01 junho 2015

Resenha #11 - Ruína e Ascensão (Trilogia Grisha Vol 3)!


Ficha Técnica
Coleção: Trilogia Grisha
Título: Ruína e Ascensão
Autor: Leigh Bardugo
Editora: Gutenberg
Edição: 1
Ano: 2015
Idioma: Português
Especificações: Brochura | 344 páginas
ISBN: 978-85-8235-233-5
 Sinopse
A capital está em ruínas. O Darkling governa Ravka de seu trono de sombras. O destino da nação parece estar nas mãos de uma Conjuradora do Sol enfraquecida, de um rastreador sem forças e do que resta do que outrora foi um grande exército mágico. Oculta nas profundezas de uma antiga rede de túneis e cavernas, Alina está fragilizada e deve se submeter à duvidosa proteção do Apparat e de fanáticos que a adoram como uma santa. No entanto, sua esperança está em outro lugar e seus planos exigem que ela recupere as forças para sair dali o mais rápido possível. Para isso, terá de forjar novas alianças e deixar de lado as velhas rivalidades como Maly para encontrar o último dos amplificadores de Morozova. Porém, quando começa a desvendar os segredos do Darkling, ela descobrirá um passado que vai alterar para sempre a sua compreensão do vínculo que eles compartilham. O pássaro de fogo é a única coisa que separa Ravka da destruição, mas ele pode custar à Alina o próprio futuro pelo qual ela sempre lutou.
Cortesia Editora Gutenberg (Grupo Editorial Autêntica)


**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************
  



A CONJURADORA DO SOL VIVE
Bardugo deu um fim perfeito para todos os seus personagens, em um enredo encantador e uma narrativa totalmente marcante que com toda a certeza, fixa sua permanência eterna no universo literário de melhores séries que tive o prazer de conhecer. Alina e suas aventuras irão deixar uma saudade incontrolável com aquele gosto especial de "não pode acabar, não ainda". 

Talvez o amor fosse uma superstição, uma oração que dizemos para afastar a verdade sobre a solidão.

Alina travou uma cruel batalha contra o Darkling e como preço, seu poder, seu dom de conjurar, pode ter se perdido para sempre. Mas enquanto encontra-se escondida, o Darkling expande seu reino de sombras e ameaça finalmente dá um ponto definitivo para a Dobra das Sombras. Agora, fragilizada por tudo e por todos que perdeu, a garota precisará embarcar em uma busca definitiva atrás do Pássaro de Fogo, o amuleto final que lhe garantirá o poder necessário para derrotar seu inimigo, ou pelo menos é isto que ela aguarda conseguir. Mas novas reviravoltas podem alterar inteiramente não só seus planos, como também seu destino.

Ruína e Ascensão começa de uma maneira eletrizante. Para quem acompanha a trilogia desde seus primeiros passos em Sombra e Ossos, sabe o quanto a narrativa de Bardugo pode ser viciante. Neste terceiro e último volume as impressões não são diferentes. Começando o livro com a expectativa a flor da pele para o desfecho da história de Alina, o leitor se vê lançando-se pelas páginas sem saber o que mais a autora pode inventar para lhe surpreender. E ela consegue. Com maestria, Leigh Bardugo bate seus próprios recordes e supera novamente o livro anterior. São momentos de ação, tensão e emoção guardados em 344 páginas quem não seguram a ansiedade do leitor por descobrir ao fim como tudo irá acabar. É complicado até mesmo de definir as sensações que este livro me transmitiu. Ele foi tudo o que eu esperava e um pouco mais, sem perder sua qualidade ou deixar a narrativa cansativa. Sábias palavras em uma distopia que com certeza merece adentrar a área VIP da minha estante. Foram três livros; três livros que sucessivamente garantiram o excelente enredo em alta, sem perder pontos e se manter sempre na classificação de cinco estrelas e mais o favoritismo pessoal deste que vós fala.

Narrado em terceira pessoa, o foco da história é totalmente sobre o ponto de vista de Alina, de forma que o leitor não consegue imaginar que outros acontecimentos estão se ocorrendo a volta da trama. E isso não é ponto negativo. Pelo contrário! Na escrita de Bardugo esta é só mais uma soma espetacular de sua genialidade, segurando o leitor cada vez mais nas páginas e fazendo-o imaginar que outros acontecimentos estão por vir. Dotado de um cenário gótico clássico, o mundo de Bardugo ganha maior destaque ao final da trilogia, sem pecar em qualquer momento com excesso de informações ou falta delas. Tudo na medida certa. Até o romance, já assunto batido em diversos livros, não se torna cansativo ou lento, mas pelo contrário, fica cada vez mais envolvente e atrativo.

As pessoas vão desapontar você. Você vai ser magoada e vai causar danos também

Seus personagens, perfeitamente construídos, garantem ainda mais a segurança da autora. Alina é a protagonista das protagonistas. Sua forma humanizada, ora destemida, ora desestimulada demonstram suas melhores qualidades. Após acompanhar tanto de sua história, é impossível não torcer por um desfecho feliz para ela, como também ficar na expectativa tensa a cada cena de adrenalina a qual ela participa. São 300 páginas ao lado de uma personagem leal, amiga e íntegra, que jamais refuta seus ideais.

 
 

Outra característica legal da personagem é sua suposta brincadeira entre o antagonismo e o protagonismo. Quebrando os esteriótipos e diferenciando-se de outras mocinhas distópicas, Alina é a personagem dividida entre o mal e o bem, sem negar um só momento esta divisão. O jogo de poder, tematizado ao longo do enredo, não só retrata boa parte da trama, como também centraliza-se na batalha interior da própria protagonista, que está sempre lutando contra seus impulsos, ora altruístas, ora egoístas. Mas ela não é a única que se destaca. O príncipe mais FODA deste mundo também teve seu maior empenho neste livro, e embora sua participação no segundo livro tenha sido maior, neste, o personagem pareceu muito mais contextualizado, garantindo os diálogos mais engraçados de toda a obra. Nicholai, o personagem ao qual mais me identifiquei, é mais um personagem incrível que a autora deu criação. Até mesmo Mally, par romântico da protagonista, que nos livros anteriores, meramente parece um impostor em sua própria história (por estar sempre fazendo dramas desnecessários), ganhou seu destaque desta vez, sem perder o brilhantismo. Sua desenvoltura foi tão grandiosa que até eu mesmo, antes contrário a ele, passei a vê-lo com outros olhos (e confesso, torci por ele também).

Ficaremos bem [...] Provavelmente nunca estaríamos ótimos novamente, mas eu tinha precisado daquela mentira na época, e eu precisava dela agora. Ela nos mantinha em pé, nos mantinha prontos para lutar mais um dia. Foi o que fizemos ao longo de toda a nossa vida

 

Não no esqueçamos do famoso Darkling, o antagonista, e a velhinha nada amigável, Baghar. Darkling de antagonista não tem nada. vale esclarecer. Aprofundando-se um pouco mais em sua história, desta vez vemos as realidades que o personagem precisou enfrentar e só então percebemos o porque de suas escolhas. Baghar, a mulher amargar e altamente egoísta, apresenta os diálogos mais filosóficos e sinceros de todo o livro, com um toque de sabedoria que pessoalmente, acredito que só a personagem poderia ter. Bardugo foi inteligente ao ponto de não deixar ponta solta alguma, e ainda conseguiu abordar temáticas polêmicas (como homossexualismo) com grandiosidade, sem parecer forçada ou descabida.

Ruína e Ascensão foi a cereja do bolo. Em uma edição completamente linda, diferente de todos os volumes anteriores, garante o rank de MELHOR LIVRO DO ANO lido até o momento! E Mally e Alina como o melhor casal. A Editora Gutenberg, detentora dos direitos da trilogia, merece também os aplausos, não só pela edição, tão linda quanto a americana, como também pela diagramação e revisão, impecável e cuidadosamente planejada, como sempre. E não julgue isto uma jogada de marketing para arrecadar vendas a editora, mas tome meu conselho: Se você não leu Sombra e Ossos, leia, porque é uma trilogia incrível, escrita de maneira mais incrível ainda, tornando impossível não se apaixonar, seja pela trama, pelo cenário ou pelos seus personagens.

Créditos da imagem para De Cara Nas Letras



Leigh Bardugo nasceu em Jerusalém, foi criada em Los Angeles, e graduou-se na Universidade de Yale. Agora vive em Hollywood e se entrega ao seu gosto por glamour. Seu primeiro romance, Shadow & Bone, agora é um Best Seller do The New York Times. Os direitos de Shadow and Bone foram comprados pela Dreamworks.







27 comentários:

  1. Que resenha otima, ainda ñ conhecia os livros *~*
    http://its-sucker.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Nunca tinha ouvido falar da série e preciso dizer: Onde é que ela se escondeu!?
    O enredo é incrível pelo que você falou, mesmo esse sendo o último, gosto muito desse estilo de história. Vou procurar mais sobre e quando tiver oportunidade vou comprar.
    Ótima resenha!

    http://blogquerida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Para ser sincero eu tenho certo receio em ler as distopias mais recentes, não me pergunto ao certo o motivo. Mas por outro lado, desde que lançou o primeiro livro desta série, sinto certa curiosidade sobre a mesma. Gostei muita de sua opinião sobre o terceiro volume, vou deixar o receio de lado e conferir o que realmente venho a achar. Espero sinceramente ter uma opinião sobre as obras igual ou tal próxima a sua. Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá =)

    Morro de vontade de ler essa trilogia, mas ainda não consegui comprá-la. Sempre passo outros livros na frente, mas ele é muito indicado pelas amigas. Adorei a resenha, fiquei mais curiosa para conhecer a escrita de Leigh Bardugo.

    Beijos
    www.estantedarob.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi David, recebi ótimas indicações desta trilogia, que aliás pretendo começar a ler ainda esta semana. Muito bom saber que mais um gostou, espero gostar também.
    Bj, Rose

    ResponderExcluir
  6. Colocando essa trilogia na minha lista agora.
    Fiquei apaixonada pela capa que é linda... e a sua resenha me deixou ainda mais curiosa.
    Gostei dos pontos que você destacou sobre os personagens e sobre não deixar ponta solta, faz toda diferença em um livro.

    Coração Leitor

    ResponderExcluir
  7. Olá!!

    Eu não sou a maior fã de distopias desse mundo, maaaas estou aprendendo a gostar. Confesso que já li diversas resenhas, mas nenhuma foi tão completa e tão apaixonada do que a sua.
    Parabéns por ela. A Gutenberg é incrivel e fico muito feliz em ver o carinho do editora conosco.


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  8. Oi, coisa mais linda essas capas. Não conhecia a trilogia e me encantei pelo enredo e pela sua empolgação nas descrições e elogios. Anotei a dica, apesar de não ter lido muitos distópicos, estou anotando as dicas boas para começar a ler o gênero em um futuro próximo.

    Amei a resenha, bem elaborada, organizada e de fácil compreensão.

    bjs

    ResponderExcluir
  9. Olá, boa noite!

    Adorei a premissa e parabéns pela resenha, fiquei bem interessada pelo livro, quem sabe tenha a oportunidade de lê-lo, gosto muito deste tipo de leitura.

    Beijo!
    Livros & Tal [http://livrosetalgroup.blogspot.com.br/].

    ResponderExcluir
  10. Olá. ótima resenha. E eu não conhecia os livros. AMEI AS CAPAS, JÁ QUERO. Adorei o enredo, apesar de não gostar muito de distopias, quero muito ler a trilogia.

    Abraços

    ResponderExcluir
  11. Olá David, essa trilogia pareca ser bem legal e cheia de ação, gostei de saber que os personagens são bem construídos e que este ultimo livro teve um final bom =) Assim que terminar as series e trilogias que estou lendo vou ler esta...

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  12. Ola Davi estava esperando sair o último livro para ler toda a trilogia, amo essas capas, premissa sempre me chamaram atenção, ainda mais temas com magia. Pelo visto a autora encerrou a trilogia com chave de ouro. Vou começar a ler. abraços

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  13. Nossa parece uma série eletrizante, mas acho que infelizmente não faz muito meu gênero.
    Mas sua resenha é incrível. Com certeza quem gosta do gênero se sentirá atraído e curioso com a mesma.

    Abraços
    Fer
    http://www.matoporlivros.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi David.
    Vendo aqui que o autor fechou a trilogia com maestria e supriu suas expectativas, até fiquei mais animada pra ler mesmo não sendo fã de cenários góticos.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  15. Olá, tudo bem?

    Fiquei meio boiando quanto ao enredo, pois ainda não tive a oportunidade de ler os dois primeiros livros, mas sempre gosto de conferir as resenhas dos livros para não começar uma série que terá um final ruim, como foi o caso de Convergente. Adorei saber que os personagens são bem construídos e que vai deixar aquele gosto de "não pode acabar agora". Mapas <3. O trabalho da editora nessas edições parece está mega perfeito #QueroPraOntem.

    Abraços,
    Matheus Braga
    Vida de Leitor - http://vidadeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Essa é uma das séries que me deixam chateada por não gostar de fantasia. Acho as capas tão lindas que queria ter na estante. O gênero não me agrada, mas é bom saber que é uma boa série, posso recomendar pros colegas. E melhor ainda q o desfecho foi 5 estrelas, pior coisa é terminar a série com baixa qualidade.
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  17. Oi David, tudo bem?
    Ainda não conhecia a série e embora não leia muitas distopias, deu para perceber que essa é apaixonante pela forma como você descreve em sua resenha. É tão bom quando o autor mantém o padrão durante toda a série. Fiquei interessada.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  18. Oie,

    Faz muito tempo que não vejo os lançamentos literários e quando vi Sombra e Ossos era um dos lançamentos, agora já tem o terceiro, eu me lembro que fiquei apaixonada pela capa, agora vendo os três livros juntos fiquei ainda mais apaixonada. A história me chamou atenção, mas ultimamente estou tão ocupada que não consigo ler nada, imagina comprar livros, então vou ter que passar um tempinho sem pensar em comprar livros novos.

    Mayla

    ResponderExcluir
  19. Oii David, tudo bem? Depois dessa resenha incrível, com certeza quero conhecer essa trilogia. É bem difícil uma série/trilogia manter o mesmo nível do primeiro ao último livro, então quando isso acontece é maravilhoso. Também gosto de personagens bem construídos, e adorei saber que a Alina é uma protagonista real, verossímil, assim como na vida, temos atitudes boas e más, a personagem também tem, e isso é muito bom, pois podermos nos identificar com ela e suas dúvidas.

    Adorei a resenha!! Parabéns!!

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  20. Que bom que achou que os personagens tiveram um fim perfeito, e que essa série conseguiu te marcar e entrar para as suas favoritas. Tenho muita curiosidade de ler a trilogia, tenho até o primeiro livro aqui, e saber que o final te deixou satisfeito me anima muito a começar! Espero achar tão incrível quanto você, e me apaixonar pela história desse jeito.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  21. Oie, David! Como cê tá?
    Então, eu sempre me senti atraída pela Trilogia Grisha. Especialmente por conta das capas e dos títulos dos volumes, que por si só instigam uma curiosidade imensa. Claro que com sua resenha essa impressão triplicou, afinal qualquer livro definido como melhor do ano já deixa a gente querer saber o motivo dessa "eleição". Hahaha Como sempre, ótima resenha!
    Com carinho,
    Celly.

    Me Livrando || Livre-se você também!

    ResponderExcluir
  22. Oi David, tudo bem?
    Diante dessa resenha maravilhosa só me resta dizer que preciso ler... eu tinha visto os livros em alguns lugares e não me lembro de ter lido alguma resenha deles... A sua resenha ficou magnifica... fiquei super curiosa para conhecer essa protagonista que você citou com tanto carinho... é tão bom quando somos conquistados dessa forma, principalmente por uma trilogia... adorei saber a sua opinião... parabéns pela excelente resenha e espero amar essa distopia assim como você... xero!

    ResponderExcluir
  23. "PEEEEELA AMOR", David! Com uma resenha como essa, o que posso fazer a não ser desejar ardentemente ler essa trilogia!? Eu tenho o primeiro livro aqui, resultado de muitas resenhas cheias de elogios como a sua, mas ainda não pude me dedicar à leitura dele. Pretendo, com certeza, lê-lo e (se me apaixonar pelos personagens, pela narrativa e pela criatividade da autora como você) correr para abraçar os outros dois volumes.
    Adorei saber que o terceiro volume é tão eletrizante e até mesmo surpreende. Acho incrível quando um autor consegue terminar uma série com uma obra digna da paixão dos seus leitores.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. Primeiro, a foto do livro está um arraso! A trilogia é deixar qualquer um babando, sua resenha não fica atrás. O fato de Alina não ser 100% boa, me é instigante. sério.
    http://www.poesianaalma.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Oi :)
    eu adorooo distopias.
    faz tempo que não leio nenhum pq no momento estou me focando em continuar algumas séries que eu tenho e que estão paradas em casa, mas eu adorei sua opinião sobre esse livro.
    to pensando em começar a ler essa trilogia *---* espero gostar assim como vc.
    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  26. Oiii
    Tenho muita curiosidade de ler essa trilogia. Vejo várias pessoas falando super bem, mas infelizmente ainda não consegui comprar :(
    A diagramação e a capa desses livros são perfeitas. Espero conseguir comprar logo.
    Adorei a resenha!

    Beijos
    http://sacudindoaspalavras.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Oiee, David <3
    Então, esse é terceiro da série, eu sinceramente nunca ouvi falar desse livro, e fiquei meio perdida nos acontecimentos pq não li nem as resenhas e nem os livros anteriores, uashauhsa, mas então, não fiquei muito interessada n :p
    www.muchdreamer.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Expresse-se