Resenha #238 - A Formatura!






Título: A Formatura
Coleção: O Teste
Autor: Joelle Charbonneau
Editora: Única 
Ano: 2014
Especificações: Brochura |320 páginas
ISBN: 9788567028477
 Sinopse
O futuro nunca foi tão incerto e desesperador. Cia Vale jamais imaginaria que as coisas pudessem chegar a esse ponto. Ela tem uma importante missão: liderar as ações para a verdadeira reconstrução do mundo pós-guerra, um caminho sem volta. Agora, ela é a peça-chave para concretizar o plano de pôr fim ao Teste, para o bem das pessoas.
Diante de um horizonte cheio de cicatrizes brutais, uma guerra prestes a começar e um governo cruel e corrompido, Cia não tem escolha a não ser se preparar para chegar às últimas consequências – se for preciso.
Será que seus colegas a seguirão para a batalha final? O amor de Tomas será forte o suficiente para aceitar e sobreviver à prova mais difícil de suas vidas? Os riscos são maiores do que nunca, e para Cia só resta confiar nos próprios instintos.
A formatura, o desfecho da distopia que nos fez perder o fôlego!
Cortesia Editora Única


**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************


O teste final é o mais mortal.

A Formatura encerra mais uma grande distopia pela qual me aventuro. Depois de dois volumes sufocantes em que o leitor acredita que Joelle Charbonneau não pode mais inovar ou surpreender, vem este terceiro e último momento, onde a cada instante seu coração e arrebatado pelos momentos de aflição, tensão e dúvidas, enquanto a personagem Cia combate valentemente os perigos que espreitam a derrubada do governo.


Cia Vale sobreviveu ao Teste. Como se isso não fosse suficiente, escapou da rodada preliminar na universidade e garantiu seus estudos, após cansativos desafios. Mas entre um jogo de verdades ou mentiras, ela se vê novamente perdida sobre em quem acreditar. Após todo o exaustivo trabalho para reunir as comprovações que precisava em pró de derrubar o massacre seletivo para a universidade, Cia se vê novamente em risco quando a presidente lhe propõe uma tarefa complicada, imoral e totalmente desejável. Os momentos finais de uma possível revolução estão próximos de começar e uma verdadeira enxurrada de respostas prontas para se mostrar, enquanto o círculo se fecha mais e Cia se vê perdida sobre em quem confiar? Seria ela capaz de lidar com as próprias escolhas que precisará fazer?

As coisas nem sempre acontecem como a gente espera. Você só precisa recompor e é encontrar uma nova direção a seguir.

Charbonneau me cativou! Isso é um fato marcado perfeitamente bem nos outros dois volumes de sua sufocante trilogia distópica, repleta de uma pitada inteiramente pessoal. Mesclado entre um Jogos Vorazes mais leve e um Maze Runner mais intelectual, a autora conquista seus leitores em termo originalidade, levando-se em conta a grande remessa de obras do mesmo gênero que lotam os catálogos editoriais. Como dito nas resenhas anteriores, Charbonneau diferentemente dos outros autores, não foca apenas o governo totalitária, cruel e calculista, mas também pesa o quanto o impacto ambiental pode ameaçar a convivência humana no planeta. Suas críticas não apenas ferroam a humanidade como um todo, em seu lado individualista e frio, como também arrebata os ciclos sociais de imensa importância, centralizando o meio ambiente, e todo o desgaste que tem sofrido pelo ser humano. A trilogia O Teste é um apurado de críticas bem construídas sobre o meio ambiente, demonstrando com a cruel veracidade o quanto este nosso habitat pode se tornar hostil e incontrolável quando expostos a pressões e químicas. Charbonneau não só elaborou um cenário distópico atrativo e instigante, como também construiu com perfeição toda sua trilogia. Narrado em primeira pessoa, A Formatura demonstra com maestria o desfecho de todos os eventos que lhe precedem, desde questões que ficaram abertas nos volumes anteriores, ao crescimento dos próprios personagens, de forma que é impossível que a leitura não mexa extremamente com seu psicológico.

Cia, protagonista de toda a série, nos conduz por uma aventura eletrizante e atormentadora, e seu grande ponto chave particularmente sedutor é o peso psicológico que ela vai adquirindo conforme os volumes vão se passando. Decisões, antes batidas e sem grande expectativa, ganham novas tonalidades de acordo com a nova visão de mundo que a personagem vai ganhando, e nesse quesito, sem dúvidas, Charbonneau não decepciona. Sua escolha de narrador não poderia ter sido melhor, levando-se em evidencia o retrato psicológico que a autora constrói de seus personagens. Desde Cia, que acompanha o leitor pelos três volumes, aos mais recentes, como Raffe, Will e Stacia, ou o irmão de Cia, Zeen, secundaristas que ganharam destaque e transformaram seus papéis em uma grandeza imensurável, sendo que sem eles o enredo jamais poderia ser o mesmo. Esse é o interessante nesta trilogia. As decisões acontecem de forma que parece ao leitor que os personagens realmente estão vivos, ali, escolhendo seu caminho. Em A Formatura, isso fica ainda mais vivo e evidente. E a cada decisão, uma consequência, em sua grande parte, negativa, como se para contrapor o equilíbrio de uma balança.



Atraente em todos os sentidos, desde a trama bem amarrada a edição espetacular, editada pela Editora Única, caracterizada por símbolos esboçados na capa que possuem grande significado, O Teste não poderia pedir menos se não a melhor classificação, e A Formatura não poderia ter um final mais emotivo, emocionante, sufocante e agonizante do que teve.



Escritora de coração, Joelle já produziu e estrelou diversas operas e musicais na região de Chicago antes de se tornar uma escritora em tempo integral. Além de adorar dar aulas de canto. Estreou na literatura com a série Rebecca Robins, mas ganhou o mundo com a trilogia distópica Teste.



3 comentários

  1. Sua resenha ficou excelente!! Comecei faz pouco tempo o primeiro volume e você não soltou nenhum spoiler, mostrou bem o básico que já é oferecido logo nas primeiras páginas. Mas sabia que ainda não encontrei esse gás todo pra avançar na leitura? :( acho que depois de ter lido divergente e todas essas outras distopias parece mais do mesmo, maas vou prosseguir e espero gostar tanto quanto você da trilogia!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/2015/08/tag-frases-de-mae.html
    Te indiquei pra responder uma tag, vem conferir!

    ResponderExcluir
  2. Eu amo a trilogia, os meus bebês são autografados hahaha <3
    Adoro a escritora, ela é um amor de pessoa, super atenciosa com os fãs brasileiros. Eu achei uma mistura de THG com Divergente, mas mesmo assim amei, e adoro as capas, são lindas.

    Beijos
    http://intoxicadosporlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Hey David, mds cara, já tem um tempinho que estou afim de ler essa trilogia, já ouvir falar muito bem dela, principalmente desse último livro. Como minhas condições financeiras não estão muito boas, vou ter que deixar pra depois, mas espero ler ainda esse ano.
    E por falar, adorei sua resenha <3

    Dudu
    Portal Nerd
    http://portalnerdss.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Expresse-se