19 julho 2016

Resenha #64 - Frozen: Mundo de Gelo, Coração de Fogo!





Título: Frozen - Mundo de Gelo, Coração de Fogo
Coleção: Frozen
Autor: Melissa de La Cruz e Michael Johnston
Editora: Bertrand Brasil
Ano: 2016
Especificações: Brochura |308 páginas
ISBN: 9788528620498
 Sinopse
Melissa e Michael criam um universo distópico em Frozen. A obra se passa em Nova Vegas, uma cidade outrora cheia de brilho, mas que atualmente é coberta de gelo. A protagonista, Natasha Kestal é uma jovem crupiê à procura de uma saída. Como muitos, ela ouviu falar de um lugar mítico simplesmente chamado de Azul, um paraíso onde o sol ainda brilha e as águas são turquesa — e um lugar onde Nat e seus semelhantes não serão perseguidos, mesmo que seu segredo mais obscuro venha à tona. Mas o caminho para o Azul é traiçoeiro, senão impossível de atravessar, e sua única chance é apostar em um grupo de mercenários liderados pelo arrogante Ryan Wesson para conduzi-la a seu destino. Ciladas e perigos os aguardam em cada esquina, à medida que Nat e Wes se veem atraídos um pelo outro.
Cortesia Editora Bertrand Brasil (Grupo Editorial Record) 

**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************



O mundo já foi um lugar brilhante e bom de viver. No futuro que Natasha Kestal vive, as coisas não são bem assim. Após inúmeras guerras o globo foi devastado e todo o planeta transformou-se em uma enorme geleira. Agora luta-se para sobreviver nesse novo mundo cheio de perigos inimagináveis e um governo opressor. Dominado pela elite, a classe mais baixa e média sofrem com o frio devastador. Nat, mais do que os outros, precisa não só tomar cuidado por causa do clima, mas também por ser quem ela é. Desde pequena sua identidade é um segredo. Marcada, sendo considerada socialmente como um dos seres humanos que representam uma ameaça, sua única esperança de reencontrar a paz é chegando ao Azul, uma espécie de lenda onde ainda predomina o sol e o calor de um passado quase esquecido. Mas localizar ou descobrir se esse lugar realmente existe não será tarefa fácil. Para isso ela necessitará da ajuda de um experiente mercenário, Wes, que juntamente com sua equipe tentará levá-la em segurança ao Azul. Será que ainda há esperança para um mundo completamente devastado?

"Frozen" é uma fantasia cheia de reviravoltas, bem escrita e muito leve de se ler. Com uma narrativa sutil e simples, Melissa de La Cruz e Michael Johnston guiam seu leitor por aventuras sufocantes e mistérios instigantes. 

Narrado em terceira pessoa, dividindo os acontecimentos entre os dois protagonistas (Nat e Wes), a obra vem dividida em cinco partes, tendo um ritmo rápido e gostoso, apesar de todas as confusões que o enredo infelizmente causou. Ao começo, a trama parecia muito promissora e eu realmente gostei de como tudo estava acontecendo, mas confesso que da terceira parte em diante a qualidade do romance caiu, e o que antes parecia muito bom e diferente, acabou se tornando banal e muito clichê. O aprofundamento dado pelos autores aos seus dois protagonistas é muito bom, e embora algumas questões sobre a personagem Nat fiquem abertas, em grande parte do tempo, tudo é cuidadosamente dito. O mesmo infelizmente não posso dizer dos personagens secundários, que vão rapidamente surgindo (tipo, do nada) e não ganham muito destaque devido a história estar sempre muito voltada para o lado distópico da trama, para o passado de Nat ou então para o romance, que infelizmente, também não me convenceu. 

Como explanei no inicio dessa resenha, gostei muito do desenvolvimento durante as duas primeiras partes da obra, mas da terceira em diante, o foco no par romântico tornou tudo muito clichê e sem sal. Até o relacionamento dos personagens, antes envolvente, algo centralizado em uma certa tensão sexual entre eles, acabou banal, romantizado demais, e até meio tosco. Alguns diálogos pareciam tão infantis que eu me via perguntando: é realmente de um YA que estamos falando? Me espantei, já que a escrita de La Cruz me viciou tanto. Novamente detectei um certo problema estrutural, onde a autora acabou abordando muitos fatos em um só livro (enchendo ele de cenas de ação desenfreadas) e não aprofundou outros pontos que poderiam ser melhores explorados.



"Frozen" apresenta por trás de suas páginas duas crítica bem legais: uma sobre o cuidado com o meio ambiente e a outra sobre a atitude humana. Tendo um tom até meio apelativo e conscientizante, a obra de La Cruz poderia ter sido melhor se ela não tivesse explorado tantos elementos fantásticos em um só livro. Enquanto estamos tratando de uma narrativa que fala especificamente de um mundo tomado pela destruição e caos devido as ações do homem, temos toda uma mitologia envolvida, fazendo com que os sentidos se choquem e em alguns instantes da trama, tornando as coisas confusas. Feitiços, dragões, governo opressor, desastre naturais; você nunca sabe quais outros elementos essa autora vai enfiar na narrativa, assim, sem mais nem menos. Sem contar que a parte mitológica  e fantástica (envolvendo o Azul) não é explicada e nem conta-se como certos humanos possuem habilidades sobrenaturais. Eles apenas têm. E é isso que sabemos.

No mais, assim como em "A Rebelde do Deserto", achei a ideia muito legal, mas faltou um Q de exploração maior, não só do lado fantástico como também dos personagens secundários que se tornam rasos. "Frozen - Mundo de Gelo, Coração de Fogo" é uma obra leve, rápida, mas precisa melhorar sua estruturação e estabelecer pontos que realmente deve focar. Tendo uma edição simples (achei a capa da Bertrand Brasil mais bonita que a original), o livro deve/ou pode agradar os fãs de um romance extremamente clichê. Eu pessoalmente, esperava um desfecho melhor.


Melissa de la Cruz (nascida em 1971) é uma autora que escreve principalmente para um público jovem adulto. Ela cresceu em Manila e se mudou para San Francisco com sua família, onde se graduou na escola do Convento do Sagrado Coração. Ela se formou em história da arte e de Inglês na Universidade de Columbia.
Ela agora divide seu tempo entre Nova York e Los Angeles, onde vive em Hollywood Hills com sua família.



11 comentários:

  1. Ola
    Gosto bastante de distopia. Vi esse livro nos lançamentos, mas não havia me chamado a atenção.
    Sua resenha me deixou intrigada, vou anotar a dica é colocar mais um na minha whishlist hehhe
    Bjss

    ResponderExcluir
  2. Oiee

    Achei legal a ideia do livro sobre o cuidado com o meio ambiente e a atitude humana, pena que autora deu uma perdida no meio. O ruim mesmo de abordar muitos assuntos é acabar deixando pontas soltas. Uma pena.

    Fernanda
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá, eu vi esse livro rolando por aí mas é a primeira resenha que leio sobre ele e posso dizer que fiquei bem curiosa. Pelo que li, a trama pode me agradar bastante e espero poder realizar a leitura em breve.

    ResponderExcluir
  4. Oie
    essa capa está linda e eu de inicio já queria o livro mas vi que não era bem o que procuro no momento e deixei a dica passar, muito boa sua resenha e que pena que o livro tem uns pontos mais chatos

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oie!
    Eu li esse livro essa semana, e até gostei da história. Mas concordo que faltou desenvolvimento em vários momentos da história, onde ficou um tanto perdido. Tomara que isso mude nos próximos livros.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  6. Olá! Mesmo com suas ressalvas, fiquei interessada em ler. Conforme fui lendo seu texto, fui imaginado cenários e personagens, e quando isso acontece é por que realmente gostei do que li. Vai entrar na lista, beijos!

    ResponderExcluir
  7. Olá tudo bem?
    Eu curto muito o gênero de fantasia, mas dessa vez vou passar.
    Gostei bastante de como você conduziu a resenha.Foi direto,sem soltar informações desnecessárias para afirmar o seu ponto de vista.
    Parabéns pela resenha.

    Abraços

    http://www.viciadosemleitura.blog.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi

    Nossa...gostei. ..mesmo tu achando que faltou algo e tal, eu achei interessante. Sou daquelas que se gosta da premissa, leio mesmo que as avaliações sejam negativas... vai entender a pessoa aqui...

    Gostei da sua resenha que já me mostra o que esperar. ..por que vou ler...hehe

    Bjs

    ResponderExcluir
  9. É, esse livro não te pegou mesmo! Imagino que deva ter sido bastante decepcionante ficar toda animada por duas partes inteiras e as três finais não acompanharam o estilo.

    Sinceramente, vou passar. Gosto de fantasias, mas estou dispensando o clichê no momento. Ok, ok... Quase tudo atualmente parece clichê, afinal, o que ainda não foi usado? Mas estou falando daquele mais caricato mesmo.

    ResponderExcluir
  10. Oi,
    Uma pena que a autora não explorou tanto a história e deixa os leitores um pouco frustados.
    Eu não gosto muito desse gênero, naoe agrada
    Parabéns pela resenha
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá!

    Curto bastante livros de fantasia, mas confesso que esse não me chamou muito a atenção.
    Apesar das duas críticas - importantes, devo dizer -que você mencionou e que, de algum modo, o livro faz, ainda assim, não me chamou a atenção.
    É uma pena quando o livro não atende as nossas expectativas e principalmente, quando o autor começa bem e parece se perder no menho do caminho do enredo do livro. o.o

    Beijo!

    ResponderExcluir

Expresse-se