Resenha #114 - O Códex dos Caçadores de Sombras!


 Ficha Técnica
Título: O Códex Dos Caçadores De Sombras
Autor: Cassandra Clare, Lewis Joshua
Tradução: Rita Sussekind
Editora: Galera
Edição: 1
Ano: 2014
Idioma: Português
Especificações: Brochura | 288 páginas
ISBN: 978-85-0140-395-7
Peso: 400g
Dimensões: 230mm x 160mm
 Sinopse:
Anjos, demônios, fadas, vampiros, lobisomens, feiticeiros: todos eles existem e precisam ser administrados e mantidos em paz. O Códex dos Caçadores de Sombras abrange tudo: a história e as leis do mundo dos Caçadores de Sombras; como identificar, interagir e, se necessário, matar os diferentes tipos de habitantes do Submundo; qual lado da estela você deve usar para escrever. Com estudos sobre geografia, história, magia e zoologia, todos condensados em um só volume, o Códex está aqui para ajudar novos Caçadores de Sombras a navegar pelo lindo, porém muitas vezes brutal mundo que habitamos.


*********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
*********************************************************************



Você acaba de adentrar o universo das sombras e perigos inimagináveis lhe aguardam. Mas não tema jovem caçador! O Códex está aqui para instruí-lo de maneira que esteja pronto quando o destino bater a sua porta.

Cassandra Clare trás aos seus leitores um arcabouço de conhecimento. O Códex dos Caçadores de Sombra é livro extra das séries literárias da autora (Instrumentos Mortais e Peças Infernais), que com ajuda do seu marido, Joshua Lewis, trás não só muito mais informações sobre o universo e mitos que formulam a saga, mas também belos esboços artísticos de desenhos elaborados por toda a obra.

O livro tem uma montagem especificamente em forma de manual, como se tivesse realmente o objetivo de lhe ensinar e preparar para está nova vida. Sua diagramação vem com todos os toques para que o clima de estudo seja reforçado. Mas não se deixe enganar. Ele já teve outros donos. Os personagens da série Instrumentos Mortais (Clary, Simon e Jace) já tiveram o prazer de ter o Códex em suas mãos e deixaram algumas anotações que muitas vezes contradizem, ironizam ou dão um ar cômico ao texto maçante e aparentemente didático. Dividido em onze partes, cada uma trás um objetivo e uma informação diferenciada para contar sobre o mundo dos Caçadores de Sombras. Temos os capítulos relacionados à história dos caçadores, desde seus primórdios, como também encontramos aspectos relacionadas à geografia, lei e treinamento. Além disso, podemos localizar sessões grandes, como o Bestiário (também dividido em três partes: demonologia, criaturas do submundo e mundanos e anjos) ou os Apêndices A e B. Dados culturais como ritos funerais e maneiras de agir e se vestir também são mencionados. 


O problema nessa reunião de conteúdos foi o lado monótono e explicativo que o texto adquiriu, tornando a leitura, algumas vezes muito tediosas. Como já falei algumas linhas atrás, o que realmente salva o leitor de cair na monotonia são os pequenos comentários feitos pelos personagens, que sempre tem um lado altamente cômico e irônico, para se retratar as observações deixadas no Códex (você distingue os personagens pelos tipos de letras já apresentados no começo do livro).


O ponto alto aqui é o formato da diagramação do livro e as caricaturas dos personagens (que passam a ser, no fictício da obra, rabiscos deixados pela última dona, Clary).



 

O clima realista é o mais promissor, porque o leitor se pega abarcado na ideia de que realmente está inserido neste universo maluco e imaginário, de forma que a leitura do Códex parece muitas vezes, algo necessário, mesmo que o texto se mostre sem muito atrativo devido as forma coloquial com que foi elaborado. Acredito que tenha sido mais uma das idéias da autora, no entanto, não é de meu agrado. Acho que poderia ter ficado muito mais divertido se os próprios personagens tivessem escrito, como uma espécie de diário coletivo, assim outros pontos poderiam ser explorados. Por exemplo, esperava encontrar mais informações em referencia ao passado de Valentim e como se sucedeu a sua primeira ascensão. No entanto, é bem escasso o número de vezes que ele ou qualquer outro acontecimento importante dos livros principais venham a ser citados. Mesmo assim, ainda é visível os links que a obra extra faz com a obra principal, pelo menos, com Instrumentos Mortais, que foram as que eu li. Provavelmente deve ter com Peças Infernais, só não pude identificar por não ter lido.

Sem querer me alongar mais, O Códex dos Caçadores de Sombras é um livro muito bom e engraçado, indispensável para qualquer fã ter em sua prateleira. Mas apenas para os fãs que já conhecem a série. Para qualquer outro leitor que ainda não tenha lido Cidade dos Ossos ou Anjo Mecânico a leitura se torna dispensável, não só pelas referencias e ligações que ambos possuem, como também pela escrita que não vai alavancar muito prazer ou divertimento. As piadas que falei acima são coisas internas, então, só entende quem leu.

Obs: Está provavelmente deve ser a resenha com mais imagens que escrevo, mas não tinha como não mostrar essas orelhas! Encantadoras não? <3





Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se