emoção toda. Por outro lado, a cena da tirolesa ficou tão rica em detalhes que instantaneamente você ignora todos os outros defeitos. O ponto principal pra mim vou tentar esquecer todos os eventos que vi em Convergente, por isso, estou tentando ser o mais justo possível com filme, mas não posso totalmente ignorar os eventos que vão levar ao desfecho decepcionante que li. Então por isso, especifico: se você só leu Divergente ou nem leu o livro, ótimo, vai amar o filme. Mas eu pessoalmente não o considero uma das minhas melhores obras.

E não vamos esquecer-nos da trilha sonora hein! Perfeita, tocada nos momentos certos! 


Um comentário

  1. Apesar das lacunas, eu gostei do filme. o ritmo é bom, conta a história e amarra para a sequência. Mas realmente pra quem já leu os livros muita coisa ficou de fora e isso prejudicou bastante, mas pra mim tá valendo, amo o quatro de paixão.

    ResponderExcluir

Expresse-se