Resenha #229 - Primeiro e Único!






Título: Primeiro e Único
Autor: Emily Giffin
Editora: Editora Novo Conceito
Ano: 2015
Especificações: Brochura |448 páginas
ISBN: 9788581635972
 Sinopse
Shea tem 33 anos e passou toda a sua vida em uma cidadezinha universitária que vive em função do futebol americano. Criada junto com sua melhor amigas, Lucy, filha do lendário treinador Clive Carr, Shea nunca teve coragem de deixar sua terra natal. Acabou cursando a universidade, onde conseguiu um emprego no departamento atlético e passa todos os dias junto do treinador e já está no mesmo cargo há mais de dez anos.
Quando finalmente abre mão da segurança e decide trilhar um caminho desconhecido, Shea descobre novas verdades sobre pessoas e fatos e essa situação a obriga a confrontar seus desejos mais profundos, seus medos e segredos.
A aclamada autora de Questões do Coração e Presentes da Vida criou uma história extraordinária sobre amor e lealdade e sobre uma heroína não convencional que luta para conciliá-los.
Cortesia Editora Novo Conceito


**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************




Primeiro e Único, traz em sua sinopse algo muito convidativo e familiar: a acomodação com uma rotina de vida e em seguida o rompimento dela. Ao ver isso na sinopse, você fica encantado para ler e ver tudo isso se desenvolver.

Bem lá no fundo, você sabe quando está fazendo a coisa certa e quando não está. E você só precisa fazer tudo que estiver ao seu alcance e persistir."

Com uma narração em primeira pessoa, começamos a acompanhar a rotina de Shea Rigsby e a sua paixão por futebol americano, ou mais mais precisamente sua paixão pelo Walker, o time de futebol de sua cidade. O tema central é o futebol americano, e nesse ponto a Novo Conceito fez algo legal na tradução, ja que no inicio têm muitos termos relativos a jogadas do esporte, e para ajudar aqueles que não são familiarizados com estes termos, ao lado das palavras sempre aparecem entre parenteses a explicação, e isso foi algo que me ajudou bastante a processar as informações. Infelizmente, porém, o pecado aconteceu um pouco com alguns erros gramaticais que consegui localizar.

A história não fluiu comigo da maneira que eu esperava, mas se for levado em consideração a questão da rotina, eu acho que esse era objetivo da autora, no entanto, no decorrer da trama, o enredo ora fluía de maneira prazerosa, ora de maneira entediante, mantendo sempre esta imensa oscilação. Algo que não me agradou muito foi o último par romântico da protagonista, e me senti como se estivesse lendo uma história de incesto, o que me incomodou bastante também e me deixou com vontade de abandonar o livro. Porém, a autora, Emily Giffin, é muito boa nas suas descrições tanto de fisionomia dos personagens como na descrição do cenário e das emoções vividas principalmente por Shea, ponto em particular que altamente me encantou.

O amor sempre faz tudo parecer instável, e, quando paramos para pensar nisso, tudo na vida é frágil, fugaz e, por fim, trágico."

Além do futebol americano e do romance, a autora trata de outros dois temas muito frequentes em nossas vidas: a amizade e a violência doméstica. Algo bem interessante é a relação de amizade entre Shea e Lucy; elas são tão próximas que são praticamente irmãs, e para aqueles que têm uma amizade assim, logo irão se identificar.

Outro ponto trabalhado muito bem é a violência doméstica que ocorre com Shea e um de seus namorados no decorrer da narrativa. Foi um tema bem desenvolvido, mas não foi um foco, um pequeno ponto negativo, pois deveria ter tirado um pouco o foco do futebol e desenvolvido esse tema de forma melhor. No demais foi uma leitura com vários momentos agradáveis e que me arrancou vários sorrisos.

Talvez os laços de uma amizade fossem mais fortes do que qualquer outra coisa neste mundo."



Autora de livros chick lit, escreve especificamente sobre relacionamentos e as emoções que estes proporcionam. Se formou em direito, mas abandonou a carreira para se dedica totalmente à escrita. Teve seu primeiro manuscrito rejeitado, mas não desistiu e em 2004 lançou "Something Borrowed" (O noivo da minha melhor amiga).




Um comentário

  1. Heey!
    Devo admitir que a premissa do livro já não me atraiu, então creio que esta não seria uma leitura muito agradável rsrs.
    Abraços!
    Blog - Desbravando o Infinito

    ResponderExcluir

Expresse-se