02 fevereiro 2017

Resenha #115 - O Estranho Caso do Sono Perdido!





Título: O Estranho Caso do Sono Perdido
Autora: Míriam Leitão (Ilustração: Fran Junqueira)
Editora: Rocco
Ano: 2016
Especificações: Brochura | 36 páginas
ISBN: 13: 9788562500770
 Sinopse
Uma das jornalistas mais conhecidas e respeitadas do país, Míriam Leitão segue exercitando sua faceta de ficcionista e contadora de histórias para crianças. Em O estranho caso do sono perdido, seu quarto livro infantil pela Rocco, ela narra a aventura de uma menina e sua avó que não consegue dormir. Disposta a ajudá-la a encontrar seu sono – perdido em meio a uma rotina agitada de viagens, compromissos e reuniões –, a menina convida a avó para embarcar numa viagem pelo mundo dos sonos, que deve ficar em algum lugar dentro da imaginação. Mas assim como a capacidade de dormir, a avó perdeu sua imaginação faz tempo! Resta a ela dar as mãos à neta e se deixar levar. E o que elas descobrirão no mundo dos sonos, e dos sonhos, ficará para sempre em seus corações, dia e noite.
Cortesia Editora Rocco 

**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************



Você consegue dormir oito horas diárias? Melhor que isso, você está cuidando do seu sono com carinho e cuidado para que ele não fique desgastado, justificando o abandono dele futuramente? Sim! Os sonos possuem sentimentos e caso você continue maltratando ele desse jeito, ele pode lhe abandonar e você vai perder a oportunidade de sonhar coisas boas durante a noite. 

Viajei um pouco? Na verdade, sim. Acabei de voltar de uma aventura até a terra dos sonos (SIM! Sonos e não sonhos) e estou maravilhado com as coisas que eu descobri por lá. Como assim uma viagem à terra dos sonos, GlauberMiriam Leitão lançou recentemente um livro infantil muito legal e fofo, que se chama 'O Estranho Caso do Sono Perdido'. Nessa aventura infantil, uma garotinha fica preocupada com a sua avó que não trouxe o seu remédio para dormir e decide investigar os motivos da avó precisar de remédio tal atitude. O que aconteceu com o sono da vovó? Será que ele a abandonou de vez, ou será que ele tirou umas férias, por isso a vovó precisa de remédio para dormir?


Com ilustrações muito fofas de Fran Junqueira (quero um Sono Felpudo de pelúcia para mim), a história se desenrola em meio à terra dos sonos e faz com que o leitor (pelo menos, aconteceu comigo) reflita sobre os cuidados que damos aos nossos sonos. É uma forma divertida de fazer o leitor (adulto ou criança) refletir sobre algo realmente sério, pois a necessidade de um sono saudável é imensa (talvez, eu entenda bem isso, por não dormir bem rs) e fazer com que tenhamos “pequenos advogados do sono” para defender nosso sono futuramente.

Considero 'O Estranho Caso do Sono Perdido' um bom livro para crianças, pois, como se trata de uma obra infantil, a narrativa de Leitão possui uma leveza com as palavras muito interessantes, e ela constitui o seu enredo com referências a outras obras da literatura brasileira e com referências a realidade dos adultos, tornando-a mais rica. Como um bom livro para se ler para uma criança, avalio-o com cinco estrelas, pois é uma obra que cumpre muito bem a proposta de entreter crianças (pelo menos, ele entreteve a criança dentro desse corpinho de vinte e poucos anos) e traz todo um enredo fofo, carismático visualmente pelas ilustrações e reflexivo, de forma que qualquer pessoa pode acabar se apegando pela curta narrativa. 

Observação: As ilustrações da Fran Junqueira são muito fofas!!!! Eu já falei disso? O.o


Miriam Azevedo de Almeida Leitão é uma jornalista brasileira. Atua na área do jornalismo econômico e de negócios. Formada na Universidade de Brasília, iniciou sua carreira em Vitória, estado do Espírito Santo, tendo atuado em diversos órgãos de comunicação, seja em jornal, rádio e televisão, tais como Gazeta Mercantil, Jornal do Brasil, Veja, O Estado de S. Paulo, coluna Panorama Econômico de O Globo, Rádio CBN, Globo News e Rede Globo.
Antes de iniciar a carreira no jornalismo, foi militante de esquerda, tendo sido presa e torturada.Para Luís Erlanger, que levou Miriam para a TV Globo, ela é a jornalista mais completa do país. Para o comentarista econômico Carlos Alberto Sardenberg, ela "nunca se contentou com as explicações oficiais".  Conhecida por ser uma "comentarista econômica" e pela "fama de brigona", o choro da jornalista ao falar sobre a morte de Zilda Arns, contrapõe, segundo Alberto Dines, "o mito da objetividade" e "torna a profissão do jornalista menos burocrática, menos fleumática"




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse-se