Resenha #154 - Prova de Fogo (Maze Runner Vol 2)!




Ficha Técnica
Coleção: Maze Runner
Título: Maze Runner - Prova de Fogo (Vol. 2)
Autor: James Dashner
Editora: Vergara & Riba
Edição: 1
Ano: 2011
Idioma: Português
Especificações: Brochura | 400 páginas
ISBN: 978-85-7683-299-7
Peso: 460g
Dimensões: 210mm x 150mm
 Sinopse
Depois de superarem os perigos mortais do Labirinto, Thomas e seus amigos acreditam que estão a salvo em uma nova realidade. Mas a aparente tranquilidade é interrompida quando são acordados no meio da noite por gritos lancinantes de criaturas disformes - os Cranks - que ameaçam devorá-los vivos. Atordoados, os Clareanos descobrem que a salvação aparente na verdade pode ser outra armadilha, ainda pior que a Clareira e o Labirinto. E que as coisas não são o que aparentam. Para sobreviver nesse mundo hostil, eles terão de fazer uma travessia repleta de provas cruéis em um meio ambiente devastado, sem água, comida ou abrigo. Calor causticante durante o dia, rajadas de vento gélido à noite, desolação e um ar irrespirável - no Deserto do novo mundo até mesmo a chuva é a promessa de uma morte agonizante. Eles, porém, não estão sozinhos - cada passo é espreitado por criaturas famintas e violentas, que atacam sem avisar.


**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************



Com uma tonalidade mais brutal, "Prova de Fogo", segundo volume da série "Maze Runner" segue a perigosa jornada dos Clareanos rumo as respostas. Muito mais que uma simples distopia, Dashner cria todo um cenário envolvente, opressor e tirânico, onde o leitores vão sentir as emoções à flor da pele a cada paragrafo degustado, não sabendo quando parar ou como tudo vai terminar.

Thomas, Teresa e os outros Clareanos conseguiram vencer e escapar do mortal labirinto, sendo resgatados para um local aparentemente seguro. Contudo, toda essa segurança é uma falsa esperança para se agarrar. Da noite para o dia, Thomas e seus amigos vêem-se novamente em mais uma perigosa jornada que parece levá-los mais e mais perto da morte. Dessa vez, cobertos por um sol escaldante e cercado de areias quentes e secas, nossos heróis embarcam em uma viagem rumo a cura para o fulgor, enquanto suas mentes são dominadas pela dúvida e pelo medo.

Novas descobertas são feitas; novas questões levantadas, e Thomas, mais passivo do que nunca, descobrirá que eles não estão sozinhos.

O que pode-se dizer de um livro que você devorou metade antes mesmo da noite começar. Se "Correr ou Morrer" foi um tanto decepcionante, "Prova de Fogo" serviu como um banho de água quente, energizando totalmente a leitura com doses cavalares de ação, adrenalina e muita testosterona. Com uma pitada a mais de romance no ar, formando-se o velho triângulo amoroso, Dashner guiará seu leitor por cenários incríveis, apavorantes e altamente sufocantes. Sua escrita, um pouco diferentemente do anterior, mostrou-se mais segura, menos cansativa e ressalte nos momentos certos, sem alongar capítulos com informações desnecessárias. Construído por 65 capítulos, mais epílogo, somos levados a se apaixonar a cada vez mais pelos personagens, que antes, não chamavam muita atenção. O protagonista Thomas, diferentemente do livro anterior, mostra-se com muito mais personalidade, maturidade e veracidade. E mesmo passando boa parte da obra sendo guiado pela decisões de terceiros, isso não modifica em momento algum a postura mais adulta e segura dele, diferentemente do volume anterior, onde pouco se especula sobre ele, sempre acatando, chorando ou reclamando nos momentos mais inapropriados.

A trama antes um tanto quanto infantilizada, agora ganha novas visões, acrescentando personagens mais arquitetados e muito mais adolescentes. Algo relevante, aquele palavreado dos Clareanos pouco aparece neste volume, o que me alegrou, porque eu não curto nenhum pouco aquelas gírias, especificamente porque mostra um lado bobo de um enredo tão bem estruturado. Quer dizer, até o momento, aparentemente, estamos lidando com uma batalha biológica, o que é super atraente para amantes de distopia.

Personagens antes sem foco, garantem seu espaço aqui. Minho, que começou a se desenvolver na metade do volume anterior, tem uma grande participação nesta continuação, assim como Teresa, ou quem sabe os novos integrantes, Aris e Brenda. Ponto importante a se ressaltar é que nenhum personagem aparece por acaso, pelo contrário, todos possuem uma forte e intrínseca ligação direta com o enredo principal, o que torna as coisas ainda mais misteriosas e atraentes... Até certo ponto claro. A leitura só deixa a desejar devido as dúvidas que o autor faz seu leitor passar. Não muito diferentemente do volume anterior, guiando-se pela aventura, somos tomados pela exigência de querer saber o significado e o segredo de tudo o que está acontecendo, descobrir as respostas para as nossas perguntas. Mas, James é um tanto sarcástico ou tirânico nessa perspetiva, já que enquanto responde algumas mínimas questões, levanta outras ainda piores. E isso me deixou confuso em diversos pontos da história, e furioso ao fim, devido a não saber exatamente o que estava acontecendo ali, pelo menos, não totalmente. Os eventos acontecem um mais depressa do que o outro, deixando você também sem brecha pra especular o que é aquilo, ou o que está para acontecer. ENTRETANTO! O livro não é uma leitura vaga, mas toda uma montagem crítica sobre uma sociedade tirânica que "preza" ironicamente pela salvação da raça humana ou a liberdade, quando ambas as causas já parecem terem sido perdidas a diversos milênios atrás, substituída por um plano de fundo brutal, onde fins não justificam os meios, não exatamente para nós, leitores, que nos deparamos com traições, violência, tortura e dentre outros temas sociais. A obra em si é uma super contradição a um sistema opressor e capitalista, manufaturado pela dominância de um supremo e a obediência dos demais. Dashner é ou não é genialmente monstruoso? Além de ser um autor altamente especulativo, que neste volume, buscou explorar os mínimos detalhes, ainda é genial com sacadas cômicas que dão um leveza instantânea a leitura. Uma coisa é certa, depois do final desse livro, desistir da série é IMPOSSÍVEL, com um I bem GIGANTESCO.

PS: Especificamente sobre a edição eu não vou comentar, porque li em ebook, mas a capa em si fala muito do enredo. Só não vou me aprofundar porque se não, acabarei dando spoler, o que não queremos certo?



James Dashner nasceu na Georgia nos Estados Unidos e mora atualmente em Utah também é autor da serie The 13th Reality. Ainda não acredita que ganha por fazer o que mais gosta: escrever.






2 comentários

  1. Eu achei incrível Prova de Fogo, pois tem várias descobertas, o Grupo B sem se esquecer que o livro todo é uma aventura!

    Abraços
    http://deiumjeito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. fiquei encantada com a resenha pq sem duvida se eu lesse esse livro eu ia adorar.
    n li nada sobre o universo de maze runner, mas to pensando em começar agora em 2015.

    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir

Expresse-se