Cinema #93 - Os Cavaleiros do Zodíacos!



 Ficha Técnica
Gênero: Animação
Direção: Keichi Sato
Roteiro: Chihiro Suzuki
Elenco: Kaito Ishikawa, Kenji Akabane, Kenji Nojima, Kôichi Yamadera, Nobuhiko Okamoto
Produção: Masaki Kurumada e Yosuke Asama
Duração: 98 min
Ano: 2014 
 Sinopse
Adaptação para os cinemas da saga das 12 casas dos Cavaleiros do Zodíaco. O filme reconta famoso arco do Santuário, no qual os cavaleiros de bronze precisam passar pelas doze casas do zodíaco, protegidos pelos cavaleiros de ouro, para salvar a deusa Athena, envenenada por uma flecha mágica.


**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************




 

Após um longo recesso, deixando uma multidão de fãs na espera de uma nova aventura, Seya e os cavaleiros de Atena retornam em uma emocionante adaptação para as telonas, levando seus fãs a loucura com muita irreverência e comicidade.

Para quem acompanhava as sagas de Cavaleiros do Zodíacos pela televisão, sabe o quanto foi marcante a primeira e grande aventura dos cavaleiros. Em comemoração a dez anos da série, foi elaborada uma produção para uma animação 3D da saga, não muito bem adaptada, e em minha visão, pouca aproveitada, onde vemos o filme ganhar cores enquanto Seya e seus amigos, treinados desde crianças para protegerem a jovem Saori, enfrentam os temidos cavaleiros de ouro dos zodíacos, cada um ocupando um signo em especial. E entre batalhas e diálogos, somos conduzidos por um cenário inovador, resplandecente e muito bem arquitetado, que não teve lá muito aproveitamento também, já que em quesito enredo o filme deixa a desejar. O filme nada mais é do que a junção do primeiro arco do anime/mangá, o problema foi que duas horas não foram suficientes para explorar todo esse universo. Além das visíveis alterações, o filme perde a graça conforme as lutas, que parecem tão chamativas no trailer, acabam se perdendo por causa do tempo, tornando-se curtas e sem gosto, de forma que o telespectador mal consegue aproveitar tudo que acontece a sua volta.


Mas não apenas isso, o Seya do filme também foge ao estereótipo do anime original, sendo que boa parte da trama ele passa fazendo piadinhas meio sem graça, e não mostra sua tão insubstituível coragem, já que a separação de tempo foi mal dada pela direção. O fato é, devido a ter “explorado” mais as batalhas do que a própria trama, o filme ficou curto demais para uma história que poderia ter se desenvolvido muito mais, e quando digo corrido, quero dizer que nem as batalhas tiveram tempo para acontecer, sendo uma sequenciada da outra, o que deixa o filme meio sem lógica para quem já conhecia o anime antes, e até meio confuso para quem não viu.

Mesmo apresentando todo um visual atrativo e muito bem elaborado no trabalho gráfico, Cavaleiros do Zodíacos – A Lenda do Santuário não foi suficientemente bom para ser aprovada pelas críticas e por nós, já fãs, da saga original.



Um comentário

  1. Como fã de CDZ fiquei super animada para assistir ao filme e apesar de amar o arco adaptado fiquei muito decepcionada com o que assisti. Concordo com tudo o que foi dito, tudo muito apressado e mudanças demais. Acho que eles poderiam ter optado por fazer como outras séries famosas e fazer quem sabe uma série de filmes. Seria bem mais legal e uma homenagem a altura de CDZ.
    E com toda certeza o visual é a melhor coisa do filme.
    Ótima resenha :D

    ResponderExcluir

Expresse-se