19 outubro 2017

Resenha #166- O Beijo Traiçoeiro (Traitor Vol 1)!






Título: O Beijo Traiçoeiro
Coleção: Traitor Vol 1
Autora: Erin Beaty
Editora: Seguinte
Ano: 2017
Especificações: Brochura |440 páginas
ISBN: 13: 9788555340499
Sinopse
Com sua língua afiada e seu temperamento rebelde, Sage Fowler está longe de ser considerada uma dama — e não dá a mínima para isso. Depois de ser julgada inapta para o casamento, Sage acaba se tornando aprendiz de casamenteira e logo recebe uma tarefa importante: acompanhar a comitiva de jovens damas da nobreza a caminho do Concordium, um evento na capital do reino, onde uniões entre grandes famílias são firmadas. Para formar bons pares, Sage anota em um livro tudo o que consegue descobrir sobre as garotas e seus pretendentes — inclusive os oficiais de alta patente encarregados de proteger o grupo durante essa longa jornada. Conforme a escolta militar percebe uma conspiração se formando, Sage é recrutada por um belo soldado para conseguir informações. Quanto mais descobre em sua espionagem, mais ela se envolve numa teia de disfarces, intrigas e identidades secretas. E, com o destino do reino em jogo, a última coisa que esperava era viver um romance de tirar o fôlego.
Cortesia Grupo Editorial Companhia das Letras (Editora Seguinte)


**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************



Um crossover bem executado entre 'Mulan',  Jane Austen, '007' e 'Kiss Of Deception'. Apresentando elementos bem ressaltados contidos nos títulos acima, e mais uma infinidade de clichês existentes nos amados young adult, 'O Beijo Traiçoeiro' foi uma leitura instigante e divertida, e embora não tenha favoritado, fãs de séries como 'As Crônicas de Amor e Ódio' ou 'Trilogia do Vencedor' vão achar um prato cheio de romance e jogos políticos, em uma trama incrementada por um toque sutil de mistério.

Sage Fowler é uma jovem na idade de se casar, embora seu desejo por tal feito seja exatamente zero. Rebelde e curiosa por aprender sempre mais, a jovem busca tentar escapar do seu destino enquanto mora de favor com os tios. Mas seus tios tem outros planos. Em busca de realmente livrarem-se de Sage, eles contratam uma casamenteira que irá buscar um marido para a sobrinha e fazê-la se casar. Os problemas começam a surgir justamente ai, devido um desacordo de opinião entre os tios e Sage. Mas que escolhas ela tem quando não conseguem nem manter-se sozinha? Entre brigas e viagens, Sage acaba se envolvendo em um perigoso jogo de poder que pode causar não só a queda de todo o seu reino, como também arruinar o resto do futuro que lhe sobra.

'O Beijo Traiçoeiro' foi uma leitura que surpreendeu e divertiu. Narrado em terceira pessoa, temos dois pontos de vista bem específicos: ora acompanhamos a protagonista Sage, ora acompanhamos os militares que fazem parte de sua escolta com a casamenteira. Essa separação foi um ponto que me agradou muito dentro da trama devido a toda a amplitude que o cenário ganhou. Enquanto somos envolvidos nos capítulos de Sage com algo mais dramático e romântico, no dos militares reserva-se espaço para a ação infindável.

A escrita de Erin é simples, rápida e envolvente. Sua trama pareceu uma construção iniciada de retalhados formados por outros livros famosos da atualidade. Esse é definitivamente um ponto positivo e negativo para mim. Positivo porque apesar de trabalhar elementos já elencados em outras obras, a autora consegue distribuir muito bem a construção de seu romance sem ficar uma cópia inteiramente evidente (como já me vi lendo em outros livros); negativo pelo fato de que o livro em si não pareceu ter uma identidade própria. Como mencionei, são retalhos de outros títulos famosos: a rixa sobre casamento tratado em livros de Austen; a jornada de Sage que é explicadamente igual a que se desenvolve no filme 'Mulan' e por ai vai. Mas isso não dificultou minha leitura, pelo contrário, diverti-me vendo todos esses elementos elaborados em uma teia intrínseca e engraçada.

Sua protagonista segue os padrões também de outras obras, com evidência na rebeldia. Suas partes estão recheadas de alívio cômico ou frases de efeito que alfinetam não só os personagens, mas os leitores. E embora o romance tenha me desagradado um pouco, devido a velocidade com que tudo acontece, nada atrapalhou para que a conclusão da leitura fosse efetuada.

No mais, 'O Beijo Traiçoeiro' não é um livro grandes novidades, mas apresenta uma história boa e rápida de se ler. Mal se vê as páginas passar enquanto tudo vai acontecendo.


Erin Beaty nasceu e cresceu em Indianapolis, Indiana. Formou-se na Academia Naval dos Estados Unidos com diploma em engenharia aeroespacial e serviu à Marinha como oficial de armas e instrutora de liderança. Ela e o marido têm cinco filhos, dois gatos e uma horta, e moram onde quer que a Marinha os leve.



3 comentários:

  1. Oiii Lena

    Tenho esse livro na pilha de pendentes pra ler. No geral também não espero que seja uma história fenomenal, mas o simples fato de ser divertido, prender agente em suas páginas e deixar aquela sensação boa ao final de que valeu a pena já me deixa contente.

    Beijos

    aliceandthebooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá, Lena.
    Eu estou lendo esse livro e estou amando ele. Eu não em incomodo com os livros term tramas e elementos parecidos. Porque também se formos querer algo totalmente original, vai ser dificil de achar porque com certeza alguém já escreveu antes hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Oi
    que bom que gostou da leitura, apesar dele não trazer novidades, mas é sempre gostoso ler um livro assim para se divertir.


    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Expresse-se