18 novembro 2016

Coluna: Anime da Semana!




Chegou o dia para mais um anime nostalgia! Quem ai tava sentindo saudade dessas colunas trazendo os mais antigos? Pois é, hoje eu resolvi abrir as portas do baú e liberar as relíquias que a gente tem por aqui. Ansiosos? Então sem mais delongas, olha ai a nossa estrela de hoje: Bucky!

No Brasil, a série foi inicialmente exibida pela Rede Bandeirantes, no bloco Band Kids, logo após o término da mesma no Japão. Mais tarde foi reprisada pela Rede 21 tendo também uma exibição recente na TV Diário, em 2015. A série se tornou um sucesso no Brasil apesar da pouca popularidade que teve em outros países, inclusive em seu país de origem. Alguém ai já lembrou da bolinha rosa mais legal desse mundo? Então vamos refrescar sua memória. Para esse fim de semana, sua diversão vai ser nostálgica.

Bucky, no original Jibaku-kun, é uma série de mangá criada por Ami Shibata, publicada entre 1997 e 1999. Recebeu uma adaptação para anime de 26 episódios pelo estúdio Softx Trans Arts, exibida originalmente na TV Tokyo entre outubro de 1999 e março de 2000. No enredo, iremos entrar no lugar de uma dimensão desconhecida, onde há uma misteriosa terra chamada "O Mundo 12". Lá, humanos, monstros e Espíritos coexistem em harmonia. Todas as vidas são protegidas pela princesa da "Torre Pontiaguda", localizada no "Mundo Zero". Repentinamente, a harmonia do Mundo 12 desfaz-se. A Princesa da "Torre Pontiaguda" é confinada num sono eterno. Depois de perderem a proteção da Princesa, os monstros são retirados da cadeia da vida e ficam incontroláveis. Eles começam a atacar os seres humanos.

Para impedir esses ataques, os guardiões chamados "Great Children", ou "Grandes Crianças" (G.C.) defrontam-se com incidentes envolvendo os monstros. Os "G.C." são os únicos capazes de restabelecer a harmonia e o equilíbrio do Mundo 12.

Spaak é o melhor do grupo de G.C.s e objeto de admiração de todas as crianças. O grupo acaba descobrindo que a Princesa foi confinada e o Mundo Zero foi invadido. No caminho para a Torre Pontiaguda ele encontra um incrível menino, Bucky. Sua maior ambição é ser o governador do mundo. Spaak sente algo especial em Bucky, e o escolhe como sucessor. Dessa forma, Bucky parte em sua jornada para ser o melhor G.C. do mundo, e em seguida, dominá-lo. Durante sua jornada, Bucky descobre que monstros são controlados por um poder desconhecido, o Veneno do Despertar, vindo de outra dimensão. Entre uma aventura e outra, ele conhece Kai e Pinky, e juntos eles viajam para a Torre Pontiaguda.

Bucky, em sua, apresenta uma temática fantasiosa e diferente, particularmente inspirada aparentemente em versões bem distorcida dos contos de 'Branca de Neve' e 'Peter Pan'. Ao total são 26 episódios de pura ação, emoção e atualmente, para mim, que já acompanhava o anime quando criança, muita nostalgia. Na realidade, a história de Bucky é muito original e isso falta atualmente na fábrica de animações japonesa, que parece ter perdido um pouco do seu toque mágico. O desenho tinha drama, lutas e comédia que tornaram ele totalmente inesquecível, sem contar com as aberturas e encerramentos que marcaram com certeza uma geração. Mais que indicado para os otakus de plantão, tenha você visto (e agora vá rever para matar a saudade), tenha não (esse clássico não pode faltar na sua coleção).


Confira algumas imagens:












E ai, gostou da nossa indicação? Já viu ou pretende vê?


3 comentários:

  1. MEU DEUS BUCKY <3 <3 <3 Eu adorava esse anime e não perdia um no Band Kids (gente, eu sou velha demais!)
    Eu vou já maratonar mais uma vez porque nunca é demais.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção seis anos de Caverna Literária

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu!
      SIMMM *-* Eu tava revendo pra indicar, e gente, Q AMOR <3 MUITO MUITO AMOR. Saudade desses animes assim (somos velhos!)

      Abraços
      David

      Excluir
  2. Vish, anime não é comigo, mas acho que lembro de ter assistido um pouco desse. Senti um pouco de nostalgia nessa sua resenha ein hahahah

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Expresse-se