Coluna: Anime da Semana!





Dando procedimento as indicações aqui no blog, como prometido, depois de indicar 'Sinbad no Bokuen' no mês passado, um spin-off centrado no personagem secundário de 'Magi', hoje vamos falar inteiramente do arco principal, recheado de magia, aventura e muita comédia fan-service.

Bem, 'Magi', conhecido como 'Magi: The Labyrinth Of Magic' (O Labirinto da Magia em tradução literal) é um anime inspirado em uma série de mangás japonês escrito e ilustrado por Shinobu Outaka. Sua seriação começou na revista Weekly Shonen Sunday em junho de 2009 e permanece até os dias atuais. Aqui no Brasil a série já é traduzida e lançada mensalmente pela Editora JBC.

Em outubro de 2012 o mangá ganhou sua adaptação para anime, produzida pela A-1 Pictures. O sucesso foi tão inesperado que uma segunda temporada foi lançada em outubro de 2013.

O anime é divertido e no mais, geralmente conquista o telespectador justamente por seus personagens irreverentes, cenas de ação bem esquematizadas e um mistério que envolve toda uma mitologia e um misticismo muito bem ressaltados. Tendo um protagonista com traços infantis, mas que quebra sua própria imagem com suas ações, 'Magi' foi um anime que me ganhou muito na primeira temporada, garantido boas gargalhadas e um passatempo inusitado, embora, a segunda temporada, boa parte do tempo, tenha sido bem mais lenta, voltada em contar mais sobre o protagonista e sua ligação com os outros membros da trama.

Em seu enredo, a história se passa em um mundo alternativo baseado no Velho Mundo, com vários personagens, nações e contos que assemelham-se profundamente com seus homólogos da vida real. No mundo de 'Magi', todos os seres vivos possuem uma essência conhecida como Rukh e quando eles morrem, essa essência retorna para o "Grande Fluxo de Rukh" que dá vida a todos os seres, em um ciclo eterno de renascimento denominado "Destino". Uma vez que uma pessoa é dominada pela tristeza, raiva ou desespero, seu Rukh se torna obscuro, corrompido, de coloração negra e que se desvia do fluxo principal em um processo chamado de "depravação ou cair da graça" em inglês "Fall into Depravity". Além disso, existem vários castelos mágicos, cheios de tesouros, armadilhas e desafios conhecidos como "Dungeons" e cada um deles é um lugar que guarda um ser mágico misterioso e poderoso, chamado de Djinn (Gênio). Aqueles que conseguem encarar os desafios de uma Dungeon, conquistar a lealdade de um Djinn e retornar vivo são conhecidos como "Dungeon Capturers" (Capturadores de Dungeons) ganhando a habilidade de usar seus poderes mágicos a qualquer momento. Um Captor de Dungeon carrega seu Djinn em um recipiente especial geralmente feito de metal (espada, colar, anel).

Dentro desse mundo, iremos conhecer nossos heróis. Depois de estar confinado em um quarto e isolado por toda a sua vida, Aladdin viaja pelo mundo atrás de recipientes que contenham Djinns, até que encontra um rapaz chamado Alibaba com quem começa uma grande amizade verdadeira. O misterioso Aladdin, juntamente com seu novo amigo resolvem terminar a 7ª Dungeon e então recuperar os tesouros nela contidos e quem sabe, o recipiente que Aladdin tanto procura. No caminho para a Dungeon eles encontram com uma escrava chamada Morgiana, que pertence ao terrível chefe da região, Jamil. O chefe maligno vai a procura de Aladdin, a quem ele chama de "Magi", na Dungeon. Após encarar os desafios da masmorra, Aladdin, Alibaba, Morgiana, Jamil e um outro escravo encontram o Djinn da Dungeon e então novos mistérios surgem, pois o Gênio aparenta conhecer Aladdin e também o chama de "Magi". No meio da conversa, algo está aparentemente errado, a Dungeon começa a desmoronar e então é selada por outro jovem misterioso e os personagens são enviados para locais diferentes.

Com muita mitologia, trabalhando diversos temas (incluindo feminismo), tendo 25 episódios, é um anime que se passa rápido, e apesar dos altos e baixos, recomodadíssimo para os fãs de fantasia, com uma pegada meio 'Harry Potter'. Vale ressaltar que a história no anime é muito mais interativa. O mangá por outro lado é mais lento, cansativo, razão que me fez abandonar um dos arcos mais bombásticos da trama, justamente pelo grande número de diálogos e pouco nível de emoção nas páginas :(

Confira algumas imagens:












E ai, gostou da nossa indicação?


Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se