Resenha #127 - Cidade dos Etéreos (O Orfanato da Senhorita Peregrine Para Crianças Peculiares Vol 2)!






Título: Cidade dos Etéreos
Coleção: O Orfanato da Senhorita Peregrine Para Crianças Peculiares Vol 2
Autor: Ransom Riggs
Editora: Intrínseca
Ano: 2016
Especificações: Brochura | 384 páginas
ISBN: 13: 9788580578904
 Sinopse
Cidade dos Etéreos dá sequência ao celebrado O orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares, em que o jovem Jacob Portman, para descobrir a verdade sobre a morte do avô, segue pistas que o levam a um antigo lar para crianças em uma ilha galesa. O orfanato abriga crianças com dons sobrenaturais, protegidas graças à poderosa magia da diretora, a srta. Peregrine.
Neste segundo livro, o grupo de peculiares precisa deter um exército de monstros terríveis, e a srta. Peregrine, única pessoa que pode ajudá-los, está presa no corpo de uma ave. Jacob e seus novos amigos partem rumo a Londres, cidade onde os peculiares se concentram. Eles têm a esperança de, lá, encontrar uma cura para a amada srta. Peregrine, mas, na cidade devastada pela guerra, surpresas ameaçadoras estão à espreita em cada esquina. E, além de levar as crianças a um lugar seguro, Jacob terá que tomar uma decisão importante quanto a seu amor por Emma, uma das peculiares.
Telecinesia e viagens no tempo, ciganos e atrações de circo, malignos seres invisíveis e um desfile de animais inusitados, além de uma inédita coleção de fotografias de época — tudo isso se combina para fazer de Cidade dos etéreos uma história de fantasia comovente, uma experiência de leitura única e impactante.

**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************


RESENHA POSTADA PRIMEIRAMENTE NO BLOG DE CARA NAS LETRAS

Envolvente e muito "peculiar", Ransom Riggs guia o leitor nessa peregrinação fantástica repleta de fantasia e fotografias, que intercalados na narrativa, trazem todo um ar diferencial. 'Cidade dos Etéreos' superou minhas expectativas quanto a medos que possuía dos pontos que falharam comigo no primeiro volume e quebrou o paradigma de que os segundos livros são ruins.


Jacob, Emma, Millard e todos os outros peculiares conseguiram escapar da ilha com vida e dispostos a abandonar tudo em uma jornada incerta. Jacob mais do que todos, já que deixou seu tempo e sua família, apenas com a certeza de que precisa pagar o favor que a Srta. Peregrine lhe fez. Ainda tentando escapar dos acólitos que lhe perseguem, os peculiares seguem firme, saltando de fenda temporal a outra em busca de ajuda para sua amada Srta. Peregrine. Mas novos obstáculos estão pelo caminho e revelações devastadoras estão prestes a chegar. Seriam eles capazes de lidarem com todos os perigos sozinhos?

Narrado em primeira pessoa, apesar de partimos da perspectiva de Jacob, um dos principais pontos que me incomodou no primeiro livro, dessa vez o espaço para os outros personagens é muito maior e você vai conhecendo eles ainda mais, sendo descritos com mais consistência. 'Cidade dos Etéreos' foi uma continuação com um ritmo inesperado. Logo nas primeiras páginas eu já estava completamente vidrado pela narrativa e envolto na ação que o livro traz. O leitor se pega arrebatado não só pela jornada dos adolescentes, que cada vez fica mais crua e mortal, em meio ao período mais sangrento da humanidade (2º Guerra Mundial), como também pelo mistério geral, que vai sendo esclarecido pouco a pouco enquanto pistas são lançadas para que o leitor comece a fazer suas especulações.

Em minha visão quando se trata das coisas realmente importantes da vida, não existem acidentes. Tudo acontece por uma razão.

Comigo a narrativa foi fluida e muito gostosa e agiu como um excelente destruidor de ressacas literárias, mas confesso que o tamanho dos capítulos ainda me incomoda. Amei cada instante do livro, mas meu toc com capítulos longos, possuindo cerca de 30 páginas, sempre tornava algumas partes mais enfadonhas, e por esse motivo demorei mais para ler.  Nada que altere o nível da narrativa. Riggs teve um crescimento muito notável de um livro para o outro. Sua escrita está mais segura e seus personagens mais verdadeiros, de forma que ele permite que os coadjuvantes tenham seu destaque e contem suas histórias, e você vai lentamente se apaixonando mais e mais por eles, e suas personalidades únicas.

Em especial gostaria com certeza de destacar o crescimento de Jacob, que nesse livro conhecerá mais sobre suas habilidades e terá grande importância em seu desfecho; Hugh que rouba a cena constantemente com seus atos heroicos e inesperados; e Horace, que assumiu a maior jornada de herói no livro e amadureceu muito do primeiro para esse. Na realidade, 'Cidade dos Etéreos' explora bastante e com perfeição o laço de amizade e fidelidade que existe entre todos eles e esse aspecto é o que mais me cativa, não só por ser bem trabalhado na trama, mas por ter liberdade de lidar com drama e aventura a todo instante.

Mas não da pra se sentir mal o tempo todo, quis dizer. Rir não piora as coisas, assim como chorar não as melhora.

Se você temeu a maldição do segundo livro, eu ofereço-lhe a certeza de que esse aqui não caiu. Sem atribuir muitas expectativas, a leitura acontece com velocidade, de forma que você vai se envolvendo por todos os fatores que aparecem na trama. Com uma edição hardcover muito linda feita pela Editora Intrínseca, cheia de detalhes e fotos que conversam a todo instante com passagens da obra, 'Cidade dos Etéreos', pra mim, é muito mais superior que seu antecessor e trabalha temas bem mais relevantes do que só o foco romântico do protagonista.



Ransom Riggs cresceu na Flórida, mas agora reside na terra das crianças peculiares, Los Angeles. Ao longo da vida, formou-se no Kenyon College e na Escola de Cinema e TV da Universidade do Sul da Califórnia, além de fazer alguns curtas-metragens premiados. Nas horas vagas é blogueiro e repórter especializado em viagens, e sua série de ensaios de viagem, Strange Geographies, pode ser lida em ransomriggs.com.



Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se