Coluna: Anime da Semana!







Criado por Kanata Konami, Chii Sweet Home chegou ao público em forma de mangá seinen serializado pela Kodasha, tendo sido licenciado e distribuído pela Vertical Inc. Sua versão anime passou a ser produzida pelo Estúdio Mad House a partir de 2008 e sendo concluída em 2009, contabilizando cerca de 104 episódios de apenas três minutos, e 10 volumes do mangá (que vale muito a pena conferir).

A trama conta a história da vida da pequena e ingênua gatinha chamada Chii, que quando ainda era um filhote acabou se perdendo de sua mãe durante um passeio na cidade. Assustada com as coisas que acontecem ao seu redor à pequena gata acaba fugindo desesperadamente durante um bom período de tempo, parando apenas quando já não consegue mais correr, em um parque, onde é encontrada por um garotinho e levada para casa.

Em seu novo lar, Chii enfrenta diversos pequenos problemas, que dão graça à série, tornando-a leve, divertida e impossível de não se apaixonar por ela. Os traços do anime são únicos e não tão atrativos quanto os que estamos acostumados a acompanhar atualmente, mas creio que este se torna um chamariz a mais para a série. A nova família de Chii vive o dilema de não poder ficar com ela por morar em um apartamento e a política do prédio não permitir animais.

É um anime simples e viciante (principalmente para amantes de animais) que por ter episódios curtíssimos vai te fazer ficar grudada a tela do computador até terminar de assistir tudo (eu mesma sou prova viva disso) por trazer uma nova perspectiva pouco utilizada nos animes. Apesar de Chii ser uma gatinha comum, e não ser um animal falante como se espera no mundo dos animes, somos privilegiados pelo conhecimento de seus pensamentos, e é neste ponto que se desenvolve toda a fofura do anime.

E como eu sou uma pessoa realmente muito legal, vou até disponibilizar o link do youtube onde dá pra conferir todos os episódios da série em sequencia ininterrupta pra colaborar com o vicio de vocês: Feliz dia da Criança!

Confira algumas imagens:









Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se