Resenha #204 - A Vida Misteriosa de Jack!


Ficha Técnica
Título: A Vida Misteriosa de Jack
Autor: Kelly Barnhill
Editora: Bertrand Brasil
Edição: 1
Ano: 2015
Idioma: Português
Especificações: Brochura | 294 páginas
ISBN: 978-85-2861-819-8
 Sinopse
Quando sua mãe o leva a Hazelwood, Iowa, para passar um tempo na casa dos seus estranhos tios, Jack não espera nada além de um verão entediante. Nem passa pela sua cabeça que os habitantes de Hazelwood o aguardam há muito, muito tempo. Logo que chega à cidade, três coisas inacreditáveis acontecem. Primeiro, ele faz amigos – amigos de verdade, não imaginários. Segundo, ele apanha do maior valentão da área – os valentões da sua rua sempre o ignoraram completamente. Terceiro, o homem mais rico da cidade começa a tramar o seu fim – um fim doloroso, aliás. Dependerá somente de Jack descobrir por que, de uma hora para a outra, todos passaram a dar tanta atenção a ele. Logo a ele, que sempre foi tão invisível. 
A Vida Misteriosa de Jack é uma encantadora história sobre magia e amizade.
Cortesia Bertrand Brasil (Grupo Editorial Record)


**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************
 


Ser invisível não era tão ruim assim, às vezes, a invisibilidade tinha o seu lado positivo.


Jack deveria ter uma vida normal, mas não, desde muito pequeno, sempre ofuscado pela sombra do irmão mais velho, sofreu pela falta de carinho dos pais e de todos as pessoas que lhe rodeavam. Era como se ele fosse literalmente invisível, para todos; uma verdadeira abominação. As coisas não ficam mais fácil quando sua família, já não tão unida quanto antes, acaba se desfragmentando ainda mais com a separação de seus pais, e sua mãe, acaba deixando-o na casa de familiares estranhos que nunca viu na vida. O que Jack que não sabia é que mesmo sem conhecê-los, seus parentes, sempre o esperaram... E agora a espera acabou.

É na calma cidadezinha de Hazelwood, Iowa que a trama de Barnhill se desenvolve. Cercado de mistério, assim que chega na cidade Jack percebe diversas coisas estranhas acontecerem em sua vida. Primeiramente ele é notado, segundo ele faz amigos, e terceiro, também faz inimigos. O homem mais rico da cidade, Sr. Avery, está lhe caçando, e uma empreitada perigosa aguarda o garoto, enquanto o passado misterioso de sua vida vai sendo lentamente desvendado.

Às vezes, tudo que você pode fazer é o melhor de si, e às vezes, o melhor de si não é o suficiente.

O enredo de Barnhill apesar de meio infantilizado, possui um lado altamente sombrio, e o livro que parece drama vai se transformando em alguns momentos em suspense. A trama poderia ter sido melhor se ao longo da obra seu foco não fosse especialmente ocultar o mistério do leitor ou enfeitá-lo com detalhes desnecessários. A Vida Misteriosa de Jack foi uma surpresa de leitura para mim. Tomado pela sinopse (porque nunca tinha lido nada da autora. Nem sei se ela tem mais livros publicados aqui no Brasil), acabei sendo pego de surpresa conforme o enredo mais realístico do que friccionado vai ganhando suas tonalidades sobrenaturais. A história começa de uma maneira tão confusa que os eventos parecem somente ganhar algum significado após o cinco primeiros capítulos, e este foi literalmente um ponto que me incomodou muito, levando em consideração o potencial que a narrativa demonstrava ter. Kelly Barnhill introduziu bem seu leitor na aventura de Jack, mas pecou no momento de desenvolver o livro. A trama que mostrava ser mais um drama familiar, de um garoto cercado pela solidão, acaba ganhando mais tonalidades sobrenaturais e míticas do que podemos perceber. Barnhill destrinchou um história realmente original, e acho que os temas abordados por ela (relação familiar, ligação com o passado, maternidade) foram muito coerentes, contudo, o gancho de realidade não foi tão bom quando puxado para a pura ficção. O mistério que ora parecia bobo, ora parecia atraente, ao meu ver, alongou mais do que o necessário e gerou uma certa repetição em alguns aspectos do enredo, ou uma desmotivação geral de saber o que ia se passar, pela previsibilidade dos acontecimentos. Faltou um Q mais instigante; um linha coerente para interligar todos os capítulos e manter o ritmo da narrativa em alto.

Os personagens não ficaram para trás. A autora, como dito, trabalhou bem suas temáticas, no entanto, deixou seus personagens se perderem no meio de tantas ações ou enigmas. Jack, o protagonista, infelizmente não me cativou. Em especial nenhum dos personagens. Todos pareceram rasos na narrativa, pouco detalhados e com um sério problema de personalidade. Jack principalmente, onde em alguns momentos se mostrava altamente maduro, e em outros mostrava-se ingênuo; ingênuo ao ponto de ser previsível as atitudes que iria tomar, ou quais deduções ia fazer. A ideia que fica é que a autora quis alongar o mistério o máximo possivel no livro, o que não deu muito certo, levando-se em consideração que as suposições finais, o leitor já começa a fazer desde metade da obra.

Apesar de tudo não é um livro ruim de ler. A escrita de Barnhill é bem suave, e mesmo com sua confusão, a autora reservou um final realmente emocionante. A pena é sinceramente o não muito aprofundamento de cada personagem, o que sem dúvidas foi o ponto que mais me chateou. São capítulos curtos, narrado em terceira pessoa, que se somados a uma boa visualização desses protagonistas, poderia ter dado outra visão a obra.

A edição é outro ponto extremamente positivo do livro. A capa muito bem trabalhada, com título em alto relevo, trás uma ilustração chamativa e cheia de significação com o enredo. A Editora Bertrand Brasil trabalhou mais uma vez com muito afinco na diagramação e na revisão, não pecando um só momento. Não é uma leitura totalmente instigante. Tem um ritmo morno que vai acontecendo conforme as páginas vão se passando. Pelo menos, a confusão estabelecida logo ao iniciar da obra é fechada. Mas autora acaba, talvez pelo número de personagens, deixando algumas pontas soltas, infelizmente.


Talvez a única coisa que uma pessoa tinha a fazer era dizer algo repetidas vezes até que se tornasse verdade. 

Kelly Barnhill é escritora, poeta, professora e mãe. Também sabe fazer tortas. Vive com o marido arquiteto, três filhos magníficos e uma cachorra muito velhinha e emocionalmente instável em Minnesota. A Vida Misteriosa de Jack é seu primeiro livro publicado pela Bertrand Brasil.









15 comentários

  1. Oi David!
    Que pena que você não gostou! Eu tinha me interessado por essa história devido ao grande mistério envolvendo o personagem principal e a capa que é super linda! <3
    Eu pretendo ler se tiver a oportunidade, mas não é prioridade agora, sabe? Quem sabe um dia...

    Abraços,
    Daisy - nuvemdeletras.com

    ResponderExcluir
  2. Olá
    ainda não conhecia esse livro da Betran rsrs, mas fiquei facinado pela sua capa
    muito boa sua premissa
    Bjks
    Passa Lá No Meu Blog - http://ospapa-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi David, tudo bem ctg?
    Primeiramente que capa linda *0* senhoooooooooooor! =) "Segundamente"que quotes fodas!

    Hahaa, apesar dos pontos negativos que você destacou eu fiquei bem curioso sobre a obra! rss, David vim no seu blog é certeza de aumentar minha lista de livros desejados rsrs!

    Abraços!!

    joandersonoliveira.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Joanderson!
      KKKKKKKKKKKK, que bom cara. Então anotado todos e não deixe de adquirir. Mesmo que nossas resenhas não tenham sido muito positivas, talvez se você arriscar, sua visão seja outra. Leitura é sempre algo pessoal. Sempre vale arriscar.

      Abraços
      David Andrade
      http://www.olimpicoliterario.com/

      Excluir
  4. Hey, David,
    A edição do livro tá mesmo bem caprichada, mas é uma pena que o livro se enrole tanto no inicio para faltar um q mais no fim. Achei a história meia confusa, fiquei sem entender se é um drama ou uma fantasia, ou uma mistura dos dois. A escrita me pareceu boa, mesmo assim, fiquei com um pé atrás. :/ A resenha tá excelente o/

    Att,
    decaranasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Pedro!
      Cara, é realmente isso. Você termina o livro e não sabe se é drama ou se é fantasia. E uma confusão de coisas num livro só entende. Acho que ela quis acrescentar muita coisa ao enredo. Se a autora tivesse ficado com uma temática só teria sido melhor, porque ela teria mais espaço para desenvolver não só o cenário, mas o personagens.

      Abraços
      David Andrade
      http://www.olimpicoliterario.com/

      Excluir
  5. E eu achando que a história era o máximo...
    A capa é linda mesmo, pena que não te convenceu!
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  6. Pelo título e sinopse achei que seria melhor, não sei se pelo fato de ter ficado um pouco confusa. Ele não estava nos meus planos, e pelo visto vai continuar assim
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  7. Oii David!

    Minha amiga já leu e adorou!
    Estou louca para ler ^^
    Parabéns pela resenha!

    Beijos, Amanda
    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir
  8. Oi David, tudo bem?
    Porque essas pessoas estavam esperando por ele? Porque existe alguém tentando caçá-lo? Que família é essa que nunca o enxergou? Estou desconfiada que foi proposital, existe algum mistério aí,risos.... Que pena, parecia uma ótima trama, fiquei curiosa. Mas realmente, acho muito importante o envolvimento com os personagens para acreditar no que a autora fala. O fato de autora nos dar personagens rasos, que não te cativaram, me desanima com a leitura.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi, David!
    Olha só, esse livro me enganou direitinho. Já tinho visto por aí e até me interessado.
    E aí, me surpreendi com a sua opinião. Pois realmente, também pensei que a autora fosse nos levar para dentro de um drama familiar...
    Parabéns pela resenha! Muito bem desenvolvida e original!

    Abração!
    http://fabi-expressoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi David,
    Já vi que este livro não me conquistará e agradeço por você compartilhar suas percepções. Primeiro eu não tenho paciência para ler cinco capítulos para somente a partir a trama engrenar, segundo a autora se perde com detalhes desnecessários, terceiro as personagens se perderem no processo, isto para mim também não dá, quarto uma trama morna realmente não é para mim.

    beijos
    Tânia Bueno
    www.facesdaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  11. Ola David a premissa do livro me chamou atenção, pena que o protagonista não te cativou . Mas esse tom de mistério sempre me atrai nos livros mesmo sendo até infantil. Já esta em minha lista de leitura. abraços

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem?

    Quando li a sinopse me interessei total pelo livro porque li magia no final, mas lendo a sua resenha meu interesse foi passando, a história em si não me pegou e nem me deixou com vontade de ler o livro apesar da sua capa linda. Você citou que o começo do livro é confuso e isso já me desanima, personagens deixados de lado, enredo que se mistura e fica nada com nada...

    Dessa vez deixarei passar, o que é uma pena, o enredo se bem trabalhado daria um ótimo livro de fantasia, isso no meu ver.

    ótima resenha e amei a sua sinceridade.

    bjs

    ResponderExcluir
  13. Olá David!
    A capa do livro é bem interessante.
    A história não me cativou, até o começo da sua leitura parece uma história de família e drama, mas depois que envolve o mistério parece que se perde.
    Sua resenha está maravilhosa.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Expresse-se