Resenha #240 - Não Pare!






Título: Não Pare!
Coleção: Não Pare!
Autor: FML Pepper
Editora: Valentina
Ano: 2015
Especificações: Brochura |280 páginas
ISBN: 9788565859660
 Sinopse
Uma vida normal e tranquila seria tudo que uma adolescente odiaria ter, certo? 
Não para Nina! 
Por que tinha que viver como uma nômade (ou fugitiva!), mudando de cidade ou país a cada piscar de olhos? Por que não podia saber nada sobre o paradeiro de seu pai? Por que sua mãe era tão neurótica e supersticiosa? Milhares de perguntas. Nenhuma resposta. O que significavam aqueles estranhos calafrios, acidentes e mortes que insistiam em acontecer ao seu redor? Teriam eles alguma ligação com o seu defeito de nascença? 
Ou seriam causados pelo selvagem bad boy de hipnotizantes olhos azuis-turquesa que costumava aparecer nos momentos mais assustadores? Nina jamais poderia imaginar que aquele garoto sombrio de corpo escultural e fisionomia atormentada lhe abriria os olhos para um universo paralelo. Só ele tinha as respostas para os seus mais íntimos questionamentos, mas cobraria um preço muito alto para fornecê-las: A vida dela!
Cortesia Editora Valentina // Site e Facebook da Editora


**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************



RESENHA POSTADA TAMBÉM NO BLOG DE CARA NAS LETRAS


Tudo dentro de mim já havia perdido o controle há muito tempo!

Empolgante do inicio ao fim, FML Pepper prende o leitor em um  mistério envolvente, uma paixão abrasadora e um enredo destruidor. Por trás de todos os seres sobrenaturais já explorados, tendo suas mitologias contadas e recontadas, a autora consegue surpreender não só com seus personagens humanos, mas também com as reviravolta e a trama, altamente original.

Nina sempre viveu uma vida passageira. Desde muito nova, presa nas neuras de sua mãe, vivia se mudança para diversos países e cidades, nunca fixando moradia muito tempo; nunca criando laços com as pessoas. A escola era apenas uma rotina chata que quase a toda semana mudava. Já havia ido para tantos lugares que sua existência se tornou isso: inconstante. E isso, exatamente porque? Ela não sabe. Sempre teve a impressão de que alguém lhe perseguia ou que sua sorte é sem dúvidas uma das piores, devido a todos os acidentes que quase sempre sofreu, tornando a rotina de sua mãe, aquela loucura de mudanças...

Mas algo está para mudar. Em plenos poucos meses para seu décimo sétimo aniversário, Nina e sua mãe retornam para os Estados Unidos e fixam moradia. O que Nina não espera é que as revelações que tanto ansiou sejam finalmente contadas. Uma avalanche de acontecimentos está prestes a colocar sua vida de cabeça para baixo. Como se não bastasse ser a esquisita de olhos estranhos, a garota ainda terá que explicar os bizarros acidentes que começam a acontecer cada vez com mais frequência. E enquanto luta para revelar seu passado e seu futuro obscuro, dividi-se em uma relação de amor e ódio com o mistério, bad boy e inconstante Richard. Que surpresas revelam o futuro de Nina ? Qual rumo todos esses acontecimentos vão lhe levar?


Não Pare! é uma narrativa sufocante, onde a cada instante o leitor se vê asfixiando e precisando de mais ar para finalmente conseguir fugir aos ataques estratégicos da autora. Narrado em primeira pessoa, vemos todo o cenário se mostrar através do ponto de vista da personagem Nina, o que não deixou de ser extremamente sufocante, de uma maneira boa, claro. FML Pepper descreve suas cenas e seus cenários com sutileza, sem excesso de detalhes, mas dando elementos suficiente para que o leitor consiga se localizar na trama e viajar com sua história. Dotada de uma mitologia ainda mais avassaladora, a obra mantém um excelente suspense até mais da metade da leitura, de forma que o leitor vai com certeza ficar preso, sobre a expectativa de descobrir finalmente o que Nina realmente é. E no fim, depois de diversas hipóteses, sempre mantendo uma certeza em determinada opinião, vai acabar se surpreendendo. Não Pare! era uma aposta irrecusável para mim. Ansiava conhecer a obra desde as diversas resenhas que vi pelos blogs, e com certeza não me decepcionei. Meu ritmo de leitura com a obra foi ótimo. O começo, definitivamente, foi meu momento mais devagar. Apesar de conter muita ação, os primeiros eventos que se passam na vida de Nina aparentam ser uma situação mais solta da trama central, o que meio que não me agradou muito, mas isso muda-se totalmente do sétimo capítulo em diante, quando elementos dos capítulos anteriores começam a fazer sentindo, personagens vão se encaixando no enredo e a sequencia da trama vai ficando mais densa e interligada.

Outro ponto chatinho pra mim foi o personagem Richard. Esse com certeza me rendeu uma boa dor de cabeça. Inconstante e altamente bipolar, mesmo tendo terminado o primeiro volume (é uma trilogia para quem não sabe), ainda não consegui uma imagem clara do protagonista devido a suas muitas oscilações de personalidade. Se o intuito da autora era deixar no leitor a visão de otimismo e ódio frente ao personagem, com certeza ela atingiu. Richard foi o personagem mais inconstante que conheci este ano até o momento, sendo que ficava muito difícil saber se eu torcia por ele, ou torcia contra ele. Ora ele parecia bom, cuidadoso, amoroso e ora era grosso, sombrio e até meio violento. Ficou um misto de sentimentos e espero esclarecer isso nos próximos volumes.

Nina por outro lado foi um doce. Embora no comecinho ela pareça meio "tapada" demais, consegue surpreender o leitor devido a toda a sua coragem e inteligencia para lidar com os problemas que vão surgindo a sua frente. Espero que no próximo livro ela se mostre mais autoritária, menos influenciável e ingenua. Esse também foi um ponto que me rendeu um pouco de raiva. Algumas situações que ela acreditava ou caia que ficava difícil controlar a fúria no momento (EU SURTAVA E XINGAVA ELA -ASSUMO).



Não Pare! bestseller nacional pelo site Amazon, que ganhou agora sua edição pela Editora Valentina, que convenhamos, TÁ PERFEITA (MEU DEUS, OLHA SÓ ESSA PÁGINA QUE EU FOTOGRAFEI. A PRIMEIRA FOLHA DE CADA CAPÍTULO VEM COM UMA MARCA D' ÁGUA DA ILUSTRAÇÃO DE CAPA, SURTO!), não deixou em momento algum a desejar. Como dito acima, tudo rendeu para o impecável, desde a trama e toda a mitologia extremamente atraente da autora, quanto a edição, linda, bem revisada e ainda mais atraente.



"Você já dormiu demais. Está na hora de começar a sonhar."
Ser apaixonada por leitura não ia de encontro à minha origem. Vinda de uma família humilde, eu não tive acesso a livros de ficção no decorrer de minha infância. Eles eram caros e meus pais esforçavam-se por comprar os estritamente necessários (e chatos!), tais como: matemática, física, química, etc.
Tive que deixar minha paixão pela leitura de lado e começar a trabalhar desde cedo. O tempo se esvaía, como água entre os dedos, e não me sobravam minutos para os sonhos. Nunca. Minha vida foi tomando outros rumos e acabei me formando em Odontologia (que, por sinal, aprendi a amar também). Porém, a mesma vida que me fez mudar de direção, deu uma guinada em sua trajetória e me colocou face a face com meu antigo e fulminante amor: Os Livros de Ficção, mais especificamente, os livros infanto-juvenis. Wokaholic assumida, vi meu mundo ficar de cabeça para baixo quando meu médico me disse que estava grávida, mas que era uma gravidez de risco e que teria que ficar de repouso durante os nove meses, caso realmente quisesse segurar o bebê em meus braços.
De início, achei o máximo ficar algumas semanas sem fazer nada, só comendo besteiras e vendo todos os programas da televisão ( que nuca tive a oportunidade de assistir!). Mas, os dias foram passando e, com eles, a minha paciência. Após um mês deitada, comecei a ficar nervosa e estava a um passo da depressão quando meu marido (e nas horas vagas, meu super herói) entrou em ação. Vou me recordar até os últimos dias de minha vida quando ele chegou em casa carregando um presente envolto num lindo embrulho e disse com um sorriso travesso nos lábios: "Você já dormiu demais. Está na hora de começar a sonhar." Abri o pacote e lá estava o meu grande amor piscando para mim: um livro de ficção e não de odontologia. E era infanto –juvenil! Bom, dali em diante, devorei quantidades absurdas deles. Não sei se vale a pena dizer, mas eu li quase 100 livros em menos de um ano. Loucura, não? Mas é a pura verdade. O resto são detalhes. E aqui estou eu...


 

Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se