Cinema #126 - Vai que Cola: O Filme!





Título: Vai Que Cola: O Filme
Gênero: Comédia
Direção: César Rodrigues
Elenco: Cacau Protásio, Catarina Abdalla, Daniele Suzuki, Emiliano D'Ávila, Fernando Caruso, Fiorella Mattheis, Flavia Reis, Jonathan Haagensen, Klebber Toledo, Luana Piovani, Márcio Kieling, Marcus Majella, Oscar Magrini, Paulo Gustavo, Pedro Scooby, Rogério Fróes, Samanta Schmutz, Werner Schunemann
Roteiro: Leandro Soares e Luiz Noronha
Produção: Luiz Noronha
Duração: 100 min.
EstúdioConspiração Filmes / Globo Filmes
 Sinopse
Valdomiro (Paulo Gustavo) perde todo seu dinheiro após se envolver em uma falcatrua na empresa da qual era sócio. Para fugir da polícia, o malandro se muda para a pensão de Dona Jô (Catarina Abdalla), onde passa os dias reclamando da nova realidade de entregador de quentinhas. Quando um ex-sócio o procura com um plano para recuperar sua cobertura de frente para o mar, Valdo se vê com a oportunidade de retornar à antiga vida de luxo, mas não esperava ter que carregar toda a turma do subúrbio com ele.


**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************





Engraçado e sem limites, Vai que Cola é a pedida certa para boas e inesquecíveis risadas. Tendo no elenco um dos humoristas mais bem comentados da atualidade, Paulo Gustavo, o filme torna-se diversão garantida, com cenas que não deixam jamais de serem cômicas. 

Em sua trama, Valdomiro Lacerda (Paulo Gustavo) é uma cara que sempre aspirou crescer na vida e ter o luxo que as grandes celebridades têm. Para isto, após conseguir um apartamento cobertura no Leblon, bairro nobre do Rio de Janeiro, acaba entrando em uma enrascada quando é usado como "laranja" em um esquema de fraude criado por um empresário que acreditou ser seu amigo. Agora, fugitivo e sem nem um tostão no bolso para sobreviver, Valdomiro se vê caindo do Leblon para um bairro mais pobre da cidade, sendo acolhido lá pela a cativante Dona Jó (Catarina Abdalla).


Anos depois, Valdo se vê em uma situação de saia justa novamente. O antigo empresário que ferrou sua vida retorna e quer lhe auxiliar a limpar sua barra, dando-lhe o apartamento novamente. Não poderia ser em momento mais oportuno. Dona Jó e todos que vivem em sua pequena pensão estão desabrigados, já que a casa foi considerada um risco para os moradores. Agora, eles irão passar uma temporada no Leblon, prometendo revirar a rotina da classe alta. Além disso, Valdo pode estar entrando em mais uma fria, desta vez, bem pior do que a anterior.

O filme não se mostra como algo profundo ou bem elaborado. Pelo contrário, é a aparente mal elaboração do roteiro que torna tudo mais engraçados, e embora algumas piadas deixem as cenas mais forçadas, isso só reflete o lado de ironizar o longa que o roteiro de Leandro Soares e Luiz Noronha produziram tem. Centralizado no personagem de Gustavo, o ator faz pouco não só de si mesmo, como também do filme, dizendo que está "cansado de decorar essas falas" ou que "não basta ter que aturar o elenco na televisão?", dando até mesmo o ar de cômico nos momentos mais inoportunos. Quem acompanha a série televisiva exibida na Multishow sabe que a ideia é uma coisa mal organizada, como uma espécie de "se vira com o que tem". No filme, esta mesma lógica segue, sendo que você provavelmente vai localizar cenas onde os próprios personagens ficam meio sem saber o que fazer na próxima cena. Se isso é ocasional ou proposital não sabemos, mas torna a trama muito engraçada, rendendo risos e mais risos. 

Um ponto negativo para o enredo de Vai que Cola: O Filme é o fato de não explorar tanto os outros personagens, e sim, apenas as origens de Valdomiro. Quando soube que a série iria virar filme, imaginei que eles trabalhariam também o passado dos outros personagens, até para render mais algum tempinho.  Com 100 min, o filme não conta tudo que gostaria que ele tivesse contado, e personagens mega engraçados como Terezinha (Cacau Protásio) e Ferdinando (Marcus Majella) não tem lá tanto destaque como gostaria que tivessem tido, principalmente em aspectos de comédia, já que o personagem de Majella também lidera o maior número de cenas para morrer de tanto gargalhar. Ao invés de explorar o passado destes personagens, o roteiro preferiu utilizar pequenas intrigas (já destacadas na série) para render um maior aparecimento destes outros personagens, o que para mim, como fã da série, se tornou algo repetitivo e batido. Preferiria uma maior exploração do passado individual deles.

 

Mesmo com isto, porém, Vai que Cola: O Filme é a pedida certa para divertimento. Como quase todo filme de comédia, o longa não apresenta muita lógica e menos ainda organização, mas tem um bom desenvolvimento, elenco bem entrosado e piadas cativantes, que garantem horas de risadas e descanso.

 



6 comentários

  1. Não sou chegada a produções brasileiras, mas depois de ler, achei interessante e parece realmente ser engraçado, irei assistir.

    Bjoos.

    amordeluaazul.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi David!
    Eu curto o Paulo Gustavo, ele é bem engraçado msm!
    Ainda n vi esse filme, mas verei. Não sou tão fã dos filmes brasileiros, mas alguns de comédia valem a pena conferir, rs.
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, David!
    Eu tenho de assistir esse filme! Faz tempo que uma comédia nacional não me chama atenção.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  4. Oi David! Eu adoro Vai que Cola, a série, mas ainda não vi o filme. Apesar das criticas apresentadas deve ser mesmo divertido!


    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Oi, David!
    Vai Que Cola 2 está nos cinemas, né? Eu vi o trailer. Morri de rir e de vontade de assistir, parece bem divertido. Deste a boa experiência que tive com Até Que A Sorte Nos Separe, passei a prestar mais atenção nos filmes nacionais - e tenho me surpreendido positivamente. Vou assistir esse para ver o segundo nas telonas. Ótima resenha.

    Até logo,
    Celly.
    http://melivrandoblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Expresse-se