15 junho 2016

Resenha #58 - O Oráculo Oculto (As Provações de Apolo Vol 1)!




Título: O Oráculo Oculto
Coleção: As Provações de Apolo
Autor: Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Ano: 2016
Especificações: Brochura |320 páginas
ISBN 9788580579284
 Sinopse
Como você pune um deus imortal? Transformando-o em humano, claro! Depois de despertar a fúria de Zeus por causa da guerra com Gaia, Apolo é expulso do Olimpo e vai parar na Terra, mais precisamente em uma caçamba de lixo em um beco sujo de Nova York. Fraco e desorientado, ele agora é Lester Papadopoulos, um adolescente mortal com cabelo encaracolado, espinhas e sem abdome tanquinho. Sem seus poderes, a divindade de quatro mil anos terá que descobrir como sobreviver no mundo moderno e o que fazer para cair novamente nas graças de Zeus.
O problema é que isso não vai ser tão fácil. Apolo tem inimigos para todos os gostos: deuses, monstros e até mortais. Com a ajuda de Meg McCaffrey, uma semideusa sem-teto e maltrapilha, e Percy Jackson, ele chega ao Acampamento Meio-Sangue em busca de ajuda, mas acaba se deparando com ainda mais problemas. Vários semideuses estão desaparecidos e o Oráculo de Delfos, a fonte de profecias, está na mais completa escuridão.
Agora, o ex-deus terá que solucionar esses mistérios, recuperar o oráculo e, mais importante, voltar a ser o imortal belo e gracioso que todos amam.


**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************



Com personagens cativantes, uma história cômica, e a fórmula mais que gostosa criada especialmente por ele, Riordan retorna ao mundo de "Percy Jackson" com mais uma série que provavelmente vai te conquistar. "O Oráculo Oculto", primeiro livro da série "As Provações de Apolo" é a pedida certa para divertimento, emoção e muita aventura.

Após derrotar a perigosa deusa Gaia, o mundo voltou a ser seguro para humanos e semideuses; ou pelo menos seguro dentro dos limites que esse universo pode ser. Zeus, por outro lado, não parece nada contente com os rumos que a guerra contra os gigantes quase tomou, causando um verdadeiro desastre entre os Acampamentos Meio Sangue e o Acampamento Júpiter. Para rebater os malfeitos de Octavian, filho do deus Apolo, que incitou a guerra civil entre os semideuses, Zeus pune o filho, transformando Apolo em um mero mortal novamente. Agora, perdido na cidade de Nova York, o único local que pode localizar segurança é no Acampamento Meio Sangue, lar de seus outros filhos e muitos outros semideuses. Mas como ele, uma divindade, que já se apegou tanto a imortalidade, pode lidar com as consequências de ser mortal? E a hora não poderia ser pior. Píton, seu antigo inimigo, capturou Delfos, e agora, somente Apolo, com uma ajuda improvável, pode deter tal ameaça. Mas existem muitos mais segredos e perigos do que ele poderia esperar, e um plano ainda mais tenebroso, que já havia começado muito antes da guerra contra Cronos, está prestes a se mostrar, revelando seus verdadeiros inimigos.

Narrado em primeira pessoa, "O Oráculo Oculto" é uma piada interminável, detendo como narrador um personagem cheio de ironia, egocentrismo e humor negro, deixando o leitor não só confortável com a narrativa, como cativando cada vez mais os instantes de leitura. Riordan, apesar da fórmula já conhecida, não deixa de surpreender em suas séries, e nessa em particular, resolveu trabalhar uma mitologia mais desconhecida, dando voz a monstros e deuses que raramente são mencionados ou estudados na mitologia. O fato de ter Apolo como central nessa nova aventura, não torna a história tão previsível quanto o esperado, pelo contrário, deixa tudo em um imenso suspense, podendo prometer muitas reviravoltas, e quem sabe, um final ainda mais inesperado.


Como protagonista, o deus do sol foi realmente a pedida certa. Engraçado, cativante e muito comunicativo, Apolo faz com que o leitor se identifique com ele por toda a narrativa, seja em seus momentos de ironia e piadas satíricas (e acredite, ele ironiza até si mesmo. E não, não chega nem perto de ser como Percy, já que o deus é muito mais satírico), seja nos instantes dramáticos, quando seus questionamentos podem refletir em experiências pessoais desse leitor. Do começo ao fim, ele age igualmente, não trazendo grandes amadurecimentos, e isso não torna a trama menos cativante, só enfatiza o quanto é complicado para o personagem se adaptar a uma vida tão mais simplória do que sua anterior. Além disso, gostei da exploração que o deus ganhou na visão de Riordan, Embora modifique alguns mitos, isso não deve ser tomado como ponto negativo, e sim muito pelo contrário; é o ápice de tudo. O autor faz uma releitura muito engraçada de diversas situações ou eventos que o deus esteve, ridicularizando não só figuras importantes e de nome da história, como também a si mesmo, seja em suas próprias histórias, seja seus personagens (Jason por exemplo).

As coisas nem sempre precisam terminar da mesma maneira. Essa é a parte boa de ser humano. Nós só temos uma vida, mas podemos escolher que tipo de história queremos ter.

Outros aspecto que gostei bastante foi o fato dos personagens secundários terem ganhado muito mais voz nesse volume. Embora Apolo seja o protagonista, os outros personagens que integram o Acampamento Meio Sangue também ganham muito destaque, desde a moradora de rua misteriosa, Meg, aos filhos de Apolo (em especial nosso querido Will que se mostrou mais e também trouxe ao leitor sua relação com Nico).  Se houve um ponto negativo, e acho que isso poderia ter sido trabalhado, foi o autor não ter mostrado o diálogo entre Apolo e Zeus antes dele ser transformado em mortal. Antes de iniciar a leitura, esperei que a trama começaria a se desenrolar ai, mas pelo contrário, ela já começa muito mais a frente. Espero sinceramente que tenha sido proposital, pois senti uma lacuna nesse quesito. No mais, você vai encontrar referência a personagens das outras séries desse universo (inclusive os verá nesse volume), e também até uma pequena menção a nova trilogia de deuses nórdicos do autor, "Magnus Chase" (será que sugere um provável crossover?). E não se preocupe se você não tiver lido as séries anteriores. Essa explica tudo o que é citado do passado e age de maneira independente, embora eu sugira que leia todas, afinal, uma de certa forma, interliga a outra.

Essa edição tem um mapa <3


"O Oráculo Oculto" é tudo e um pouco mais do que podia esperar, mas sou suspeito a tratar dos livros desse autor, já que tenho um carinho gigantesco pelas obras dele (embora os Kanes não tenham me encantado tanto). Com uma pegada juvenil, piadas cômicas e personagens marcantes, Riordan me conquistou mais uma vez, em mais uma obra, com uma edição linda e toda detalhada, publicada aqui no Brasil pela Editora Intrínseca. E depois do fim do primeiro volume, só posso adiantar que estou ansioso pelos próximos (e falido também).


Rick Riordan nasceu em 1964, em San Antonio, Texas, Estados Unidos, onde mora com a mulher e dois filhos. Durante quinze anos ensinou inglês e história em escolas públicas e particulares de São Francisco. Além da série Percy Jackson e os Olimpianos, publicou a premiada série de mistério para adultos Tres Navarre.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse-se