Resenha #208 - Garoto Encontra Garoto!




Ficha Técnica
Título: Garoto Encontra Garoto
Autor: David Levithan
Editora: Galera Record
Edição: 1
Ano: 2014
Idioma: Português
Especificações: Brochura / 240 paginas
ISBN: 978-85-01-04777-9 
 Sinopse
Está e a história de Paul, aluno de uma escola nada convencional onde as líderes de torcida andam de Harley, a Rainha do Baile é um cara chamado Daryl (mas que agora prefere ser chamado de Infinte Darlene) e a aliança entre gays e héteros ajudou os garotos héteros a aprender a dançar.Quando Paul conhece Noah, ele acredita ter encontrado o cara dos seus sonhos. Até estragar tudo da forma mais espetacular possível. As chances de Paul conseguir reconquistar Noah, segundo o gerenciador de apostas da escola, é de 1 em 12, mas isso não o desestimula a tentar. Afinal, não se pode desistir do amor assim tão fácil.Mas, antes de conseguir Noah de volta, Paul precisa vencer outros desafios: sua melhor amiga de todos os tempos, Joni, está namorando o cara mais acéfalo e babaca da escola. Seu outro melhor amigo, Tony, precisa lidar com pais ultrarreligiosos e meio nazistas que desaprovam sua orientação sexual, e seu ex-namorado, Kyle, parece estar mais obcecado do que nunca em se intrometer entre Paul e Noah.Muito mais do que uma hilariante comedia romântica, este é um livro sobre um garoto que encontra um garoto, perde o garoto e acredita o bastante no amor para encontrá-lo novamente.


**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************




Em Garoto Encontra Garoto, David Levithan traz um tema muito familiar em nossas vidas: encontrar alguém especial, mas ser atormentado pelo fantasma do ex-namorado. Essa é uma experiência presente na vida de algumas pessoas que é um tanto desagradável. Levithan foi sábio ao desenvolver esse tema, onde o leitor poderá tomar as experiências vividas por Paul como uma forma de aprendizado.

Sei que ele não vai ser maravilhoso o tempo todo, porém, há mais maravilha nele do que em qualquer outra pessoa que já conheci. Isso me faz querer ser maravilhoso também.”

Com a narrativa em primeira pessoa, acompanhamos a história de Paul, um menino bem resolvido quanto a sua sexualidade como homossexual, que tem o apoio dos pais sempre. Ao oposto de Paul, temos Tony, um rapaz que sabe que é gay, mas se sente repreendido pelos pais que são muito religiosos e não o aceitam. Com Paul e Tony, vemos dois tipos de membros da comunidade LGBT, o gay assumido que tem apoio dos pais, e aquele que seus pais repreendem sua sexualidade. Porém, Levithan nos apresenta outro membro, Infinite Darlene. Ela representa as pessoas transgêneras, pois ela nasceu como Daryl e com o tempo se percebeu como Infinite Darlene.

Mesmo com esse pólo homossexual, a história não fica focada só nesse tema. O livro trata de coragem para enfrentar o mundo, começando por seus pais homofóbicos. Trata das perturbações que acontecem em uma amizade de muitos anos, e claro, trata do amor.

Coragem, esse é o primeiro tema tratado, no qual o autor mostra que devemos estar sempre preparados a usá-la, mesmo sendo difícil. Levithan mostra que é preciso ter coragem para conseguir as coisas que queremos; mostra essa necessidade quando faz com que Tony entenda que precisa ser corajoso para conseguir a liberdade que ele quer dos pais. 

Seu segundo tema forte é as turbulências da amizade, mostrando que algumas vezes deixamos os “amores da nossa vida” nos cegar e prejudicar coisas muito importantes, como nossas amizades verdadeiras. 

O terceiro tema forte é o amor, de todos os tipos; familiar, amigos e namorados (sendo esse terceiro o que mais me conquistou, afinal, quem não sonha com um romance como o de Paul e Noah?). E embora Paul cometa alguns erros, como ficar muito próximo de seu ex, vemos que os sentimentos de Noah por seu amado é bem maior que os erros dele.

Seja olhando para as montanhas ou observando a mera sombra de um galho, sempre é melhor manter a visão clara.”

A forma como Levithan usa o humor nessa obra é de uma maneira bem natural, sem forçar os personagens a serem engraçados. O humor neles está como em nós, com muita naturalidade. A narrativa está bem amarrada, não há pontos abertos em sua construção. Algo bem comum nas obras de David Levithan é a forma que ele nos apresenta o final. Seus finais dão ao leitor a oportunidade de imaginar como as coisas continuariam, esse ponto é ao mesmo tempo positivo e negativo. Positivo, porque faz com que o leitor exerça sua criatividade e sonhe com a continuação da história. E negativo, porque para alguns leitores não satisfaz a sua curiosidade (eu me encaixo nessa parte).

A Editora Galera Record acertou na escolha da capa deste livro. Uma arte que é visualmente atraente, com detalhes em alto relevo em toda a parte escrita, e com a escolha das cores usadas. A fonte é de tamanho normal o que faz a leitura fluir de forma natural.

Quando um primeiro encontro dá certo, é assim:
Você sente a emoção de abrir a primeira página de um livro.
E sabe, instintivamente que vai ser um livro bem logo.”

Minha nota se dá pelo fato de David Levithan ter me conquistado mais uma vez com sua forma simples de escrever, de tratar uma vida cotidiana tão comum a minha, de sempre tratar o tema “homossexualidade” muitas vezes de forma tão simples, bem como ele deveria ser tratado por todos.




David Levithan (nascido em 07 de setembro de 1972, Short Hills, New Jersey) é um editor de ficção gay jovem americano adulto e autor premiado. Ele teve seu primeiro livro, Boy Meets Boy, publicado em 2003. Ele tem escrito inúmeras obras com personagens gays do sexo masculino, principalmente Boy Meets Boy e Nick and Norah's Infinite Playlist. Aos 19 anos, Levithan recebeu um estágio na Scholastic Corporation, onde começou a trabalhar na série The Baby-sitters Club. Dezessete anos depois, Levithan ainda está trabalhando para Scholastic como diretor editorial. Levithan é também o editor-fundador do PUSH, uma marca jovem-adulto da Scholastic Press enfocando novas vozes e novos autores.






31 comentários

  1. Olá, Anderson.
    Achei a premissa bem interessante, principalmente porque pode suscitar reflexões sobre vários aspectos; ou seja, a obra vai bem além de um simples romance.
    Excelente dica.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de junho. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Foi algo que eu gostei muito nesse livro, ele não é um simples romance, ele traz outras questões para debater.

      Excluir
  2. Oi Anderson!
    Nunca li livros do David Levithan, apesar de ter recebido um de presente HE-HE Ultimamente tenho lido muitos elogios sobre os livros dele!
    Acho que eu sou do time daqueles que tem problemas com finais muito abertos hahaha Não sei explicar, eu simplesmente preciso que o autor encerre a história, sabe? Tudo bem que, assim como você falou, deixando um final aberto, o leitor consegue imaginar o término da forma que ele quiser. Mas mesmo assim, isso não me convence e eu necessito de um final hahaha ;)

    Abçs!
    Daisy - nuvemdeletras.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Daisy! Também sou desse time, eu fiquei esperando o fim, mas nada, espero que seja adaptado e no filme mostre um fim ^^

      Excluir
  3. Adoro a escrita do autor, que conheci lendo Todo Dia.
    Ainda não li este livro, mas a repercussão gerada por ele me deixa com ainda mais vontade de lê-lo. Adorei a sua resenha, me aprece que posso pular em suas páginas sem medo. Tenho meus momentos com finais abertos, por vezes gosto de imaginá-los, outras, fico irritada por querer informações. Mas tenho certeza que com tantos temas fortes e delicados ao longo da narrativa, vou gostar de imaginar o final

    www.letrascomcafeina.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Andreza, pode mergulhar sem medo, vale muito a pena. Sobre esse final aberto foi bom porque deu margem para muita imaginação, pude ver um bom futuro, mas eu realmente queria um fim concreto ao qual me agarrar.

      Excluir
  4. Oii!

    Ganhei esse livro de Natal, lembro que pedi um Garoto encontra Garota e o meu amigo secreto errou. Mas eu fiquei muuuuito feliz pois tenho muita curiosidde com a escrita desse autor.
    Gostei de saber a sua opinião do livro e espero que ele me conquiste dessa forma também :D


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Anderson, tudo bem? Aah, David Levithan ♥ amo esse autor!! A leitura desse livro é bem gostosinha mesmo, com personagens tão reais e tão únicos ao mesmo tempo, adorei o Paul e o Noah, e a forma como o Paul tem que reconquistar o Noah. O Tony e a forma como ele tem que esconder quem é, e a amizade dele com o Paul, como uma forma de suporte. E nossa, Infinite Darlene, ela simplesmente é um máximo.

    O livro trata o relacionamento entre dois garotos de uma forma simples e linda, como todos deveriam tratar, gostei de ver nesse livro que o romance dele foi tratado com naturalidade, com os problemas que todos os outros casais sofrem, sem preconceito e dramas desnecessários, e é assim que deveria ser no mundo real.

    E nossa, já estou acostumada com os finais dos livros dele, até me irritam em algum momento, pois fico querendo saber o que de fato aconteceu, mas eles não estragam a experiência maravilhosa que é ler um livro dele.

    A capa está maravilhosa, e ao contrário de muitos que reclamam, eu gosto das capas que a Galera faz para os livros dele. E esse livro está cheio de quotes perfeitos!! ♥

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafaella, adorei seu comentário, soou como uma resenha bem resumida :3 Pois é, esse livro é tão queridinho, amei, me conquistou muito. Ele é simples e esse é o ponto forte dele.

      Excluir
  6. Ah cara eu li esse livro e achei muito amorzinho *---*
    sou muito fã do autor e ganhei o livro de natal no amigo secreto, li em dois dias e até hoje não consegui escrever resenha dele xp
    o livro é natural e divertido mesmo, vale mt a pena essa leitura <3 fico feliz que tenha gostado tbm.
    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. *---*
      A resenha saiu tão natural, quase não tive o que corrigir no fim rsrs
      O David Levithan me ganhou mais uma vez <3

      Excluir
  7. Oiiii
    Estou louca para ler esse livro. Só vejo as pessoas falando super bem e favoritando ele.
    Já li outros livros do autor e gosto bastante do modo como o Levithan escreve.
    Espero ler esse livro logo e amar como todo mundo.
    Parabéns pela resenha!

    Beijos
    http://www.sacudindoaspalavras.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem?

    Lembro quando li meu primeiro livro do Levithan (Todo Dia) e me apaixonei pelos personagens e narrativa do autor. Em seguida li Garoto Encontra Garoto e me apaixonei novamente pela habilidade do autor em trabalhar temas polêmicos de um jeito descontraído e cotidiano, contudo, ao ler o terceiro livro do autor, já comecei a perceber um padrão na criação de personagens e apresentação de enredos. Quem lê um livro dele se apaixona, mas aos poucos vamos vendo que a essência dos personagens e temáticas trabalhadas são as mesmas, mudando apenas o título do livro e a capa, ou seja, na minha humilde opinião, ele está se tornando algo no estilo Nicholas Sparks e isso não me agrada. Mas concordo com tudo o que disse na resenha, pois tive a mesma opinião quando li a obra.

    Abraços,
    Matheus Braga
    Vida de Leitor - http://vidadeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Matheus!
      Bom, eu só li Will & Will, Dois Garotos se Beijando e Garoto Encontra Garoto. Eu ainda não encontrei um padrão, além de protagonistas gays. Eu senti que ele tratou o mesmo tema de formas diferentes, mas sei lá, essa foi minha impressão ao ler.

      Excluir
  9. Olá Anderson,
    livros que abordam temas delicados como a homossexualidade, sempre causam divergências entre optar por ler ou não, ou ate ler e criar certa repulsa. Como bem sabemos nosso mundo está cheio de gente que não ama.
    Mas eu tenho um carinho imenso por esses tipos de leitura, gosto da forma como é explicado e narrado, o que de certa forma é um tapa na cara da sociedade preconceituoso.
    Mas este livro, ele tem tudo p que é preciso para fazer o leitor se apaixonar e sentir, como o relato do amor, a coragem necessária para enfrentar e assumir quem é, e sobre amizades.
    O livro está na minha lista, espero muito em breve ler e conhecer esta incrível historia.

    Beijos Ana Zuky
    SA Revista

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ana, espero que se apaixone assim como eu me apaixonei por esse livros.

      Excluir
  10. Oi Anderson, tudo bem?
    Eu sou apaixonada pela escrita do Levithan, e a cada livro ou resenha que leio sobre suas obras aumentam ainda mais o meu conceito sobre ele. Fico impressionada como o autor fala de homossexualidade de forma tão simples e cativante. Adorei a resenha, parabéns!

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Glaucia! Ele acerta na forma de tratar nós homossexuais, de forma simples, sem chacota e sem vitimismo.

      Excluir
  11. Olá Anderson, ainda não li nada do autor, mas esse livro parece ser muito bom e a forma natural que o autor trata desses temas fortes e ainda consegue trazer um humor que não seja forçado para os personagens me deixou morrendo de vontade de lê-lo.

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jéssica! Leia mesmo, você não vai se arrepender.

      Excluir
  12. Oi, acredita que nunca li David Levithan? Até já comprei um de seus livros mas com o tempo fui perdendo o interesse nas obras do autor, logo Todo Dia está lá na estante esperando pelo dia que eu finalmente não vou ter nada melhor para fazer e ler. Pelo visto você gostou da obra e achei interessante que ele trate temas tão complexos de forma leve, quem sabe quando eu finalmente ler eu pague com a língua por ter demorado tanto rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ju!
      Eu não li esse do Levithan ainda, mas já li três, e dentre eles, Todo Dia é sem dúvidas o melhor que já. Dê uma chance. Acho bem provável você também gostar. Todo mundo acaba se identificando com o livro em algum momento *-* E tem cada quote <3

      Abraços
      David Andrade
      http://www.olimpicoliterario.com/

      Excluir
    2. Espero que goste assim como eu gostei rs

      Excluir
  13. Oi, Anderson!
    Sua última frase resume a escrita do Levithan: tratar a homossexualidade como algo simples. Ele fala de forma natural, mostra que não é nenhuma aberração. Esse livro eu não li e nem sei se o farei tão em breve. Sou cristã, não concordo, mas respeito, e ele foi um pouco ofensivo no livro Dois Garotos. Por enquanto eu prefiro tentar outros títulos e deixar esse que é explicitamente homo pra depois.
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  14. Finais assim também não me satisfazem... gostei do autor tratar o tema da coragem dessa forma, e também do amor estar tão presente. Também curti saber que ele trata de turbulências da amizade, é muito comum ver as pessoas se esquecendo das amizades quando embarcam em um amor (eu mesma já fiz isso, mas aprendi a não fazer mais). Leria o livro se tivesse oportunidade, mas não é uma prioridade.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Algo que amei muito no livro foi que o autor trator de três coisas importantes na nossa vida: coragem, amizade e amor. Se exagerar, tratando de ambos os temas na mesma intensidade/quantidade.

      Excluir
  15. Olá :}

    Ainda não li nada desse autor, mas pretendo. Esse livro me interessa bastante, estou bem curiosa para lê-lo. Mas por enquanto preciso segurar o bolso, rs. Adorei a resenha! Espero gostar tanto quanto você!

    Beijos, Rob
    www.estantedarob.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Roberta! Fico muito feliz e agradecido que tenha gostado da resenha. Pode ter certeza que você vai gostar sim.

      Excluir
  16. Eu amei sua resenha, me fez realmente voltar atrás e relembrar os fatos que eu tinha lido. Adorei!
    A propósito, tenho uma história no Wattpad com essa temática também... acho a abordagem desse tema super pertinente! ^.^ Mais atual não há, então parabéns ^.~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz por ter gostado ^^ realmente é um tema muito atual

      Excluir

Expresse-se