Resenha #139 - Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo!



Ficha Técnica
Título: Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo
Autor: Benjamin Alire Sáenz
Editora: Seguinte
Edição: 1
Ano: 2014
Idioma: Português
Especificações: Brochura | 392 páginas
ISBN: 978-85-6576-535-0
 Sinopse
Dante sabe nadar. Ari não. Dante é articulado e confiante. Ari tem dificuldade com as palavras e duvida de si mesmo. Dante é apaixonado por poesia e arte. Ari se perde em pensamentos sobre seu irmão mais velho, que está na prisão.
Um garoto como Dante, com um jeito tão único de ver o mundo, deveria ser a última pessoa capaz de romper as barreiras que Ari construiu em volta de si. Mas quando os dois se conhecem, logo surge uma forte ligação. Eles compartilham livros, pensamentos, sonhos, risadas - e começam a redefinir seus próprios mundos. Assim, descobrem que o amor e a amizade talvez sejam a chave para desvendar os segredos do Universo.


**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************


A história de Aristóteles e Dante é uma obra que chama a atenção em um primeiro momento pelo belíssimo trabalho de sua capa e que se revela tão profunda quanto o próprio universo. Filhos de mexicanos morando nos Estados Unidos, Aristóteles e Dante acabam se conhecendo por acaso durante uma manhã de verão na qual ambos decidem ir a piscina. Desta banalidade surge uma amizade que posteriormente estava destinada a se consagrar através de conspirações do universo.

Durante toda a sua vida Aristóteles foi um garoto recluso, que se recusava a expressar seus sentimentos abertamente e se sentia como uma peça fora dos quebra-cabeças, como se não se encaixasse a sua condição de garoto, como se não se encaixasse entre seus irmãos por ter nascido por último, como se não se encaixasse na sua própria família devido a um pai marcado pela guerra e por um irmão tratado como morto por ter sido preso. Mas esse sentimento parece se reverter quando durante um verão, ele conhece Dante, e como se sua peça do quebra-cabeça se encaixasse a de Dante, ele passa a se sentir alguém.

Mais do que um simples livro sobre amizade, o sentimento desenvolvido entre os jovens ultrapassa a concepção tradicional do termo, sendo capaz de superar obstáculos físicos e emocionais, através de paciência e companheirismo. Mas as coisas parecem mudar quando os pais de Dante resolvem se mudar durante um ano, a fim de trabalhar. Distantes um do outro, eles crescem para se encontrar em mais um verão. Seu encontro será marcado por grandes reviravoltas e a amizade por ele construída, parece ter suas estruturas ameaçadas.

Um dos pontos mais fortes da obra é a capacidade poética de Benjamin Alire Sáenz de exteriorizar os pensamentos de seus personagens, fazendo com que sintamos empatia por Aristóteles, que ocupa a função de narrador da história (eu devo ter anotado umas belas três páginas de quotes, que vocês poderão conferir depois, na nossa coluna Momento Citação e dizer se eu estou errada). A contextualização metafórica em algumas partes da história só reforçam ainda mais a sensibilidade do autor.

A forma como o autor utiliza o livro pra tratar de alguns assuntos ainda tidos como tabus para a maioria dos jovens é peculiar e certeira, pois se apresenta de maneira sutil após já termos sido arrebatados pela história e por seus personagens tão sensíveis assim como Dante, e tão marcantes, assim como Aristóteles.




Nascido em 1954, é um poeta, romancista e escritor de livros infantis premiado. Nasceu em Old Picacho, Novo México, graduou-se em Las Cruces High School em 1972. Naquele outono ele entrou no Seminário de St. Thomas em Denver, Colorado, onde ele recebeu bacharelado em Humanas e Filosofia em 1997. Ele estudou teologia na universidade de Louvain em Leuven na Bélgica de 1997 a 1981. Ele foi padre por poucos anos em El Paso no Texas antes de deixar a ordem. Em 1985 ele retornou para a escola e estudou Inglês e Escrita Criativa na universidade do Texas em El Paso onde ele ganhou o mestrado em Escrita Criativa. Ele ganhou um ano na universidade de Iowa onde fez seu PhD em Literatura Americana. Um ano depois ele foi aclamado com Wallace E. Stegner. Enquanto esteve na universidade de Stanford sob o guia de Denise Levertov, ele completou seu primeiro livro de poemas que ganhou o American Book Award em 1992. Ele então entrou no programa de PhD de Stanford e continuou a estudar por mais dois anos. Antes de completar seu PhD ele mudou-se de novo para a fronteira e começou a ensinar na Universidade do Texas em El Paso no programa de mestrado bilíngue.


Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se