Resenha #171 - Remissão da Pena!



Ficha Técnica
Título: Remissão da Pena
Autor: Patrick Modiano
Editora: Record
Edição: 1
Ano: 2014
Especificações: Brochura | 128 páginas
ISBN: 978-85-0110-275-1
 Sinopse
Patrick e seu irmão são confiados a amigas de seus pais em Paris após a Segunda Guerra. Das mulheres responsáveis pelos dois meninos pouco se sabe além do que revelam os trechos de conversas entreouvidas por Patrick: que uma delas é uma pessoa triste e que a outra foi artista de circo. Isso e o fato de receberem as visitas frequentes de Jean D. e Roger Vincent durante o dia e de diversos visitantes noturnos. Nesse mundo intangível, os dois irmãos seguem de mãos dadas pela infância através da rue du Docteur-Dornaine e em meio a visitas a castelos, excursões a Paris, leitura de histórias de aventura, tardes ouvindo rádio — sempre à espera de que, um dia, alguém volte para buscá-los.
Cortesia da Editora Record


**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************


Ainda crianças, Patoche e seu irmão foram deixados aos cuidados de Annie, uma velha amiga de sua mãe que morava em Paris, para que os pais dos garotos pudessem trabalhar, ambos, muito além dos limites da cidade luz. E foi enquanto moraram nesta casa da rue du Docteur-Dordaine, que as melhores e as piores lembranças dos garotos se passaram, desde as visitas às ruínas do castelo abandonado, a expulsão da escola,  dentre tantos outros fatos que nos fazem duvidar da verossimilhança da história.

A narrativa nos arremessa nas memórias do jovem Patoche, lembranças de uma infância que ele não tem mais certeza de ter vivido. Suas recordações nos são passadas como flashes, apenas informações marcantes nos são apresentadas. Patrick Mondiano é como um avô contando as histórias da sua juventude, tudo que ele diz parece estar envolto em uma espécie de magia ancestral, e por alguns momentos nos sentimos como no cinema, envoltos na escuridão para contemplar o brilho da história que nos esta sendo contada, embalados pelas músicas da incrível Edith Piaf como trilha sonora. Ao mesmo tempo, muitos dos elementos presentes no texto nos remetem ao clássico da literatura Alice no País das Maravilhas. São informações sutis que nos passam esta impressão, seja a forma de se comportar de um personagem, ou em elementos da ambientação da história. Eles nos acrescentam a dúvida ou certeza sobre a história ser de fato, autobiográfica ou ficcional.

No fim, trata-se de uma história curta, então prefiro manter meu comentário igualmente rápido, para não cometer o pecado do spoiler. Para mim foi uma leitura muito proveitosa, sem contar que se trata do vencedor do prêmio nobel de literatura de 2014.



Nascido nos subúrbios de Paris, Patrick Modiano é filho de um comerciante judeu e uma atriz da Flandres. Ambos se conheceram durante a ocupação alemã. Por sua própria admissão Modiano se sentiu "não muito fortemente" ligado ao judaísmo. Ele cresceu inicialmente com os avós e, em seguida, passou a infância em um internato. A morte de seu irmão, com dez anos de idade, foi um choque para ele. É autor de Missing Person (1978). Escreveu o argumento de Lacombe Lucien (1974) em co-autoria com o realizador, Louis Malle. Em 1972 venceu o Grande Prémio do Romance da Academia Francesa, com o livro Les Boulevards de ceinture, e em 1978 o Prémio Goncourt com o livro Rue des boutiques obscures. Em 2010, foi distinguido com o Prêmio Mundial Cino Del Duca, atribuído pelo Instituto de França, e dois anos depois, em 2012, venceu o Prémio Austríaco de Literatura Europeia. Centrada na repetição e nas su(b)tilezas, sua obra romanesca se aproxima de uma forma de autoficção pela sua busca pela juventude perdida. Ela conta a vida de indivíduos desconhecidos confrontados aos horrores da história.



6 comentários

  1. Oi Lena, tudo bem?
    O livro parece ser uma história bem breve mesmo, mas não consegui entender muito bem o que você quis passar com a resenha. A capa não me chamou atenção, mas para o livro ter ganhado tal prêmio deve ser bom. Quem sabe futuramente eu dê uma chance.
    Abraços
    http://www.ler-e-ser-feliz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Ainda não conhecia esse livro, mas a sinopse e a resenha são intrigantes. Fiquei curiosa!
    Beijos,
    http://saracavalcantes2.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, David!
    Nunca tinha lido nada sobre o livro, e gostei bastante da proposta... fora que o título e capa me agradaram muito.
    Adorei a resenha, fiquei curioso.

    Até mais jovem,
    www.entreserieselivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Lena,
    A impressão que tive sobre o livro foi a de uma história envolvente, assim espero que seja.
    A história parece te levar a outro mundo e sobre fazer você refletir se é uma autobiográfica ou um livro ficcional que mais me chamou atenção. Não posso falar muito, pois ainda não o li.
    A capa também não me chamou atenção e nem a sinopse, mas muitas vezes podemos nos enganar e descobrir ótimos livros. Adorei a resenha.

    Bjs
    Dudu - http://portalnerdss.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Lena, nunca tinha ouvido falar do livro nem do autor, mas fiquei muito curiosa para conhecer mais dessa história, a premissa do livro chamou muito minha atenção!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia o livro, mas curti a sinopse e fiquei um pouco curioso.

    Adorei a sinopse, e apesar da nota 4 ao livro, continuo querendo saber mais haha *-*

    Abs!

    http://leiturasilenciosaoficial.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Expresse-se