Resenha #280 - Cinco Dias!





Título: Cinco Dias
Autor: Julie Lawson Timmer
Editora: Novo Conceito
Ano: 2015
Especificações: Brochura |368 páginas
ISBN9788581636955
 Sinopse
Até que ponto você estaria disposto a se sacrificar por amor?
Mara Nichols é uma advogada bem-sucedida, esposa e mãe dedicada. Ela está doente. Uma doença devastadora. Ela precisa colocar um fim ao sofrimento dos últimos tempos.
Scott Coffman é um professor do ensino fundamental que precisa cuidar de um garoto de oito anos enquanto a mãe do menino cumpre pena na prisão.
Mara e Scott têm apenas cinco dias para dizer adeus àqueles que amam. Essa talvez seja a maior prova de amor que poderiam dar a essas pessoas.
Cortesia Editora Novo Conceito


**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************


ECinco Dias, a autora Julie Lawson Timmer nos trás um tema um tanto sensível: a perda. E isto que torna esta história tão triste e ao mesmo tempo tão densa.

Às vezes, amar alguém significa deixá-lo ir embora 

Timmer nos apresenta dois personagens que vivenciam dois tipos de perdas, a de um filho e a de si mesmo. Por um lado temos Scott que está vivenciando a perda de seu filho postiço ao qual ele está criando há um ano, mas o carinha (como o menino é chamado por Scott) está prestes a voltar para a casa de sua verdadeira mãe que está saindo da cadeia. Seria Scott capaz de deixá-lo partir?

Do outro lado, temos Mara que foi diagnosticada com DH (Doença de Huntington) e isto está matando seu corpo pouco a pouco, então ela resolve que acabar consigo mesma antes da doença é a melhor opção. Seria esta a escolha certa a se fazer?

Esse é um tema que particularmente me incomoda, porque fica em minha cabeça a pergunta “Qual o limite do sofrimento que leva uma pessoa a fazer isso?”. Isso mexe com meu psicológico de uma forma perturbadora, por isso evito leituras deste tipo, mas acabei lendo Cinco Dias com que me depararia, fato que ocasionou uma leitura não muito prazerosa. Gostaria de dizer que o livro me levou a refletir mais sobre mim mesmo, mas este não foi de fato o que aconteceu. O enredo é denso e apesar de pesado, consegui me prender aos personagens, em determinados momentos. Essas duas perdas, e principalmente a de Mara, trazem uma carga emocional muito forte para os leitores. Comparando com A Culpa é das Estrelas, para mim, este livro tem uma carga emocional muito mais pesada, afinal, estamos falando de algo muito próximo da eutanásia. E embora não seja o meu tipo de leitura, tenho de ser justo no momento de dar uma nota, pois a obra é bem escrita, a narrativa é bem construída e a autora consegue atingir o que propõe com seu livro, sensibilizar os seus leitores. Não é atoa, que mesmo não tendo sido a melhor experiencia, o livro tenha mexido tanto comigo, e apesar de alguns momentos da leitura parecerem monótonos (eu realmente senti dificuldade de prosseguir em alguns capítulos), o enredo, no todo, não deixa de ser profundo e carregado de emoção.

Falando um pouco da estética do livro, ele é muito bem diagramado e possui uma capa muito atrativa usando cores claras e uma fita azul que ilustram a passividade dos personagens dentro da trama.





Julie Lawson Timmer cresceu em Ontario, no Canadá. Durante o dia, Julie é advogada; à noite, é escritora, mãe, madrasta, esportista iniciante e péssima cozinheira. Ela mora em Ann Arbor com o marido Dan, seus quatro filhos adolescentes e dois labradores mal-educados. Cinco dias é seu primeiro romance.





Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se