Cinema #85 - Godzilla!



Gênero: Ação
Direção: Gareth Edwards
Roteiro: David Callaham, David S. Goyer, Max Borenstein
Elenco: Aaron Taylor-Johnson, Akira Takarada, Al Sapienza, Brian Markinson, Bryan Cranston, Carson Bolde, Chris West, Christian Tessier, CJ Adams, Dan Zachary, David Strathairn, Elizabeth Olsen, Jake Cunanan, Jeric Ross,Juliette Binoche, Ken Watanabe, Ken Yamamura, Patrick Sabongui, Peter Dwerryhouse, Primo Allon, Raj K. Bose, Richard T. Jones, Sally Hawkins, Victor Rasuk, Warren Takeuchi, Yuki Morita
Produção: Brian Rogers, Dan Lin, Jon Jashni, Roy Lee, Thomas Tull
 Sinopse
Godzilla reconta as origens de um dos ícones do cinema japonês. Ambientado nos dias atuais, o filme mostra o terror e o pânico criado pelo surgimento do monstro, que agora aparece como uma força da natureza praticamente indestrutível.


*********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
*********************************************************************



O filme Godzilla estreou há menos de 2 meses nos telões e, mesmo antes de ser lançado já gerava expectativas, afinal, passaram-se 16 anos desde o último remake do filme e nesse tempo houve um grande avanço da tecnologia, consequentemente, a melhoria dos efeitos especiais de Godzilla, o que já o faria superior ao filme antigo em pelo menos um aspecto. Assisti ao filme dois dias após a estreia e estava realmente muito ansioso para ver o que me esperava, afinal o trailer me deixou cheio de expectativas. Não me arrependo do que vi, pois posso dizer que o filme fez uma boa divisão de “momentos”, já que conseguiu contar a história da criatura e mostrar o drama das personagens principais, além de proporcionar ação na medida certa.

Como alguns comentam, o filme de 1998 não foi tão bom quanto o esperado, porém, acredito que Godzilla, esse ano, conseguiu recuperar sua majestade, pois aproveitou bem os recursos tecnológicos atuais e por outros fatores.

Uma parte que me chamou bastante atenção no filme e, talvez a melhor parte (pra mim, claro), foi o confronto de Godzilla com as duas outras criaturas (M.U.T.O), que tentavam acasalar para se multiplicarem. Até então se mantinha a dúvida: “Godzilla é ou não um vilão?”, mas então ele entra em ação e destrói os dois M.U.T.O, se mostrando um herói (ou algo bem perto disso). Entende-se que Godzilla estava ali apenas para restaurar o equilíbrio que havia sido mudado pelas outras criaturas. Essa é a cena onde os efeitos especiais se mostram mais fortes, já que é uma luta entre três seres colossais em meio a uma cidade destruída. Nesse momento também entram em ação os soldados, que tentam agora desativar uma bomba que viria a destruir toda a cidade.

Concluindo... Fui sintético demais, porém acho que pude passar o recado. Vale a pena assistir Godzilla porque o trabalho feito por Gareth Edwards foi realmente muito bom. O diretor conseguiu recuperar a falha de Roland Emmerich (diretor do filme Godzilla de 1998 e não atingiu as expectativas) e conseguiu fazer isso da melhor forma possível.

Recomendo.


Autor: Matheus Amaro

Um comentário

  1. Oi Matheus!

    Eu fiquei bem curiosa agora... Já estava na minha lista, confesso, mas sua resenha deu aquele "gás" que eu tava precisando hahahaha Acabei de botar pra baixar, espero gostar como você :)

    Beijocas
    http://www.estantedasfadas.com.br/

    ResponderExcluir

Expresse-se