Resenha #135 - Cartas de Amor aos Mortos!



Ficha Técnica
Título: Cartas de Amor aos Mortos
Autor: Ava Dellaira
Editora: Seguinte
Edição: 1
Ano: 2014
Idioma: Português
Especificações: Brochura | 344 páginas
ISBN: 978-85-6576-541-1
 Sinopse
Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.


*********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
*********************************************************************


Preciso adiantar que essa basicamente não é necessariamente uma resenha, mas minha humilde opinião sobre esse livro. Na realidade, não conseguia encontrar palavras para descrever o que senti enquanto lia, então resolvi escrever uma carta!

"Querida Ava Dellaira.
Ás vezes você lê um livro que é capaz de te abraçar (sim, palavras abraçam) e te fazer sentir que tudo pode ficar bem. Sua personagem Laurel está perdida, escrevendo cartas para pessoas que já morreram e quando termino seu livro sinto que para expressar o amor por sua personagem e por sua historia tenho que lhe escrever uma carta. Era um mundo cheio de sentimentos para os quais eu não tinha palavras. Gosto de que mesmo com tanto medo sua personagem consegue ser corajosa. Gosto quando fala de asas e fadas em meio a tanta dor e de como isso me faz lembrar poesia no meio de uma historia que tem uma mescla de dor e alegrias. Gosto da parte do amadurecimento, das descobertas porque "Se você quer que alguém te conheça você tem que falar. Tem que dizer o que sente." Gosto que a Laurel veja vagalumes em Sky e que queira abraçá-lo e ajudá-lo a lidar com seus problemas. Que quer ser ajudada.

O livro é tão poético que não consegui parar de imaginar asas em May e em Laurel. Sei que o amor entre essas duas irmãs também me faz amar ainda mais essa historia. Esse livro merece e deve ser lido porque todo mundo merece sentir pelo menos uma vez na vida que pode ter asas. Ava Dellaira, se fosse possível abraçar uma personagem, eu abraçaria a sua.



É formada pela Universidade de Chicago e mestre pela Iowa Writers’ Workshop. Ela cresceu em Albuquerque, no Novo México, onde passou incontáveis tardes de verão fazendo poções mágicas, lutando contra bruxas más e se divertindo com outras brincadeiras inventadas, que provavelmente contribuíram para que se tornasse uma contadora de histórias. Atualmente vive em Santa Monica, na Califórnia, onde trabalha na indústria cinematográfica e escreve seu segundo romance.






4 comentários

  1. Como não ficar perdidamente louco e apaixonado por esse livro?
    David, meus parabéns pela carta e por ter tido a chance de ler algo tão bom quanto esse livro aparenta a ser. Estou mais que curioso para lê-lo.
    Sem dúvidas um dos primeiros da minha whish-list
    Abraços

    Italo Teixeira
    http://www.ler-e-ser-feliz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem escreveu e leu Ita na verdade foi a Anne Fernandes, minha resenhista. Mas eu tambem quero ler o livro, só não tive oportunidade de comprar ainda.

      Abraços
      David Andrade
      http://www.olimpicoliterario.com/

      Excluir
  2. Uma maneira bem diferente para descrever o livro, certeza
    que combina com o livro né? kkkk
    Acho essa capa linda, espero ler algum dia^^
    Bjs*-*
    Poliana Araújo
    TerritoriodasGarotas
    twitter

    ResponderExcluir

Expresse-se