Resenha #260 - Mentiras que Confortam!




Título: Mentiras que Confortam
Autor: Randy Susan Meyers
Editora: Editora Novo Conceito
Ano: 2015
Especificações: Brochura |368 páginas
ISBN: 9788581637068
 Sinopse
Cinco anos atrás...
Tia apaixonou-se obsessivamente por um homem por quem nunca deveria ter se apaixonado. Quando engravidou, Nathan desapareceu, e ela entregou seu bebê para a adoção.
Caroline adotou um bebê para agradar o marido. Agora ela questiona se está preparada para o papel de esposa e mãe.
Juliette considerava sua vida perfeita: tinha um casamento sólido, dois lindos filhos e um negócio próspero. E então ela descobre o caso de Nathan. Ele prometeu que nunca a trairia novamente, e ela confiou nele.
Hoje...
Tia ainda não superou o fim do seu caso com Nathan. Todos os anos ela recebe fotos de sua garotinha, e desta vez, em um impulso, decide enviar algumas delas para a casa do ex-amante. É Juliette quem abre o envelope. Ela nunca soube da existência da criança, e agora precisa desesperadamente descobrir quantas outras mentiras sustentaram o seu casamento até hoje.
Cortesia Novo Conceito

**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************


Mentiras que Confortam é um livro diversificado, ou pelo menos é assim que poderia descrevê-lo, julgando a sensação que ele veio me causar. Esperava mais, sem dúvidas. 

O livro é narrado em primeira pessoa, mas por personagens diferentes: Tia, Nathan, Juliette, Caroline

Tia é uma consultora auxiliar de idosos, que no período que estava na faculdade acabou se apaixonando pelo professor Nathan e viveu um romance proibido, acabando no surgimento de uma criança indesejada por Nathan, que imediatamente pediu sem pensar duas vezes que Tia abortasse. A garota se negou a fazer isso e ele desapareceu de sua vida, mas Tia  não ficou com a criança mesmo sua mãe pedindo muito e mostrando que não era a melhor opção.

Tia entrega a sua criança para o casal Caroline e Peter, pois acha que a criança será mais amada e bem cuidada. No entanto, a maior razão de ter dado a criança foi pelo fato de não querer olhar para a ela e lembrar-se de Nathan. Seus planos, porém, vão por água abaixo quando apenas a entrega não lhe servem e acontece totalmente o contrário. Pessoalmente acho que ela não queria esquecer. Tia foi a personagem que menos gostei nesta historia, pois mesmo depois de 5 anos ainda pensa e sofre pelo Nathan e não consegue seguir sua vida, se martirizando, pensando se deveria realmente ter dado a criança.

Nathan tem uma participação bem pequena, os momentos que fala é apenas para pedir perdão a Juliette e dizer que a ama e nada que viveu com Tia a 5 anos atrás tem importância. Juliette, por sua vez, tem uma vida maravilhosa com dois filhos, um marido que lhe ama e é bem sucedida em seu negocio. A única tristeza é o rancor que carrega pelo que Nathan fez, negando-lhe o perdão.

Uma das personagens que mais chamou minha atenção foi Caroline, uma medica que não pode ser mãe nem deseja, mais acaba cedendo e adotando uma criança a pedido do seu marido, tornando-se ao desenrolar da história uma mãe maravilhosa e guerreira.

A ideia da autora de colocar vários personagens narrando a trama pareceu-me bem negativa, no momento em que tudo ficou misturado e sem sentido; tínhamos a visão da história de vários ângulos diferentes, sim, que entretanto falham em se organizar dentro da própria narrativa. O enredo em si ficou sem um sentido fixo, pois Randy Susan Meyers escreveu muitas coisas que não tinham necessidade tornando a leitura enfadonha. 

Quando li a sinopse, especificamente, a mensagem “Três mães. Dois pais. Uma criança” achei que a história seria melhor e mais elaborada. Era para ser uma trama com personagens que amadurecem ao decorrer do tempo, crescem com o leitor. Infelizmente não foi isto que encontrei. A única que passa por esse processo e Caroline que vai de uma viciada em trabalho para uma mãe guerreira que pretende lutar por sua filha.

Gostei muito do inicio de cada capitulo que era em formato de carta e a capa lembra a personagem Tia. Sem duvidas um dos pontos altos foi a diagramação. A Novo Conceito acertou nos detalhes e o livro esta bem impresso sem erros e sem falhas.

Mesmo não tendo gostado de algumas partes do livro vou classificar com 3 estrelas apenas pelo desenvolvimento da personagem Caroline. A historia não é ruim, só não fez muito meu estilo ou talvez eu tenha esperado demais da trama em si.




É autora do aclamado best-seller ¬ e Murderer’s Daughters, que foi escolhido como “;livro de leitura obrigatória”; pelo Massachusetts Center for the Book e ¬ finalista no Massachusetts Book Award. Ela mora em Boston com o marido.





5 comentários

  1. Eu gostei desse livro. Achei ele bem... real. As situações que ele apresenta são bem típicas do nosso cotidiano.
    Acho que a autora quis nos mostrar como mentiras podem ter consequências desastrosas.

    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
  2. Não é meu tipo de gênero favorito, mas quem sabe um dia né?
    Post it & Livros

    ResponderExcluir
  3. Olá, Elizane, tudo bem?
    Não cheguei a solicitar, Mentiras que Confortam não por não ter gostado da obra, mas sim por não ter me lembrado de solicitar os livros. Acredito que o livro tenha uma carga emocional bem intensa, algo que sempre busco nos livros e isso me faz desejar um dia vir a ler ele.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Apesar da capa ser bem bonita, é um livro que não me chama atenção.
    Deu pra perceber, pela sua resenha, que é muito drama e pouco desenvolvimento.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  5. Pela sinopse também me parecia outra coisa, mas no final é mais drama dos personagens do que qualquer outra coisa né :/ é uma pena a história ter potencial e não ser bem aproveitada

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "Uma história de amor e TOC", vem conferir!

    ResponderExcluir

Expresse-se