Resenha #385 - Melhores Amigas!





Título: Melhores Amigas
Autora: Emily Gould
Editora: Rocco
Ano: 2017
Especificações: Brochura | 256 páginas
ISBN: 13: 9788532530103
 Sinopse
Bem-sucedido romance de estreia de Emily Gould, Melhores amigas pinta um retrato honesto e bem-humorado da mulher na faixa dos 20 e tantos aos 30 e poucos anos hoje, com suas expectativas e seus questionamentos. Segundo da coleção Geração Ha, o livro acompanha as trajetórias de Bev e Amy, amigas de longa data que chegaram aos 30, mas ainda não encontraram seu rumo na vida, entre escolhas pessoais e profissionais duvidosas. Ao longo da trama, entre sushis, taças de vinho e cigarros ocasionais, elas dividem seus planos e suas incertezas uma com a outra. Mas a amizade é posta à prova quando o plano de Amy de morar com o namorado naufraga, ao mesmo tempo em que Bev engravida de um desconhecido. Juntas, elas terão que descobrir se a amizade é capaz de resistir à força do tempo e às reviravoltas da vida, nesta deliciosa crônica da vida da mulher moderna.
Cortesia Editora Rocco

**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************


Quem nunca sonhou chegar aos trinta anos com a vida financeira estabilizada? Meu projeto é chegar aos trinta anos com o doutorado em andamento. Estou com vinte e três, talvez eu consiga (rsrs). No entanto, caso os nossos sonhos não aconteçam, como poderíamos reagir? 'Melhores Amigas' traz essa reflexão na vida das personagens Bev e Amy, duas mulheres que chegaram ao trinta anos de idade, mas todo o sucesso imaginado na juventude, ou prometido na época da universidade, não ocorreu.

Com uma premissa muito interessante, Emily Gould lança o seu primeiro romance abordando a vida de mulheres do século XXI, que não tiveram sucesso, mas possuem a dádiva de ter uma melhor amiga. Narrado em terceira pessoa, 'Melhores Amigas' possui duas protagonistas bem distintas em suas atitudes, pois, enquanto Bev é uma garota mais reservada e racionalista, Amy é a menina extrovertida e levemente impulsiva com os seus atos. No entanto, essas diferenças ajudam as personagens possuírem uma amizade sólida e completamente verdadeira, que a faz superar as dificuldades e incertezas da vida adulta, principalmente próximo aos trinta.


Com temáticas voltadas para a vida da mulher, conseguimos ver as personagens lidando com dilemas bem complicados da vida adulta feminina, como: casamento, divórcio, sexo sem compromisso, gravidez, aborto, irresponsabilidade paterna na gestação e na criação, entre outras coisas. Dessa forma, 'Melhores Amigas' não é um livro romântico, em que as protagonistas vão encontrar o amor da vida no final do enredo. Na verdade, Gould desenvolveu um livro voltado para as dificuldades femininas na sociedade do século XXI e para importância da amizade entre as mulheres (por isso que o livro se chama Melhores Amigas) na superação dessas dificuldades. (Observação: Não estou dizendo que não tem romance, mas estou dizendo que esse livro não é o ideal para se shippar um casal).

Com uma escrita bastante intimista, mesmo sendo narrado em terceira pessoa, Gould traz belas passagens e reflexões bem construtivas da vida adulta e as frustrações que pode trazer. A ideologia e pensamento das personagens ficam bem claros para o leitor, pois, aos olhos de outros, Bev pode ser uma “ditadora de regras” e Amy pode ser vista como uma “patricinha mimada e arrogante”, no entanto, mesmo Gould usando a terceira pessoa em sua narração, o leitor pode entender o pensamento de cada personagem e simpatizar muito com elas (Eu amei a Bev <3).

O enredo escolhido por Gould é bastante simples, mas torna-se muito rico por causa da escrita dela, pois as personagens realmente lidam com problemas comuns do cotidiano de pessoas adultas. Contas para pagar, desemprego, o aumento de aluguel, decisões sobre a vida em casal, decisões sobre a vida pessoal, essas coisas que nos acometem durante um dia ruim e tira nosso sono. Não tem vilão (quer dizer, não tem vilão declarado, como estamos acostumados a ver), mas sim, tem problemas causados pelo acaso da vida das personagens. Essa simplicidade, que pode ser considerada um ponto negativo, nas mãos de Gould se tornou algo muito bom, pois permitiu uma empatia maior minha com o livro. A forma como ela gera as peripécias do livro apenas trabalhando problemas cotidianos é algo realmente impressionante.

Por isso, minha avaliação do livro não é menos do que cinco estrelas, pois fui pego de surpresa, já que as minhas expectativas para a obra eram bem baixas (jurava que seria um chick-lit comum), mas todas elas foram superadas com a “simplicidade e profundidade” da trama. Não fiz uma sinopse dos acontecimentos iniciais do livro de forma detalhada, pois, realmente, acredito que tiraria a beleza da experiência de leitura de vocês (o enredo é tão simples e essa simplicidade é tão importante para a obra, que se eu contasse a quem cada evento está vinculado cometeria um pecado terrível).

Eu realmente espero que vocês tenham interesse no livro, pois ele me suscitou ótimas reflexões sobre a vida adulta e eu me identifiquei muito com momentos da obra (principalmente pelo fato de ter terminado o meu curso e a vida profissional não ser o sonho que eu pensei). Caso você esteja na “crise dos trinta”, ou esteja na “crise pós-colação de grau”, ou na “crise do desencantamento do sonho de infância”... Leia o livro! Ele não vai te trazer soluções, mas garanto que vai fazer você refletir sobre a sua situação atual e sobre a solução possível para ela (pode apostar).


Emily Gould nasceu em Silver Spring, em Maryland, nos Estados Unidos. Blogueira e escritora, ela trabalhou no site Gawker.com. Desde 2011, ela e a sócia Ruth Curry comandam a Emily Books, que funciona como editora e livraria online.


12 comentários

  1. Olá,

    Eu sei bem como é idealizar certas coisas e acaba se decepcionando por isso. Por isso, de cara já me identifiquei com a premissa da história, já tinha lido algumas resenhas sobre esse livro e gostei de tudo o que li até agora, estou bem ansiosa para fazer esta leitura, com qual protagonista me identificarei mais é minha maior dúvida.

    ResponderExcluir
  2. Oi, David!
    Apesar dessa capa ser bonita, não conseguiu chamar minha atenção. Mas sua empolgação nesse resenha me deixou curiosa. Adorei o fato do livro não abordar o romance em si, e sim os acontecimento que permeiam a vida adulta. Um livro bem diferente do que estou acostumada.
    Estou quase nos trinta, então deve ser o livro perfeito para mim!
    Obrigada pela indicação. ;)
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Gente que premissa e história cativante. Lidar com essa frustração cada vez mais comum nas mulheres é fantásticos e nos dá uma ótima opção de leitura. Esse contraste entre as amigas é bem satisfatório e faz com que tenhamos uma diferenciação bacana. Adorei a resenha e fiquei com bastante curiosidade de ler. Dica anotada!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Livros que faz a gente refletir sobre tudo é muito bom me se ler. Eu caindo não conhecia a obra, mas depois de sua resenha eu já me interessei pela mesma e pretendo adquirir em breve kkk. Chegar aos 30 com instabilidade financeira é um desafio em tanto. Adorei a resenha
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Olá, ainda não conhecia o livro mas e uma leitura que eu gostaria de fazer, pois curto histórias que falem sobre amizade e também sobre como a vida pode não ser como esperamos. Ótima resenha!

    ResponderExcluir
  6. É tão bom quando a amizade é colocada em primeiro plano na história. Afinal de contas, geralmente ela fica como coadjuvante ou não se sustenta ao longo da trama, porque outros interesses a sobrepõem. Guardarei a dica para uma leitura futura. Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Quando você perguntou: "Quem nunca sonhou chegar aos trinta anos com a vida financeira estabilizada?" Eu levantei minha mão bem alto. Hahaha Mas olha... Tá difícil, hein? Mas espero de coração e mesmo sem lhe conhecer que os seus planos deem super certo! Devo ressaltar sua habilidade em falar de um livro que é praticamente escrito para mulheres. Você foi incrível! Adorei a resenha!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
  8. Que livrinho mais amorzinho Glauber, com toda certeza adoraria realizar a leitura, gosto de infantojuvenil e adorei a resenha, além do mais a edição está linda!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  9. Oioi.
    Bacana um livro que aborda o universo feminino e a amizade com mais profundidade, fugindo de um mero chick-lit como capa leva a crer e a sinopse sugere. Gosto de personagens construídas de forma convicente, e enredos que tratam assuntos do cotidiano. Então já aceitei a sugestão, e vou ler assim que possível.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  10. Oiee, eu li o livro e me surpreendi com a sutileza da autora em abordar temas tão corriqueiros em nossas vidas, principalmente para quem já passou dos 20, mostrando a importancia da amizade, mas também um lado que normalmente deixamos de lado...

    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Não conhecia o livro e amei a premissa, sempre ficamos frustrados com essas coisas, seja em qualquer idade, eu nem comecei a faculdade e já estou mega preocupada rs' enfim, gostei de conhecer esse livro e quero muito poder conferir essa história que pode ser uma história maravilhosa que irá ajudar em certos pontos!

    http://blogdatahis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi, Glauber!
    Não conhecia esse livro, mas... caramba! Me identifiquei demais com a história que você descreve. Preciso mesmo ler este livro.
    Adorei a sua resenha, e obrigada por me apresentar essa história incrível.

    Beijinhos.
    Jaque - Meus Livros, Meu Mundo

    ResponderExcluir

Expresse-se