Resenha - 172 Horas na Lua!





Título: 172 Horas na Lua
Autor: Johan Harstad
Editora: Novo Conceito
Ano: 2015
Especificações: Brochura |288 páginas
ISBN: 9788581637099
 Sinopse
O ano é 2018. Quase cinco décadas desde que o homem pisou na Lua pela primeira vez.
Três adolescentes comuns vencem um sorteio mundial promovido pela NASA. Eles vão passar uma semana na base lunar DARLAH 2 - um lugar que, até então, só era conhecido pelos altos funcionários do governo americano.
Mia, Midore e Antoine se consideram os jovens mais sortudos do mundo. Mal sabem eles que a NASA tinha motivos para não ter enviando mais ninguém à Lua.
Eventos inexplicáveis e experiências fora do comum começam a acontecer...
Prepara-se para a contagem regressiva.
Cortesia Novo Conceito

Resenha #253 - O Encantador de Flechas (Supernova Vol 1)!






Título: O Encantador de Flechas
Coleção: Supernova
Autor: Renan Carvalho
Editora: Novo Conceito
Ano: 2015
Especificações: Brochura |440 páginas
ISBN: 9788581636795
 Sinopse
Imersa em uma ditadura implacável, a isolada cidade de Acigam sofre com a ameaça da guerra civil. De um lado, a Guilda, um grupo que utiliza os ensinamentos da Ciência das Energias para exigir direitos para a população. Do outro, um governo tirano, resguardado por soldados especialistas em aniquilar magos — nome vulgar dado aos praticantes da tal ciência. No meio desse conflito vive Leran, que, após ser tragado para a rebelião, tenta aprender mais sobre sua misteriosa habilidade de encantar objetos com a energia dos elementos.
Com uma narrativa envolvente e reviravoltas incríveis, Supernova: O Encantador de Flechas é um livro que vai arrebatar os fãs de fantasia.
Cortesia Editora Novo Conceito

Coluna: Anime da Semana!





Que tal um anime engraçado deste ano, feitinho para dar muita gargalhada? Himouto! Umaru-chan é uma excelente aposta, indicada pelos otakus de plantão.

Cinema 118 - Divertidamente!





Título: Divertidamente
Gênero: Animação
DireçãoPete Docter, Ronaldo Del Carmen
RoteiroJosh Cooley, Meg LeFauve, Pete Docter
ElencoAmy Poehler, Bill Hader, Bob Bergen, Carlos Alazraqui, Diane Lane, Jess Harnell, Kyle MacLachlan, Laraine Newman, Lewis Black, Lori Alan, Mindy Kaling, Paula Poundstone, Phyllis Smith, Richard Kind, Teresa Ganzel
Duração: 102 min.
Estúdio: Pixar Animation Studios / Walt Disney Pictures
 Sinopse
Riley é uma garota divertida de 11 anos de idade, que deve enfrentar mudanças importantes em sua vida quando seus pais decidem deixar a sua cidade natal, no centro dos Estados Unidos, para viver em São Francisco. Dentro do cérebro de Riley, convivem várias emoções diferentes, como a Alegria, o Medo, a Raiva, o Nojinho e a Tristeza. Embora esses grupos sejam normalmente organizados, a chegada de Riley a uma nova escola faz com que todas as emoções se misturem.

Coluna: Na Tela #15!



Olá, gente! Hoje estou de volta para falar de uma série em que fiquei muito triste por ter acabado. Hoje vamos de Looking.

Looking conta a história da amizade que liga os três, mas que agora cada um está em um ponto muito diferente em sua jornada. Patrick é um designer de videogames de 29 anos que decide voltar para o mundo do namoro depois do noivado do seu ex-namorado. Embora surpreso com o quão desafiador é para encontrar um parceiro, ele sabe que pode sempre contar com os seus amigos caso os seus esforços não funcionem. Agustín, de 31 anos, concorda em ir morar com o seu namorado de longa data, em Oakland, mas está apreensivo sobre monogamia e a perspectiva de escolher domesticidade em vez da energia e vida da cidade. Aos 39 anos, Dom é o mais velho do grupo e fica assustado com o sucesso de uma antiga paixão, bem como a proximidade da meia idade e com objectivos românticos e profissionais não cumpridos.



Elenco:
Jonathan Groff (Patrick) / Frankie J. Alvarez (Agustín) / Murray Bartlett (Dom) / Raúl Castillo (Richie) / Lauren Weedman (Doris) / Russell Tovey (Kevin) / Scott Bakula (Lynn) / O. T. Fagbenle (Frank) / Andrew Law (Owen) / Joseph Williamson (Jon) / Daniel Franzese (Eddie) / Chirs Perfetti (Brady) / Bashir Salahuddin (Malik)


Looking foi uma série criada por Michael Lannan e Andrew Haigh, e que foi transmitida pelo canal HBO. Como dito anteriormente, a série chegou ao fim ainda em sua segunda temporada. A série foi cancelada sem um motivo aparente, mas para quem acompanha a série há uma ótima noticia, haverá um filme de duas horas para mostrar o final do seriado.

Como eu disse antes, a série foi cancelada sem motivo e de forma muito inesperada, e ao assistir o último episódio, ficou claro que nem os roteiristas esperavam por essa notícia, já que esse episódio pareceu mais um de Season Finale do que um de Series Finale. Pelo menos, ao meu ver, esse futuro filme tratará de amarrar as histórias que ficaram abertas.

Ao assistir Looking você consegue fazer um paralelo com outra série da mesma temática, Queer as Folk. Porém a abordagem de Looking é bem diferente, e o foco é mais na vida dos nossos protagonistas do que baladas e sexo como em Queer as Folk.

Por se tratar de uma série voltada ao publico LGBT, há várias cenas contendo nudes e sexo. Porém isso não traz um impacto negativo, apenas corrobora com o desenrolar da história e dos personagens como um geral. Prova disso é que em um episódio e mais a frente em vários outros, são abordados doenças sexualmente transmissíveis.

O roteiro me cativou muito tanto por ser simples, sem histórias fantásticas, como pela abordagem realista de algo que me é muito familiar, as dificuldades de ser homossexual em uma sociedade repleta de preconceitos e repulsa. Os personagens são muito cativantes. Patrick é o típico gay que acaba se metendo em um relacionamento com um cara comprometido. Em relação a isso, não consigo ser imparcial porque eu shippo Patrick com o Richie, mas essa história é desenvolvida na segunda temporada e no meio da temporada vemos um Patrick mais amadurecido, que tenta resolver essa situação da forma mais justa possível. Outro protagonista é Agustín, um artista que ama a sua arte, mas que em determinado momento se vê sem rumo tanto em sua vida pessoal quanto em sua vida profissional, e que acaba recorrendo as drogas como válvula de escape de seus problemas, mas na segunda temporada o personagem encontra seu rumo na vida e amadurece. Por último, mas não menos importante, temos Dom, o mais velho do trio, que ao entrar nos quarenta anos ainda não se realizou profissionalmente e amorosamente. Então ele busca se realizar, infelizmente não vemos bem essa realização devido ao cancelamento, mas esperamos que isso aconteça no filme (ou pelo menos é isto que espero).

Minha nota será justa, pois leva em conta o fato de ter sido cancelada de forma repentina. Porém não se deixem levar pelo cancelamento, deem uma chance a Looking e depois me digam o que vocês acharam. É uma série fascinante, que trabalha muito bem a realidade em sua crua verdade.

AVALIAÇÃO




Cinema #117 - Maze Runner: Prova de Fogo!





Título: Maze Runner Vol 2: Prova de Fogo
Gênero: Aventura
Direção: Wes Ball
RoteiroT.S. Nowlin
ElencoAidan Gillen, Alan Tudyk, Alexander Flores, Barry Pepper, David House, Dexter Darden, Dylan O'Brien, Giancarlo Esposito, J. Nathan Simmons, Jacob Lofland, Jenny Gabrielle, Katherine McNamara, Kathryn Smith-McGlynn, Kaya Scodelario, Keith Jardine, Ki Hong Lee, Lili Taylor, Lora Martinez-Cunningham, Luke Gallegos, Matthew T. Metzler, Patricia Clarkson, Rosa Salazar, Shawn Prince, Tatanka Means, Terry Dale Parks, Thomas Brodie-Sangster
Duração: 131 min.
EstúdioGotham Group / Temple Hill Entertainment
 Sinopse
Na trama do próximo capitulo da saga, Thomas (Dylan O'Brien) e seus companheiros vão encarar seus maiores desafios: procurar por pistas sobre a misteriosa e poderosa organização conhecida como C.R.U.E.L. Sua jornada os leva até O Deserto, um cenário desolado repleto de obstáculos inimagináveis. Unindo-se com lutadores da resistência, desafiam forças superiores e descobrem seus terríveis planos para todos eles.

Resenha #252 - Uma História de Amor e Toc!





Título: Uma História de Amor e Toc
Autor: Corey Ann Haydu
Editora: Galera Record
Ano: 2015
Especificações: Brochura |320 páginas
ISBN: 9788501100580
 Sinopse
Bea foi diagnosticada com transtorno obsessivo-compulsivo. De uns tempos pra cá, desenvolveu algumas manias que podem se tornar bem graves quando se trata de... garotos! Ela jura que está melhorando, que está tudo sob controle. Até começar a se apaixonar por Beck, um menino que também tem TOC. Enquanto ele lava as mãos oito vezes depois de beijá-la, ela persegue outro cara nos intervalos dos encontros. Mas eles sabem que são a única esperança um do outro. Afinal, se existem tantos casais complicados por aí, por que as coisas não dariam certo para um casal obsessivo-compulsivo? No fundo, esta é só mais uma história de amor... e TOC.
Cortesia Editora Galera Record

Coluna: Tag #1!




Olá galerinha, como vocês estão?
Estou reiniciando as tags aqui no blog, e como o lance de gravar vídeos não é com a minha pessoa, resolvi trazer as tags via escrita mesmo. Peço desculpa por tanta indecisão gente, mas levar o canal, pra mim, não ia dá, não só pelo trabalho imenso pra edição de vídeo, sendo que eu já tenho blog todo, como também, outros probleminhas pessoais que me fizeram crer que não é minha praia. Mas não importa, não vou deixar de trazer conteúdo para vocês ^^ E a nossa primeira tag aqui do blog foi enviada pela nossa leitora Letícia, e também blogueira do Le Versos e Controvérsias.

A tag se chama Hall Of Shame Literário, e consiste em mencionar cinco livros que você senti vergonha por não ter lido ainda. Para essa tag, eu vou indicar dois amigos. Primeiro, o Pedro do De Cara nas Letras, e o segundo a Thamyris do Tudo a Ver Comigo. Quero ver a resposta de vocês pessoal, então não deixem de me avisar quando sair o post.

Vamos lá então



O primeiro livro eu vou explicar o porque da minha escolha. The 100 é uma das minhas séries favoritas, e de tanto amar o seriado, quis arriscar em conhecer a obra que deu origem a ele, embora, evidentemente, deva ser diferente, porque isso sempre acontece. Me sinto um tanto quanto envergonhado, e até meio poser de não ter lido o livro ainda, sendo o fã que sou do seriado :( Preciso remediar isto.


 

Nessa categoria eu tive que colocar dois. Os livros do Carpinejar foram sem dúvidas uma das melhores leituras que tive este ano. Com o super lançamento que aconteceu da Bertrand Brasil, arrependo-me amargamente de não ter lido as obras dele bem antes, e por este motivo, cito estes dois livros de sua autoria que tenho imensa vontade de conhecer. Um já estou com o pdf, mas se gostar, pode ter certeza que vou querer ambos para a minha coleção física. Até lá, resta ficar se odiando por ter tido parceria com a editora o ano passado, e não ter solicitar o primeiro, só porque não se agradou na capa :'(



O Trono de Vidro é uma série que MILHÕES DE AMIGOS já indicaram para eu ler. Além de falarem super bem, ainda ficam motivando a ler de qualquer forma. Já estou me sentindo deslocado por não ter me aventurado ainda, levando-se em conta a imensa legião de fãs e resenhas positivas que a obra têm.



Mentirosos já está perto de completar aniversário na minha estante. Ganhei ele no natal do ano passado, e foram tantas resenhas positivas, tantas indicações, que acho que me saturei e não quis me aventurar na leitura ainda, embora tenha lido até Rei Lear, de Shakespeare, tudo para poder entender as referencias que o livro faz a peça. Sinceramente, EU NECESSITO PROVIDENCIAR A LEITURA DESTE. A pessoa que me deu não vai me dá mais nada achando que eu não gostei do presente.



Por fim, uma série que tenho imenso apreço e quero muito conhecer. Também super bem falada, Bloodlines, spin-off de Academia de Vampiros é meu desejo atual. Não terminei nem VA ainda, mas já quero ler essa série, simplesmente por saber que meu personagem favorito é quem irá protagonizá-la. Ter os livros físicos, porém, por hora, é apenas um sonho distante. Não tenho dinheiro pra isso, porque são cinco, então...

Espero que tenham gostado da nossa tag e não deixem de nos avisar caso nos marquem em algo. Vai ser um prazer participar da brincadeira.


Resenha #251 - Perdida!




Título: Perdida
Coleção: Perdida
Autor: Carina Rissi
Editora: Verus
Ano: 2015
Especificações: Brochura |472 páginas
ISBN 9788579233142
 Sinopse
Sofia vive em uma metrópole e está acostumada com a modernidade e as facilidades que ela traz. Ela é independente e tem pavor à mera menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são aqueles que os livros proporcionam. Após comprar um celular novo, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século dezenove, sem ter ideia de como voltar para casa – ou se isso sequer é possível. Enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de retornar ao tempo presente, ela é acolhida pela família Clarke. Com a ajuda do prestativo – e lindo – Ian Clarke, Sofia embarca numa busca frenética e acaba encontrando pistas que talvez possam ajudá-la a resolver esse mistério e voltar para sua tão amada vida moderna. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos...

Coluna: Anime da Semana!




Com certeza a indicação de hoje foge um pouco a minhas habituais apostas para anime. Para terem uma ideia, com certeza é um dos esportes que eu menos me identifico, mas com esse anime, eu não consigo me conter, e foi sem dúvidas, maravilhoso ter me aventurado por tantas aventuras ao lado de Endo e dos famosos Super Onze :3 Alguém conhece? Alguém gosta? Então vamos a indicação!

Resenha #250 - Neve na Primavera!







Título: Neve na Primavera
Autor: Sarah Jio
Editora: Novo Conceito
Ano: 2015
Especificações: Brochura |336 páginas
ISBN: 9788581637211
 Sinopse
Seattle, 1933. Vera Ray dá um beijo no pequeno Daniel e, mesmo contrariada, sai para trabalhar. Ela odeia o turno da noite, mas o emprego de camareira no hotel garante o sustento de seu filho. Na manhã seguinte, o dia 2 de maio, uma nevasca desaba sobre a cidade. Vera se apressa para chegar em casa antes de Daniel acordar, mas encontra vazia a cama do menino. O ursinho de pelúcia está jogado na rua, esquecido sobre a neve.
Na Seattle do nosso tempo, a repórter Claire Aldridge é despertada por uma tempestade de neve fora de época. O dia é 2 de maio. Designada para escrever sobre esse fenômeno, que acontece pela segunda vez em setenta anos, Claire se interessa pelo caso do desaparecimento de Daniel Ray, que permanece sem solução, e promete a si mesma chegar à verdade. Ela descobrirá, também, que está mais próxima de Vera do que imaginava.
Cortesia Editora Novo Conceito

Coluna: Na Tela #14!




Olá gente! Quase um mês depois, eu estou aqui de volta. No mês passado, Bia e David roubaram minha coluna, mas hoje eu tô de volta (rsrs). E hoje, eu vou trazer para vocês a série que acabei de ver recentemente. Vamos hoje de True Blood


Numa nova era de evolução científica, os vampiros conseguiram deixar de ser monstros lendários para se tornarem cidadãos comuns. Essa mudança, que aconteceu do dia para a noite, deve-se a cientistas japoneses, que inventaram um sangue sintético, fazendo com que os humanos deixassem de ser o seu prato principal. Já os humanos ainda não se sentem totalmente seguros convivendo lado a lado com toda a legião de vampiros que está saindo de seus caixões. Ao redor do mundo, cada um escolheu o seu lado a favor ou contra essa revolução, mas numa pequena cidade de Louisiana, chamada Bon Temps as pessoas ainda estão formando a sua opinião. Sookie, garçonete de um pequena lanchonete, tem o poder de ouvir os pensamentos das pessoas e não vê problemas na integração desses novos membros à sociedade, principalmente quando se trata de Bill Compton, um atraente vampiro de 173 anos de idade. Mas ela pode vir a mudar de opinião, à medida que desvenda os mistérios que envolvem a chegada de Bill a sua cidade.


Elenco:
Anna Paquin (Sookie Stackhouse) / Stephen Moyer (Bill Compton) / Sam Trammell (Sam Merlotte) / Ryan Kwanten (Jason Stackhouse) / Rutina Wesley (Tara Thornton) / Chris Bauer (Andy Bellefleur) / Nelsan Ellis (Lafayette Reynolds) / Carrier Preston (Arlene Fowler) / Alexander Skarsgård (Eric Northman) / Deborah Ann Woll (Jessica Hamby) / Kristin Bauer Van Straten (Pamela De Beaufort) / Todd Lowe (Terry Bellefleur) / Jim Parrack (Hoyt Fortenberry) / Lorren Bowles (Holly Cleary) / Joe Manganiello (Alcide Herveaux).



True Blood foi uma série criada por Alan Ball e se manteve até a sétima temporada, tendo sua transmissão feita pelo canal americano HBO. Foi finalizada com média 8 no site IMDb. A série é uma adaptação do livros As Crônicas de Sookie Stackhouse que foi publicado pela editora Prestígio e foi escrito pela autora Charlaine Harris

.


O seriado tem um enredo com um tom um tanto quanto pesado, contém várias cenas de nudez, assassinato e vocabulário de baixo escalão e engloba temas como drama, romance, fantasia, mistério e suspense. Embora esse fatores, True Blood possui um enredo bem amarrado e também possui uma certa fidelidade ao seu material original (claro que há divergências, mas nada de tão grave). O elenco também não deixa a desejar, tendo Anna Paquim como protagonista você se encontra encantado pela história.

Temos uma grande diversidade no quesito personagens, tendos vampiros, lobisomens, bruxas, transmorfos, skinwalkers (são transmorfos que além de se transformarem em animais, podem assumir a forma de um humano), fadas,  mênade, werepanthers (pessoas que se transformam em panteras), Ifrit, Lilith (primeira vampira criada por Deus) e fantasmas; ou seja, um repertório de personagens bem variado, do mais original do meio sobrenatural.

Confesso que a quinta temporada foi um tanto que fraca para mim, e foi onde levei um bom tempo para assistir, mas no geral, é uma ótima séria e que consegue cativar seus telespectadores. E esses são os fatores que me levaram a dar essa nota.

AVALIAÇÃO