Resenha #251 - Perdida!




Título: Perdida
Coleção: Perdida
Autor: Carina Rissi
Editora: Verus
Ano: 2015
Especificações: Brochura |472 páginas
ISBN 9788579233142
 Sinopse
Sofia vive em uma metrópole e está acostumada com a modernidade e as facilidades que ela traz. Ela é independente e tem pavor à mera menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são aqueles que os livros proporcionam. Após comprar um celular novo, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século dezenove, sem ter ideia de como voltar para casa – ou se isso sequer é possível. Enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de retornar ao tempo presente, ela é acolhida pela família Clarke. Com a ajuda do prestativo – e lindo – Ian Clarke, Sofia embarca numa busca frenética e acaba encontrando pistas que talvez possam ajudá-la a resolver esse mistério e voltar para sua tão amada vida moderna. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos...

**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************





Para quem gosta de chick lit, Perdida é uma excelente pedida. Com um toque de fantasia, o livro sem dúvidas arrebata o leitor com seu humor despojado e personagens autênticos.

Sofia é a trágica menina superficial. Para ela, se envolver não é a melhor das alternativas e após um fim de relacionamento conturbado, a menina antes meiga a apaixonada, se torna um tanto quanto fria e desleixada. Desde a morte de seus pais, Sofia só enxerga simplesmente o foco no trabalho, e tenta não se prender a ninguém. Sua vida, toda esquematizada está prestes a sofrer uma reviravolta. Quando magicamente é enviada para 1830, a garota se vê presa em uma época onde a tecnologia passou longe e ser seu conforto, abrigada por um rico rapaz, Ian, por quem Sofia pode começar a repensar seus valores. Qual é o preço para se conquistar o verdadeiro amor? Quais sacrifícios estaria ela disposta a fazer?

A narrativa de Rissi é muito sutil e leve. Para um livro que eu não aguardava muitas coisas, Perdida me encantou mais do que esperava. A obra é contada sobre o ponto de vista da protagonista Sofia, por quem provavelmente o leitor vai se afeiçoar nas primeiras três páginas que ler. Além de carismática, Sofia e super engraçada, fofa e autêntica. Estando presa em uma época a qual é totalmente oposto para a sua personalidade, vamos nos deparar com as situações mais improváveis e hilárias que se pode imaginar. Com certeza o humor de Rissi foi o ponto chave para que o livro rendesse tantas críticas positivas. Mas não apenas isto, por se tratar de uma personagem bem feminina, o público alvo da autora também vai se identificar com os dilemas clichês de Sofia, tanto no departamento pessoal, quanto no profissional. São longas 400 páginas de puro romantismo e comédia, como uma trama bem suave para se ler.
"- Você abandonou toda a sua vida por mim? - indagou apavorado. 
- Não! Eu abandonei todo o resto para ficar com a minha vida! - eu o corrigi. 

O problema por completo do livro, para mim, foi justamente este: o livro não foi nada mais do que engraçado. Embora a trama envolva alguns dramas dos outros personagens, seu clichê tornou-se aquela coisa bem boba, sem muito que absorver. É um livro bem estrutura, com um desfecho que a meu ver não necessitaria de continuação, mas também não apresenta aqueles momentos marcantes ou uma aprendizagem mais aprofundada sobre o sentimento “amor”. São meras aventuras românticas de uma garota que não acredita no sentimento. Em diversos momentos me senti revivendo novamente o conto da Cinderela, tendo até mesmo a moral da história para igualar. A autora apostou apenas no humor e no romance, então para as fãs (porque eu considero esse livro totalmente feminino mesmo, já que o público masculino pode não se identificar tanto. Claro que vai depender do gosto literário de cada pessoa) esse ponto vai realmente agradar, sem falhar e sem furos, tendo todos as aspas extremamente fechadas. Contudo, não trás nada para se aprender ou lições mais profundas sobre o amor em questão. É divertido, leve e gostoso para relaxar, e uma ótima indicação para quem gosta deste tipo de leitura. Válido, sem dúvidas, para se divertir.



Carina Rissi é uma leitora voraz, sempre lê a última página de um livro antes de comprá-lo e tem um fascínio inexplicável pelo tema “amores impossíveis”. Vê nas obras de Jane Austen uma fonte de inspiração.Quando se desgruda dos livros – tanto dos que lê quanto dos que escreve –, Carina se diverte assistindo a comédias românticas ao lado da família e planejando viagens a lugares exóticos que não conhecerá tão cedo, devido ao seu pavor de avião. Ela nasceu em Ariranha, interior de São Paulo, onde mora atualmente com o marido e a filha, após ter vivido uma curta temporada na capital paulista. Seu primeiro livro, Perdida: um amor que ultrapassa as barreiras do tempo, foi publicado na Alemanha, onde entrou para as listas de mais vendidos. Procura-se um marido é seu segundo livro.




7 comentários

  1. Oi David

    Eu também acho esse livro mais para o público feminino, talvez os meninos se identifiquem mais como o livro Destinado que é narrado pelo Ian. Mas, sem dúvidas é um livro maravilhoso e muito divertido de se ler. Adorei a resenha.

    Beijos,
    http://saracavalcantes2.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. A sua resenha me deixou bem curiosa, mesmo que antes disso, já queria ler algo da AUTORA hahahahahaha. ai ai, quero ler esse livro logo <3
    Parabéns pelo post.


    Beeijos :)
    http://carolhermanas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Uma amiga minha me indicou esse livro, acho que ainda esse ano eu vou ler! Eu amo chick-lits, então... vamos ver no que dá! Hahaha, adorei a resenha!

    Abraço,

    http://paginou.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Poxaaaa, David, só 3 estrelas??? kkkk, eu amei esse livro, tipo, MUITO! é bem meu estilo de leitura msm, haha, sem duvidas me diverti muito lendo esse livro, foi o livro q me fez dar chance aos nacionais *-*
    www.guildadosleitores.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ohh Sharon!
      3 foi o máximo que consegui. E como comentei, o livro não passou a mim de algo engraçado e não que isso seja ruim, não, foi uma leitura bem leve, mas gosto de algo mais agitado, ou então uma comédia romântica mais fofa, com personagens que me cativem mais do que a Sofia e o Ian me cativaram. Gostei deles, mas não foi nada muito profundo de forma a me identificar com eles :)

      Abraços
      David Andrade
      http://www.olimpicoliterario.com/

      Excluir
  5. Oi ...

    Adoro livros do genero chick lit , porém procuro alguns com um pouco mais de conteúdo e como você disse ele não passa de engraçado , logo , desanimei de ler .
    Beijos

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá adorei sua resenhas ;)
    bjs

    http://estantedoluiz.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Expresse-se