Cinema #81 - Hotarubi no Mori!



Ficha Técnica
Título: Hotarubi no Mori e
Diretor: Takahiro Omori
Duração: 45 min
Gênero: Drama, Romance
Ano: 2011
 Sinopse
A história de Hotarubi no Mori e se foca em uma pequena garota chamada Hotaru. Ela se perde em uma floresta que popularmente é dita como uma floresta em que se reside vários espirítos. Na floresta Hotaru se depara com um jovem utilizando uma máscara de raposa. Ele se diz um espiríto com uma maldição que no momento que um humano tocá-lo ele irá desaparecer.






*********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
*********************************************************************





Baseado no One-Shot Shojo de mesmo nome escrito pela talentosa Yukihiro Shibuya, Hotarubi no Mori (Intotheforestoffireflies light) ganhou sua adaptação cinematográfica em 2011, sob a direção de Takahiro Omori (mesmo produtor de Drrr!, que tem indicação aqui no blog na coluna de animes). Muito elogiado pelas críticas o filme chegou a ser comparado com outras grandes animações como “A Viagem de Chihiro” e “5 centimeters per second”, faturando o prêmio do Festival Escócia ama Animation e o prêmio mais do que merecido de melhor animação no 66º Mainichi Film Awards.

O enredo nos conta a história de Hotarubi, que certo dia, enquanto visitava a casa de seu tio durante as férias de verão quando tinha 6 anos, se perde na floresta dos vagalumes, entrando em desespero e começando a chorar compulsivamente até ser encontrada por Gin, um garoto que aparenta ter cerca de 17 anos de idade e tem seu rosto coberto por uma máscara de raposa. Ele a oferece ajuda para retornar para casa sob a condição de que ela não deve tocar nele sob nenhuma hipótese.



Enquanto caminham para casa, Gin lhe conta que na verdade é uma criatura sobrenatural da floresta, e que se for tocado por um humano ele desaparecerá para sempre. Apesar das limitações, eles tornam-se amigos e Hotarubi passa a visitá-lo todos os verões na floresta.

A observamos crescer com o passar dos anos, enquanto Gin parece permanecer sempre com 17 anos. Mais do que uma simples amizade, os personagens parecem se apaixonar ao longo dos verões que passam juntos, alimentando secretamente o desejo de poder tocar um ao outro, nós enquanto espectadores, somos presenteados com a visão do primeiro amor dos dois.


Os detalhes da animação é que o tornam tão belo, desde o primeiro olhar apaixonado, o corar no rosto de Hotarubi, o seu desejo de permanecer ao lado de Gin para cuidar dele durante todas as estações do ano e sua preocupação com ele. A história desse amor que é aparentemente simples torna-se a cada minuto mais cativante, se sucedendo em uma cadeia de eventos que encaminham o expectador para um clímax emocionante, que é ainda mais valorizado com a trilha sonora que o acompanha.


Sem dúvidas, uma produção excepcional, capaz de transformar a simplicidade da trama em algo grandioso e agradável, uma animação recomendada para todas as idades, assim como as obras a que esta foi comparada.


Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se