Resenha #286 - Eu Te Darei o Sol!





Título: Eu Te Darei o Sol
Autor: Jandy Nelson
Editora: Novo Conceito
Ano: 2015
Especificações: Brochura | 384 páginas
ISBN: 9788581636467
 Sinopse
Noah e Jude competem pela afeição dos pais, pela atenção do garoto que acabou de se mudar para o bairro e por uma vaga na melhor escola de arte da Califórnia.
Mal-entendidos, ciúmes e uma perda trágica os separaram definitivamente. Trilhando caminhos distintos e vivendo no mesmo espaço, ambos lutam contra dilemas que não têm coragem de revelar a ninguém.
Contado em perspectivas e tempos diferentes, EU TE DAREI O SOL é o livro mais desconcertante de Jandy Nelson. As pessoas mais próximas de nós são as que mais têm o poder de nos machucar. 
Cortesia Editora Novo Conceito


**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************



Penso no que a psicologa me disse, que eu era uma casa na floresta, sem janelas nem portas. Sem jeito para entrar ou sair, ela disse. Mas ela estava enganada, porque paredes desabam. 


Eu te Darei o Sol é o segundo livro da Jandy Nelson publicado aqui no Brasil pela Novo Conceito, sendo que o primeiro se chama O Céu Está Em Todo Lugar (2011). Neste novo livro vamos acompanhar a vida de dois irmãos gêmeos, Noah e Jude, que desde cedo aprenderam que teriam que conviver com a divisão, não é a toa que ambos com sua sede de dominação, decidem dominar o mundo para que cada um detenha alguma coisa do planeta (céu, sol, flores, animais e etc.), mas há coisas mais difíceis pelas quais eles terão de passar e nisso vão competir entre si, incluindo principalmente a atenção dos pais e a de um rapaz que está passando as férias de verão na cidade litorânea onde é situado o romance. Além de claro, trabalharem arduamente, aprimorando seus talentos artísticos para conseguir ingressarem na renomada escola de artes CSA. Jude é voltada mais para as artes plásticas e Noah focado no desenho. Mas estes não são seus grandes diferenciais. Atos impensados geram consequências que são inesperadas. Mal sabiam os irmãos que uma tragédia iria assolar suas vivências e o mais triste, fazer com que essa amizade inseparável de ambos fosse ao fim tornando a família algo duro e sem união. Seriam eles capazes de contornar todas essas cicatrizes e reconstruir aquilo que foi quebrado? 

Se fosse utilizar uma palavra para descrever esse livro eu usaria a seguinte: intenso. Tudo em Eu Te Darei o Sol ou é 90 ou é 90, constante. A autora conseguiu escrever um infanto-juvenil extremamente cativante e original. Seu enredo é bastante misterioso e ao lermos ficamos numa espécie de zona desconhecidas, até mesmo quando achamos que vamos completar uma frase ela vem e troca àquela palavra por outro sinônimo, nos surpreendendo. Isso torna a leitura sedenta por mais e mais. 

A narrativa é dividida em duas partes, duas partes entrelaçadas e intercaladas. Em cada parte temos a visão de um irmão, sendo uma hora Noah com seus 14 anos e noutra sua irmã Jude no futuro-presente com 16 anos, o que ajuda a compreender todos os acontecimentos narrados, e o legal é que a autora consegue fazer perguntas em um lado da narrativa e mostrar a outra visão com respostas do mesmo fato (e isso não significa que ela vá apenas repetir o mesmo fato, ao contrário, ela apresenta de outra forma). 

Há muitas semelhanças entre os personagens principais que vão além da aparência. Judi, aos 16, é uma garota que se fechou por tudo o que lhe aconteceu, apesar de na visão do Noah ela ter mais segurança. Na visão dela, após a tragédia a vemos em sua redoma com medo de relacionamentos e tentando criar um projeto artístico que irá libertá-la de toda essa angústia. Para onde Judi vai ela carrega algum objeto que segundo a "bíblia" da sua avó, lhe trará sorte como cebolas nos bolsos e os conselhos que é possível encontrar na "bíblia". 

Noah já é mais fechado por natureza. Por ser gay, ele sofre bullying de alguns colegas, mas não se mostra fraco. Sendo um apaixonado pelos desenhos que faz e pelas cores, ele tem um coração enorme e louco para amar, assim como a Jude também o tem. Noah vive para o desenho e a todo instante está desenhando, até mesmo mentalmente. 

Jandy Nelson consegue passar a mensagem de que uma mentirinha pode causar rupturas pequenas, a princípio imperceptíveis, mas que com o tempo vão se abrindo, fazendo toda a obra ser danificada e quebrada (como acontece com as obras da Judi), e quando notamos, estamos em um beco sem saída. Além disso, elas nos mostra que a verdade pode e deve ser a saída para o que for. Independente do que aconteça devemos pensar muito bem nossas palavras antes de pronunciá-las, assim vidas poderão ser salvas. 

Eu Te Darei o Sol é um livro que mexeu muito comigo. Senti-me um torcedor por esses irmãos para que tudo desse certo e mesmo com todas as desavenças deles, posso dizer que o final foi extremamente compensador. A autora respondeu todas as perguntas que eu me fiz sobre o que iria acontecer com eles e apesar de ser duas narrativas em tempos diferentes, eu não me senti perdido. 

Enfim, é uma obra que te cativa a ponto de deixar um gosto positivo de quero mais. Não posso contar muito, afinal, é uma obra que deve ser lida sem ter muito conhecimento do seu conteúdo. Mas com toda certeza é um livro inesquecível.



Jandy Nelson mora em São Francisco, e lá, assim como Lennie, divide seu tempo entre cuidar das árvores e correr livremente pelo parque. Jandy é uma agente literária, poetisa com livros publicados, e acadêmica eterna. Formada pelas universidades de Brown, Cornell e Vermont. É uma pessoa supersticiosa e uma romântica dedicada, loucamente apaixonada pela Califórina, e pela forma como esse estado continua firme na ponta de um continente. O céu está em todo lugar é seu primeiro romance.



4 comentários

  1. Oi, Pedro!
    Parabéns pela resenha! Eu já queria ler esse livro e agora, depois da sua resenha, meu interesse só aumentou.
    Só não curti muito essa capa, mas isso é detalhe...
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Olá :)
    Infelizmente não vou mais poder ler esse livro em 2015, mas com toda certeza lerei no início de 2016, a história promete!
    Adorei sua resenha!

    Um feliz natal pra você!
    http://livrosentretenimento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Esse é um dos livros que mais desejei ler em 2015 e acabei não lendo. Mas ele segue na minha lista, quero muito ler e sei que quando chegar a ele vou me emocionar e querer mais! Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  4. Tenho muita vontade de ler esse livro, porém, ainda não o possuo, espero que seja uma leitura para o próximo ano!


    Feliz Natal! Que seja repleto de coisas boas e saúde pra você e sua família!

    Abraços

    http://meusdespropositos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Expresse-se